Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

sexta-feira, 6 de março de 2015

O SOBREVIVENTE DO TEMPO.

Além de seu tamanho, a salamandra Andrias japonicus, conhecida como hanzaki no Japão, chamou a atenção de ambientalistas estrangeiros e cientistas japoneses pelo seu status de fóssil vivo e pelo fato de não ser atingida por um fungo que está devastando muitas outras espécies de anfíbios no mundo todo.
Á salamandra gigante do Japão, 
é um animal ainda cheio de misterios
 a decifrar pela ciência humana.
"O esqueleto dessa espécie é quase idêntico ao dos fósseis de 30 milhões de anos atrás", disse Takeyoshi Tochimoto, diretor do Instituto Hanzaki, perto da cidade de Hyogo (sudoeste do Japão). "Por isso é chamada de 'fóssil vivo", acrescentou.
Ela consegue ser bem maior 
do que um bebe humano.
"É um 'dinossauro', isso é espantoso", afirmou Claude Gascon, chefe dos programas científicos da entidade ambientalista Conservation International e também um dos líderes do grupo especialista em anfíbios da União Internacional para a Conservação da Natureza.
Á cara de sapo demostra seu
 forte parentesco com os  
anfibios, como á rã e o sapo.
Á salamandra examinada por Glascon esta presa em um tanque no centro de visitação da cidade de Maniwa, á 800 Km de Tóquio, nós falamos de salamandras que cabem numa palma da mão, mas esse monstro pode facilmente arrancar á sua mão e um pouco do braço.
Além de ter 1,7 metro de comprimento, a salamandra gigante tem uma pele semelhante ao couro, uma cabeça grande e coberta de estruturas que provavelmente são sensíveis ao movimento e ajudariam a salamandra a capturar peixes, a hanzaki tem dois parentes próximos, á salamandra gigante chinesa( A. davidianus), que tem tamanho e forma semelhantes a japonesa e pode se acasalar com ela, e uma ainda bem maior, á Criptobranchus alleganieensis, do sudeste dos Estados Unidos.
Realmente é um animal formidável, 
seu tamanho é impressionante.
Geralmente as salamandras gigantes ocupam covas em margens de rio. A ocupação é feita em grupos com um macho dominante, várias fêmeas e alguns outros machos, o macho dominante e as femeas liberam na agua óvulos e espermatozóides e se movimentam incessantemente para misturar tudo, os machos não dominantes talvez também liberem espermatozoides, mas o papel deles ainda não esta ainda cientificamente bem esclarecido.
No passado alguns povos orientais, devido a esse animal ser muito carnudo, tentaram coloca-lo em seus cardapios alimentares, mas não foram muito felizes com essa ideia, pois á sua carne possui ema toxina muito forte, seria o mesmo que se comer um sapo.
Esta especie é por vezes chamada de devil dog( cão do inferno), e Allegheny alligator (jacare de Allegheny), porque esta salamandra gigante é muito feia e muitas vezes era encontrada por pescadores surpresos, embaixo de rochas ou no fim de uma linha com anzol de pesca, algumas lendas populares afirmam que os Cryptobranchus espalham um muco nas linhas de pesca, afugentando os peixes e possuem uma mordedura muito venenosa,  o real dessa historia é que esse animal possui uma mordida muito poderosa capaz de destrinchar membros humanos facilmente, agora sua mordida não é venenosa, ela possui apenas uma toxina muito poderosa em toda sua pele (como os sapos) e se desprende quando tocada, toxina essa que se levada aos olhos pode causar cegueira, mas fora disso é um animal inofensivo, e se num lago existir uma dessas é sinal que á agua não esta poluida.
Esse animal é um descendente
 direto das grandes bestas-feras,
um sobrevivente da evolução.
Quando á agua fica calma, todos deixam á cova, exceto o macho dominante, que fica para cuidar do ninho e dos filhotes recem nascidos, e fora da epoca de reprodução, á vida da salamandra é bem tranquila, vivendo da forma mais discreta possivel no rio e capturando tudo o que estiver ao seu alcance para se alimentar, esse  animal pré histórico é sem duvida alguma um grande sobrevivente da era jurassica.
Fonte Wikipedia.
Postar um comentário