Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

quinta-feira, 14 de julho de 2016

CENAS FANTÁSTICAS DO CINEMA.

O Dr Richard Kimble(Harrison Ford) é acusado de assassinar a própria esposa, as provas eram maciças contra ele, que foi julgado e considerado culpado, e condenado, durante o transporte dos presos, ocorre um grave acidente e ele com isso consegue fugir da prisão, para procurar o assassino de sua esposa e provar sua inocência, se ele no final, sera culpado ou inocente,  isso é o de menos.
Momentos antes da  locomotiva 
atropelar e arrastar o ônibus de presos.
O que importa nesse filme são as fantásticas cenas muito bem elaboradas, que deram um grande ar de realismo ao filme principalmente naquela cena onde o trem descarrilha e á segunda  locomotiva desgovernada persegue o foragido.  O Dr Kimble então sofre uma perseguição severa do então obcecado tenente Gerard, que não mede esforços para coloca-lo novamente atras das grades, esse filme de 1993, ja foi no passado(1963 a 1967) uma serie de TV, de grande audiência nos Estados Unidos, sendo dirigido pelo diretor Andrew Davis em 1993.
Não havia muita coisa a fazer, era 
pular ou ser estraçalhado pela maquina.
Cena do fugitivo saltando do ônibus
 segundos antes do impacto da locomotiva.
Outra cena fantástica, é o momento 
em que o fugitivo é perseguido pela 
outra maquina descarrilhada.
Impacto Profundo.
Um cometa de 11 quilometros de circunferência viaja transloucado pelo espaço sideral, isso é a coisa mais normal do mundo, seria muitíssimo normal se esse mesmo gigantesco corpo celeste não estivesse em rota de colisão com o planeta Terra, e algo teria que ser feito imediatamente, para conter essa colisão e salvar o planeta da destruição total, o interessante nesse filme alem da terrível tragedia iminente, também é a união das duas superpotências E.U.A e RUSSIA, para tentarem juntas uma solução definitiva para o planeta que evite á extinção da raça humana e de toda vida no mesmo essa é uma produção do diretor Mirni Leder, obteve grande sucesso de bilheteria.
Com a chegada do imenso corpo celeste, deve-se procurar os lugares mais altos, mas sera que isso adiantara alguma coisa?
Toda população observa atônita 
a queda do imenso cometa! 
True Lies (Verdades e Mentiras).
O filme True Lies (Verdades e Mentiras), do grande diretor James Cameron de Titanic, e Exterminador do Futuro, onde existem muito mais mentiras do que verdades, coloca em cena uma historia  de ficção cientifica muito além do que á sua vã filosofia possa imaginar,  existem nesse filme algumas cenas absurdamente grotescas, como na hora em que á sub-metralhadora automática cai na escada e dispara rajadas de balas para todos os lados, onde apenas os bandidos são atingidos, também outra cena, onde o terrorista em cima de uma moto, pilotando como um alucinado, e tendo como seu perseguidor o agente Harry Tasker, a "200 quilometros por hora montado em um cavalo", e os dois realizam um escarcel, so terminando quando o motoqueiro maluco, salta com a moto dentro de uma piscina, e ainda uma outra, onde o jato Harrier  plana no ar no piloto automático e tendo os dois malucos brigando em cima dele.
O filme True Lies, foi um atentado a nossa imaginação.
O jato Harrier plana e os dois malucos 
ficam brigando em cima dele.
O Alvo.
O alvo com o ja consagrado Jean-Claude Van Damme, também demostra cenas pra la de fantásticas, uma delas foi quando o estivador do cais de New Orleans, Chance Boudreaux, ao ser perseguido pelos criminosos, saca uma poderosa escopeta calibre doze e de cima da moto com uma mão apenas dispara para trás sem olhar, e conseguiu a incrível façanha de fazer isso tudo e não cair da moto em movimento, esse é um filme do grande diretor  chines John Woo em 1993.
Chance Boudreaux (Jean-Claude Van Damme), 
corre em meio um mar de chamas.
Velocidade Maxima.
Em plena Los Angeles, um psicopata Howard Payne (Dennis Hopper) coloca uma bomba em um ônibus exigindo dinheiro para não a acionar e avisa que se a velocidade do veículo tornar-se menor do que 50 mp (80 kh), o ônibus explodirá. Um policial Jack Traven (Keanu Reeves) entra no ônibus e explica a situação para os passageiros. Mas um deles, que tinha cometido um crime, se assusta e provoca um tiro acidental que fere o motorista. Uma passageira passa então a dirigir o ônibus, enquanto o policial tenta desativar a bomba, até ai nada de muito anormal, mas quando aparece aquela cena onde o ônibus de aproximadamente 15 toneladas, sai voando e plana por cerca de uns trinta metros, dai a coisa pegou feio, pois essa cena pra la de fantástica detonou como uma historia que ate estava dando pra engolir, mais esse ônibus alado pois tudo a perder. 
Um automóvel levantar voo e planar
 por uns instantes até seria aceitável.
Mas agora um ônibus de 15 toneladas planar
 por trinta metros dai a coisa vira marmelada!
Planou trinta metros e desceu ao chão sem sofrer nenhum dano, e ainda continuo correndo.
Os Dez Mandamentos.
Agora no filme Os Dez Mandamentos do diretor Cecil B.deMille de 1956, narra fielmente á saida do povo de Israel pelo deserto, fugindo dos Egipicios, liderados pelo profeta Moises (Chalton Helston), depois de uma longa negociação com o faraó Ramsés (Yul Brinner), que não arredava o pé na posse dos seus preciosos escravos, e so depois de perder o seu  também precioso filho primogênito.
Como num milagre o profeta Moises levantou suas mãos e as águas se abriram, dando passagem ao povo.
Causada por uma das diversas pragas enviadas por Deus, para amolecer o seu coração, mas que so tiveram efeito desejado depois da morte do filho, e o faraó concedeu a liberdade ao povo, mas logo em seguida ele se arrependeu e voltou atras em sua decisão e foi com o seu exercito atras dos israelenses pelo deserto, e agora o povo de Israel ficou encurralado tendo o poderoso exercito do faraó atras de si, e na frente o Mar Vermelho.
Uma das cenas mais fantásticas que eu
 ja vi no cinema, uma obra prima.
Quando tudo parecia não ter mais nenhuma saída, o profeta Moises levantou suas mãos para os céus, e pediu a Deus uma saída, e foi quando então o impossível aconteceu, o Mar Vermelho se abriu, criando duas colunas gigantescas de água, formando então uma passagem em pleno meio do mar.
Um caminho miraculoso foi criado 
em pleno meio do Mar.
Mas o povo de Israel fugia pelo deserto a pé enquanto que o exercito egipicios, vinha com suas bigas e cavalos, e logo eles foram alcançados pelos egipicios, mas para que nada lhes acontecesse, Deus deixou uma enorme coluna de fogo que impedia a passagem dos perseguidores.
Outra cena também de encher os olhos 
pela grandiosíssima perfeição nos detalhes.
Mas quando á coluna de fogo acabou, o caminho então estava livre novamente, e os egipicios, rapidamente entraram no corredor das águas, em busca dos escravos  perdidos, mas quando eles ja haviam percorrido grande parte do corredor, então as águas começaram a retornar ao estado normal, e toneladas e mais toneladas de agua do mar caíram sobre eles desaparecendo com todos eles.
Mais uma vez quando tudo estava 
perdido, o mar retorna ao normal.
Aqueles soldados egipicios e os seus cavalos, que ja estavam no meio do caminho foram todos  consumidos em meio a um turbilhão imenso de águas, e o povo de Israel consegui então escapar ileso das garras do exercito cruel do faraó Ramsés, na minha opinião particular, esse foi o melhor filme ja realizado com efeitos especiais de primeira geração, muito bem realizado, e que causaram uma impressão muito realista, haja vista que nesse filme não foram elaboradas nenhuma das técnicas.
Cinematográficas ultra-modernas, atuais, uma super-produção de 1956, mas que ainda consegue transmitir um cenário muito realista de encher os olhos de qualquer um que assista esse filme,  e também na minha opinião, aquela cena onde o profeta Moises faz com que as águas se levantem formando um corredor para á passagem do povo, foi sem duvida uma das melhores cenas ja realizadas em todos os tempos, até agora eu nem imagino como foi feita aquela cena, pois naquela época nem se sonhava com computação gráfica.
Fonte MGM.
Postar um comentário