Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

EFEITO COLATERAL.

 O aumento do nível dos oceanos, causado pelas mudanças climáticas, poderá mudar a velocidade de rotação da Terra. Um estudo publicado na revista científica Science Advances trabalhou com essa possibilidade. Com o aquecimento na temperatura média do planeta, geleiras estão derretendo. O gelo do Ártico, atingiu a quarta menor area de cobertura da história neste ano. Com isso, alguns lugares podem sumir do mapa. Mas de acordo com cientistas, outros impactos graves podem acontecer. O derretimento das geleiras do Ártico faria com que a água se acumulasse em regiões mais longe dos polos aumentando o peso dessas áreas.
O homem esta apenas colhendo
 o que tem plantado ja a algum 
tempo, e vai ficar bem mais pior.
Grandes massas de gelo estão sumindo
 rapidamente por causa do efeito estufa.
Essa mudança no equilíbrio pode alterar a velocidade de rotação da Terra. De acordo com os cientistas, isso ainda pode causar um leve deslocamento do polo do planeta. A pesquisa foi baseada na teoria de Walter Munk, um oceanógrafo americano que, em 2002, relacionou o nível dos oceanos com a velocidade de rotação da Terra. Os cientistas refizeram os cálculos de Munk. De acordo com a nova pesquisa, o efeito do aumento do nível dos oceanos não seria tão severo quanto Munk havia previsto em 2002. Mesmo assim, a velocidade da Terra seria afetada, de acordo com os modelos feitos na pesquisa.
Montanhas gigantescas de gelo estão
 desaparecendo em uma velocidade
 espantosa, e isso pode selar 
o destino do nosso planeta.
Se nada de efetivo for feito logo,
 brevemente o ser humano ficara
 igual esse urso, sem muita opção.
O derretimento de geleiras causado pelo aumento das temperaturas parece estar resultando uma leve desaceleração na rotação da Terra, em mais um sinal da abrangência do impacto das mudanças climáticas globais, disseram cientistas nesta sexta-feira (11). A força por trás das pequenas, mas discerníveis, mudanças na rotação da Terra medida por satélites e métodos astronômicos é o aumento do nível do mar no mundo, alimentado pelo fluxo de água derretida das geleiras para os oceanos, afirmaram pesquisadores. Uma vez que os glaciares estão em altas latitudes, quando eles derretem, eles redistribuem a água dessas altas latitudes para latitudes mais baixas.
O ser humano aos poucos esta
 destruindo o seu lar e breve não 
tera mais lugar para viver.
A ambição do homem a qualquer preço,
 pode leva-lo fatalmente a destruição.
Seria como um patinador que move os seus braços para longe do seu corpo, isso age para reduzir o índice de rotação da Terra, declarou o geofísico da Universidade de Harvard, Jerry Mitrovica. O movimento do gelo e da água derretida também causa uma leve migração do eixo da Terra, ou polo norte, num fenômeno conhecido como "deslocamento polar", disseram os pesquisadores. "Imagine um patinador que não estica os seus braços direto, e sim estica um num ângulo, e outro em outro ângulo. O patinador vai começar a balançar para frente e para trás. Isso é a mesma coisa que o movimento polar", afirmou Mitrovica. A pesquisa investigou as mudanças na rotação e no eixo do planeta com o aumento do nível do mar no século 20 como resultado do aumento das temperaturas globais.
Fonte Sciences Advances.
Postar um comentário