Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

sábado, 26 de maio de 2018

"EXCESSO DE CONFIANÇA"

Um agricultor sul-africano de 41 anos foi morto pelo seu hipopótamo de estimação, no último sábado (12), na África do Sul, (na realidade, esse fato ocorreu no ano de 2011). O animal tinha sido criado pelo homem desde os cinco meses. Marius Els, de 41 anos, foi violentamente atacado pelo hipopótamo 'Humprhey', acabando por sucumbir às repetidas pancadas do animal. O agricultor descrevia o animal como sendo "um filho". O corpo de Marius Els foi encontrado submerso e mutilado num riacho existente na propriedade do agricultor. Marius Els tinha sido fotografado há alguns meses numa reportagem que ilustrava o convívio com o hipopótamo de 1200 quilos.
A natureza selvagem do animal prevaleceu,
 e demostrou sua bestialidade.
À época, o agricultor disse que Humphrey era "como um humano". "Há uma relação entre nós que algumas pessoas não conseguem entender", explicou. Além do hipopótamo, Marius Els tinha também na quinta 20 espécies diferentes de animais exóticos. Enganam-se redondamente aquelas pessoas, que pensam poderem subestimar um comportamento animal, fazendo com que animais selvagens de uma natureza totalmente selvagem, se tornem em animais domésticos e inofensivos. Por um breve momento, essa relação ate pode ate ser maqueada, dando uma falsa impressão de mudança, mas com certeza o instinto animal selvagem, uma hora ou outra sairá a tona.
Uma amizade que teve um final trágico, 
como era naturalmente esperado.
Sera em  uma mera questão de tempo, com resultados horríveis para aqueles que subestimaram essa possibilidade, pois esses animais devido o seu instinto de defesa, e também de territorialidade, se transformam em monstruosas maquinas de matar, e fazem isso apenas para preservarem um espaço para viverem em seu mundo selvagem, e mesmo estando eles fora desse espaço, mas seu instinto animal sempre estará embutido neles, podendo ser despertado a qualquer hora ou momento, pois esse instinto de sobrevivência não pode ser moldado e nem tão pouco retirado deles.
Um fera que preserva todo o seu 
instinto selvagem adormecido, por 
um breve momento. 
E no caso citado acima, o agricultor, tinha esse animal como um filho, pois em sua ingenuidade, desprezou todo o perigo embutido pela própria natureza do mesmo, e não deu outra,  toda aquela carga de auto defesa, emergiu de uma forma avassaladora, fazendo dele mais uma vitima da fera. Cita-se que o hipopótamo  é o animal que mais mata pessoas na Africa, ate mais do que os leões, pois sua aparência  "inofensiva", faz com pessoas desavisadas se aproximem muito deles e são atacadas mortalmente. Com um peso imenso,  uma boca enorme e presas que podem facilmente cortar um homem ao meio.
Uma piton reticulada, pode engolir
 um animal de 100 quilos, essa criança
 para ela seria como um biscoito.
Existem pessoas no mundo inteiro que possuem um gosto muito exótico, e cultuam e criam animais selvagens tendo-os como animais domésticos de estimação, com um senso errôneo de que esses animais selvagens são inofensivos, e nunca irão se voltar contra eles.  Um engano total. Pois a primeira oportunidade, essa feras, colocaram a tona toda aquela bestialidade que lhes é natural, por mero instinto de defesa de seu território, ou por alimentação.
Com presas  e garras de 08 centímetros 
de comprimento, essas feras são
verdadeiras maquinas de matar.
O leão pode matar facilmente um bufalo 
de 600 quilos, imagine o que poderia 
fazer com um simples ser humano!
Eu me lembro de duas situações onde pessoas foram atacadas por seus animais selvagens de estimação, a primeira foi a de um domador de crocodilos na Tailândia  que havia mais de 10 anos trabalhava com essas feras, e conseguia através desta vasta experiencia, realizar coisas impressionantes  como por exemplo colocar a sua cabeça dentro da boca do animal, que não fazia nada a ele, e aparentemente aceitava esse domínio  ate que um certo dia toda aquela vasta experiencia foi jogada por terra, e quando ele realizava um espetáculo com um dos seus crocodilos de estimação, ao enfiar a sua mão dentro da boca da fera, o mesmo reagiu de uma forma inusitada, mas muito natural, abocanhou o seu braço, e realizou o temido e mortal giro da morte, despedaçando o braço do treinador em questão de segundos.
Todo excesso de confiança fez 
com que o treinador perdesse o braço.
Por mais que se pense ter controle sobre 
o animal, ele ainda continuara sendo selvagem.
O giro da morte utilizado pelo animal
 para despedaçar suas presas, foi 
utilizado contra o domador.
Steve Irwin, brinca com o crocodilo 
enorme, tendo um bebe no colo.
A outra situação foi a o lendario e destemido caçador de crocodilos Steve Irwin, que ficou conhecido pelo seu programa de TV, onde ele aparecia em uma fazenda de crocodilos herdada do seu pai Bob Irwin,  não só a fazenda foi herdada como também  o gosto pelos animais selvagens e exóticos,  chegando ao ponto de uma vez no ano de 2004 ele alimentava um crocodilo de 4 metros com seu filho no colo um bebe recém-nascido, (fato que lhe provocou um processo na justiça australiana), ele realizou diversas filmagens super arriscadas, com animais perigosíssimos  como a mamba negra africana, a cobra rei, a víbora cuspideira,  o dragão de Komodo, crocodilos e serpentes enormes.
A maneira audaciosa e arriscada que 
ele manuseava a cascavel diamante do norte, 
uma das serpentes  mais venenosas do mundo.
Por mais conhecimento que se possua 
sobre os animais, nunca se deve 
subestimar suas naturezas selvagens.
E sua imensa experiencia com esses animais lhe dava aparentemente todo o controle nessas situações perigosas. Mas ate que e um dia ele subestimou demasiadamente o potencial mortal dessas criaturas e resolveu montar a cavalo em uma arraia gigante do mar, e foi sua ultima vez, pois o animal em uma legitima ação defensiva, o atingiu com o ferrão venenoso que fica na cauda, e o mesmo atingiu em cheio o seu coração, causando-lhe uma parada cardio-respiratória quase que instantânea, com isso colocando fim no caçador de crocodilos. Demostrando com isso que nunca se deve subestimar um animal selvagem, alis nunca se deve subestimar animal algum, pois todos eles possuem um instinto natural de defesa que poderá estar adormecido, mas que em um momento ou outro poderá ser despertado.
Fonte Planet Animal.

sexta-feira, 25 de maio de 2018

SUPER RAÇA EM EVIDENCIA.

O polêmico projeto que criminaliza a homofobia foi arquivado nesta semana no Senado após tramitar por mais de oito anos sem avançar no Legislativo.Pelas regras da Casa, todas as propostas que tramitam em duas legislaturas seguidas (oito anos) seguem para o arquivo caso não sejam aprovadas.O projeto pode voltar em 2015 se um grupo de pelo menos 27 senadores apresentar pedido nesse sentido. O PT, um dos principais fiadores da proposta, ainda não bateu o martelo sobre o destino da proposta. Um grupo de senadores petistas defende a aprovação de projeto semelhante, que tramita na Câmara, que é mais abrangente que a do Senado.
Um projeto polemico que criaria
 uma nova raça de super seres,
 como os nazistas do passado fizeram.
 De autoria da deputada Maria do Rosário (PT-RS), o projeto da Câmara tipifica crimes de ódio e intolerância contra diferentes grupos, como religiosos e migrantes, mas tem a criminalização da homofobia como principal ponto.A ideia do grupo é deixar o projeto da Câmara avançar, chegando mais forte ao Senado para ser aprovado. Há uma outra corrente de senadores que defende reapresentar o projeto no Senado na nova legislatura que começa em fevereiro, mas com um texto diferente do original. A principal resistência à proposta vem da bancada evangélica, que considera que o projeto viola o direito à liberdade de expressão, especialmente de líderes religiosos durante as suas pregações. 
Não pode de forma alguma
 em um estado de democracia,
 haverem grupos isolados com 
privilégios acima das demais pessoas!
Os evangélicos temem que pessoas que se manifestem contra as relações homoafetivas sejam submetidas a penas que variam de um a cinco anos de reclusão, como previsto no projeto do Senado. Folha de S.Paulo revelou nesta terça (13) que o Exército brasileiro também é contra o projeto que tramita na Câmara. Em parecer enviado à Câmara dos Deputados, o Exército afirma que a proposta, caso aprovada, pode trazer ''efeitos indesejáveis'' para as Forças Armadas e "reflexos negativos" ao Exército. A nota técnica é assinada pela assessoria parlamentar do gabinete do comandante do Exército, Enzo Peri, cuja saída foi anunciada pela presidente Dilma Rousseff.
Existem uma infinidade de projetos
 de muito mais relevância para serem 
votados e encontram-se parados.
Código Penal

Apesar do arquivamento do projeto, a criminalização da homofobia também está prevista no projeto de reforma do Código Penal, em tramitação no Senado. A bancada evangélica conseguiu incluir o tema na reforma por considerar que as mudanças no Código Penal levarão mais tempo para serem aprovadas pelo Congresso do que o projeto que criminaliza a homofobia. A reforma altera o Código Penal ao considerar crime a discriminação por raça, cor, etnia, religião, origem, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero, entre outras. 
A ex Senadora Marta Suplicy, a maior
 defensora dessa causa, quer imputar
 as pessoas de bem o aumento 
das mortes de homossexuais no pais!

Uma das principais defensoras do projeto, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) acusou em dezembro o Congresso de "procrastinar" na aprovação da criminalização da homofobia por considerar que não há interesse dos deputados e senadores em discutir o tema em profundidade. "Ficamos nesse jogo. Enquanto isso, milhares de pessoas são vilipendiadas. Existe crime de racismo, existe crime religioso, existe crime de preconceito regional e nacional e não existe crime de orientação sexual, sendo que quem está morrendo na rua hoje é homossexual?", questionou Marta.
Os nazistas do passado também queriam
 criar uma raça pura e se achavam 
superiores as demais pessoas do mundo.
Esse projeto de lei afronta a nossa Constituição federal, ao dar poderes especiais a um grupo isolado de pessoas em contrapartida a maioria da população,  que perante as nossas leis são todas iguais, mas no entanto esse projeto trataria os homossexuais com maior atenção (super seres) do que o restante das pessoas, e isso não pode acontecer um um estado de democracia plena, tem que ir para o arquivo mesmo, porque esse projeto é inútil para a maioria da população brasileira, agora a grande desculpa para a votação desse projeto seria o crescente numero de mortes de homossexuais no pais.
Os homossexuais caem na mesma
 armadilha do resto da população,
 por culpa de leis frageis e tambem 
de pessoas que protegem marginais!
 Mas cumpre-se dizer que isso deve-se exclusivamente a alguns homossexuais que não se preocupam nem um pouco com suas seguranças pessoais e se envolvem com qualquer um e acabam por serem vitimados por marginais que eles mesmo colocam em suas casas, agora o restante desses homossexuais, caem na mesma armadilha das demais pessoas, que são vitimados por marginais de altíssima periculosidade que estão andando livremente pelas ruas protegidos por leis obsoletas e também por algumas pessoas da nossa sociedade. Ecabe ainda dizer que os pais de familia e os trabalhadores não estão matando esses homossexuais, pois eles não são assassinos, eles tambem são vitimas.

Fonte Gazeta do Povo.

quinta-feira, 24 de maio de 2018

CARROS ISCAS.

O uso de carros-iscas é a nova arma das autoridades de segurança e do poder público de Jundiaí para tentar conter o aumento dos índices de criminalidade no município, em especial os casos de furto de veículos. Vinte carros populares que pertencem a moradores de áreas com alto índice de furtos e roubos de veículos passaram a ser monitorados por satélite em uma parceria feita entre três seguradoras de Jundiaí, as polícias Civil e Militar e a Guarda Municipal.

Os ladrões levam frações de

 segundos para abrir, ligar e 

sair com os carros.

O monitoramento começou a ser feito há duas semanas. Até agora, nenhum dos carros-iscas foi roubado. Quando o veículo for levado pelos assaltantes, a seguradora acionará a polícia, que poderá chegar aos criminosos por meio dos rastreadores."Identificamos os carros e os locais mais visados pelos criminosos. A intenção é chegar a desmanches e identificar as quadrilhas", disse o delegado seccional de Jundiaí, Paulo Afonso Bicudo.
Uma das modalidades criminosas, é o violento 
assalto a mão armada, geralmente em 
cruzamentos, e quando o veiculo
 reduz a velocidade.
Os bairros monitorados são o centro, o Anhangabaú e a Ponte São João, locais onde esse tipo de ocorrência é mais freqüente. Estatísticas Entre janeiro e março deste ano, o número de carros furtados em Jundiaí cresceu 64% (subiu de 308 para 505). Os roubos de veículos também registaram aumento, que foi da ordem de 42% (de 116 para 165), em comparação ao mesmo período do ano passado.
Na propaganda bem humorada 
do cantor Biafra, o ladrão desiste do 
roubo,depois de ouvi-lo cantando, mas 
na vida real não é tão engraçado assim.
Os dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública também apontam um crescimento dos furtos (12%) e dos roubos (26%).  Já o número de homicídios dolosos (com intenção de matar) não apresentou alteração significativa (dez, no primeiro trimestre do ano passado, contra nove, no mesmo período deste ano).
Se levado em conta os dados do último trimestre do ano passado, os furtos e roubos de veículos e os roubos em geral também aumentaram, 53%, 6% e 17%, respectivamente. A violência em Jundiaí vai contra uma tendência estadual. Segundo a secretaria, houve uma redução nos índices de criminalidade em São Paulo no período.
Os veículos roubados são desmontados em pouquíssimo
 tempo, e vendidos por partes, 
em desmanches clandestinos.
Desentendimentos o aumento da criminalidade de Jundiaí aconteceu após uma crise institucional entre as autoridades policiais da cidade.Desentendimentos entre a Polícia Militar, a Guarda Municipal e o Conseg (Conselho de Segurança) resultaram na troca do comando da GM, no fechamento do conselho e até em confrontos entre membros das corporações nas ruas da cidade. A situação levou o Ministério Público a ingressar com uma ação civil pública exigindo a integração das corporações. O processo tramita na Justiça.
Os ladrões roubam uma carreta, e 
desaparecem com ela com carga e tudo 
em tempo record, agora um veiculo de 
passeio é feito em fraçoes de hora.
Eu vi esse procedimento em um documentário do History Channel, sobre essa modalidade de combate ao crime, realizado pela policia americana, com grande sucesso, pois realmente existem os lugares e locais mais viciados em furtos e roubos dos veículos, com alta incidência, e basta apenas a policia realizar um mapeamento adequado sobre essas áreas, utilizar-se de G.P.S. e batata,  realiza o flagrante e coloca o ladrão na cadeia, alem do fato de -se impedir que muitas pessoas percam seu patrimônio e fiquem no prejuízo, agora também o que tem que se fazer, é uma mudança radical nesse código penal, para que esses meliantes fiquem um bom tempo na cadeia, e paguem pelos seus crimes.
Os carros iscas também teriam um fator 
psicológico, pois o ladrão sempre iria
 ficar com um pé atras sobre o veiculo
 que escolhido para roubar. 
Mas aqui no Brasil, parece que ninguém quer acabar ou reduzir com a criminalidade, e vivem apenas de estatísticas, todo mundo sabe e conhece os lugares de alta incidência de criminalidade mas, fica-se apenas na conversa fiada e os ladrões deitando e rolando, e dando enormes prejuízos ao cidadão contribuinte. É sabido que existem locais viciados em criminalidade, e o porque então as autoridades publicas não acampam nesses locais, impedindo assim a ação criminosa? Os ladrões se sentem muito a vontade para agirem tranquilamente sem serem "incomodados" pelo poder publico, e com isso a população fica intranquila. E as câmeras de monitoramento atuam apenas no psicológico do criminoso, que dependendo do local sabe exatamente que naquele local especifico, não existe policiamento ostensivo, e sabe tambem o tempo que uma viatura levaria para chegar ate ali, então. Muito diferente de um policial realizando um patrulhamento. E eles então deitam e rolam a vontade, enquanto o poder publico asiste de camarote.
Fonte BBC.

terça-feira, 22 de maio de 2018

COMBUSTÃO HUMANA EXPONTANEA.

Em 1663, o físico dinamarquês Thomas Bartholin descreveu uma mulher que “ardeu em chamas e fumaça” enquanto a cama de palha em que estava deitada permaneceu intacta. O estranho incidente, que aconteceu em Paris, é tido como o primeiro registro de um fenômeno que hoje conhecemos  mas que não compreendemos – como combustão espontânea. A combustão humana espontânea é o nome dado ao raro acontecimento em que uma pessoa queima até virar cinzas, sem causa externa aparente para a ignição.
Um grande mistério que intriga 
os cientistas do mundo inteiro.
A maioria dos 200 casos conhecidos de combustões humanas espontâneas (CHE) têm características similares.Primeiro, o corpo é quase completamente incinerado enquanto a maior parte da área ao redor permanece intocada; apenas o corpo, o chão embaixo e o teto logo acima são afetados.A segunda característica comum é que o torso é a parte mais consumida pelas chamas, com os possíveis restos pertencentes às extremidades. A terceira é que assim como não há evidência externa de ignição, também não há anda que supostamente tenha acelerado ou começado o fogo.
Uma auto combustão que praticamente
 incinera o corpo inteiro da vitima.
Finalmente, a vítima está normalmente sozinha, e em casa, quando encontra o fogo mortal. E geralmente são reconhecidas como vivas quando o fogo começou, mesmo que não sejam comuns sinais de luta.Há diversas teorias para explicar o fenômeno: explicações paranormais e naturais, envolvendo causas mais ou menos verificáveis.Entre as explicações naturais mais plausíveis está a ideia de que as vítimas – que tendem a ser idosas, enfermas ou obesas  estão dormindo, ou imóveis, ou ainda mortas por algo como um ataque do coração, e acionam alguma fonte de fogo comumente um cigarro derrubado.
Apenas o corpo humano se
 incendeia, e o restante fica 
apenas com os sinais do fogo.
Uma hipótese conhecida como o “efeito pavio” sugere que alguma faísca externa ou chama queima as roupas da vítima o suficiente para chegar à pele. A pele então libera gordura, que age de modo similar à cera da vela. O efeito foi testado e concluíram que o corpo humano contém gordura suficiente para garantir a própria combustão. Outros estudiosos da combustão humana espontânea têm suas próprias teorias, baseadas em explicações mais “loucas”. Uma delas sugere que partículas como os raios gama causam uma CHE, em uma reação livre de oxigênio  mas como isso acontece e de onde vem a energia é um mistério.
O corpo fica parecido 
com o corpo de uma vitima 
eletrocutada com alta tensão elétrica.
Outra explicação ainda não testada é a de que níveis anormais de álcool no sangue atingem o ponto de pegar fogo espontaneamente. Mas os níveis de concentração alcoólica necessários para tanto faz a teoria impossível.Uma terceira ideia é de uma faísca de um acúmulo de eletricidade estática, que inicia o fogo nas roupas da vítima. Mas isso soa pouco plausível para os infernos mortais que tiraram a vida de centenas de pessoas.
Uma situação que tem intrigado os
 cientistas devido a desintegração
 do corpo praticamente inteiro.

7 – Mary Hardy Reeser (1951)
Em 1951, na Flórida, os restos carbonizados de Mary Reeser, de 67 anos, foram encontrados na cadeira em que ela estava sentada, com nada mais fora o crânio, parte do pé esquerdo e o osso da coluna. Mesmo com o corpo quase completamente incinerado, houve pouco dano à sala nada esperado para um incêndio típico. O chefe de polícia local, J. R. Reichet, enviou uma caixa com evidências para o FBI, junto com uma nota: “Pedimos informações ou teorias que possam explicar como um corpo humano pode ser tão destruído, o fogo confinado a uma área tão pequena e tão pouco dano à estrutura do prédio, e a mobília do quarto nem mesmo chamuscada pela fumaça”. O FBI respondeu com a teoria do pavio  um cigarro gerou o fogo.
Uma combustão proposital  
causada por combustíveis líquidos.
6 – John Irving Bentley (1966)
John Irving Bentley era um físico de 92 anos da Pensilvânia, encontrado morto em seu banheiro, queimado até a morte. A única sobra do corpo de Bentley foi a metade inferior da perna direita, com o pé ainda usando um chinelo. O corpo queimou tanto que as sobras foram parar no porão, embaixo do banheiro. Um teórico acredita que as cinzas do cachimbo de Bentley caíram nas suas roupas e os fósforos no bolso ajudaram no resultado. O que parece ser um jarro de água quebrado estava na banheira, sugerindo que Bentley tentou apagar o fogo, mas morreu antes de conseguir.
5 – Henry Thomas (1980)
Henry Thomas, de 73 anos, foi encontrado na sala de sua casa em Wales quase que completamente incinerado – exceto pelos seus pés calçados e pernas abaixo dos joelhos, e o crânio. Metade da cadeira onde estava também foi destruída, e o calor derreteu o controle da televisão. O policial John E. Heymer comentou que “a sala estava inundada por uma luz laranja, que vinha das janelas e de uma lâmpada. Essa luz é o resultado da luz do dia e da eletricidade sendo filtradas por gordura humana evaporada e condensada nas superfícies. O restante da casa estava completamente intacto”. A equipe forense afirmou que a morte foi resultado do efeito pavio, sugerindo que Thomas caiu na lareira e sentou-se de novo. Entretanto, Heymer discorda, dizendo que o oxigênio na sala fechada não iria permitir o efeito, e ainda lembrou-se das bordas da calça da vítima  “que pareciam queimadas por um laser”.
4 – George Mott (1986)
Apenas um crânio encolhido e uma costela foram encontrados depois que George Mott, um bombeiro nova-iorquino de 58 anos, queimou até virar cinzas, junto com a cama onde estava deitado. Investigadores lançaram a ideia de que um arco elétrico e um vazamento de gás tinham causado as chamas. Mott era conhecido como um fumante e bebedor pesado, e não estava com a máscara de oxigênio que costuma usar.

3 – Jeannie Saffin (1982)
Um dos poucos casos de combustão espontânea em que uma testemunha esteve presente é o de Jeannie Saffin, uma mulher de 61 anos com idade mental de seis. Saffin estava sentada com o pai, de 82 anos, na casa deles, em Londres, quando, de acordo com o testemunho do homem, ele percebeu de relance um raio de luz. Quando se virou para a filha, ele a viu coberta de chamas mas sem movimento ou qualquer tentativa de apagar o fogo. Ele tentou apagar o fogo, machucando as mãos no processo. Jeannie sofreu queimaduras de terceiro grau na parte superior do corpo, mas morreu uma semana depois, enquanto estava no hospital.
Seriam essas pessoas portadoras
 de muita energia acumulada em seus 
corpos como condensadores, e num
 breve momento essa mesma energia reage?

2 – Michael Faherty (2010)
O irlandês Michael Faherty, de 76 anos, foi encontrado morto, com a cabeça perto da lareira, em sua sala. Os danos no local estavam limitados ao teto acima de sua cabeça, o chão logo abaixo, e o corpo, totalmente incinerado. A polícia, entretanto, não acreditou que a lareira foi a causa do incêndio. O coronel afirmou que “esse fogo foi investigado e eu fico com a conclusão de que isso entra na categoria de combustões humanas espontâneas, para a qual não há explicação adequada”. Outros acreditam que as cinzas do fogo tenham sido responsáveis.
Sobram apenas pequenas 
partes dos corpos incinerados!

1 – Robert Bailey (1967)
Em um estranho caso de combustão espontânea em Londres, um passageiro de ônibus avistou chamas azuis na janela de um apartamento superior e presumiu ser um jato de gás. A testemunha chamou o corpo de bombeiros, e Robert Bailey, um homem de rua, foi encontrado morto nas quentes escadarias do prédio. Um bombeiro afirmou que as chamas azuis extinguidas com uma mangueira – estavam vindo de uma fenda no abdome de Bailey, que ainda estava vivo quando começou a queimar.
Fonte Hype Science.

domingo, 20 de maio de 2018

"VIDA EM CHAMAS".

 Um prédio de 24 andares desabou durante um incêndio de grandes proporções no Largo do Paissandu, no centro de São Paulo, na madrugada des terça-feira (03/05). Um edifício vizinho também pegou fogo, mas não corre risco de colapso. Mais de 100 homens de várias unidades do Corpo de Bombeiros estiveram no local em busca de vítimas nos escombros no início da manhã. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o incêndio teria começado por volta de 1h30. O desabamento ocorreu por volta da 3h, em consequência das chamas.  As causas do incêndio ainda são ignoradas, mas as informações iniciais são de que o fogo começou no 5º andar do prédio. 
O incêndio tomou conta de todo o edifício
  e em pouco tempo destruiu tudo.
 Acúmulos de objetos e materiais 
inflamáveis  propagaram  
o fogo em grande escala.
Alguns edifícios próximos foram evacuados e toda área está isolada. As informações da Defesa Civil são de que o prédio que desabou era ocupado por várias famílias de pessoas em situação de rua. Segundo comerciantes do entorno, antes de a construção ruir, algumas pessoas pediam socorro no último andar. As chamas começaram no quinto andar, se alastrando rapidamente para os níveis superiores. Ao todo, 160 militares atuam no combate ao incêndio e no resgate das vítimas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o prédio já havia passado por vistoria, na qual foram relatadas as péssimas condições do local às autoridades do município.
Os bombeiros tiveram muito trabalho
 para o isolamento e controle das
 chamas que chegaram próximas
 dos 700 graus de calor. 
Segundo apurado, tudo começou no
 quinto andar com um curto circuito 
em uma instalação de energia
 elétrica clandestina.
De acordo com a corporação,os compartimentos entre os andares eram divididos por madeira, o que ajudou a propagar as chamas. Ainda não há confirmação de mortos ou feridos (9 mortos confirmados). A Defesa Civil Estadual esteve no local e realizou cadastramento de todas as famílias que poderiam estar no prédio no momento do incêndio. Um edifício vizinho também foi atingido e as chamas se espalharam por dois andares. Ele foi esvaziado e interditado. Segundo o Corpo de Bombeiros, o risco de colapso é mínimo e não há vítimas deste incêndio. Restos mortais encontrados pelo Corpo de Bombeiros nos escombros do edifício na última quarta-feira (03/05) pertenciam a Francisco Lemos Dantas, de 56 anos, que vivia há um mês no oitavo andar do prédio. 
Em algumas horas aquilo que foi
 um grande edifício, se tornou 
apenas um monte de cinzas.
Um morador chamado Ricardo fugiu do 
fogo e ficou dependurado no cabo do
 para raios do prédio que desabou, 
 e por muito pouco não foi salvo 
pelos bombeiros.
E aos gêmeos Wendel e Werner da Silva Saldanha, de 10 anos, segundo exames feitos no Instituto Médico Legal (IML). Segundo o capitão Marcos Palumbo, os restos mortais foram encontrados no 1º subsolo do prédio. "Os ossos estavam bastante afetados pelo colapso da estrutura, a pessoa ou pessoas, provavelmente não teviram possibilidades de defesa", Também havia sido confirmada a morte de Ricardo Pinheiro, o Tatuagem, cujo corpo foi encontrado na última sexta-feira. Ele quase foi resgatado pelos socorristas antes do desabamento. Na última segunda-feira, a Polícia Civil confirmou a inclusão do advogado Alexandre de Menezes, de 40 anos, na lista dos desaparecidos. 
O fogo ainda ficou infiltrado nos 
entulhos que restaram do edifício,
 e sempre surgiam novos focos.
Os bombeiros trabalharam por horas 
ininterruptas tentando resgatar algum 
sobrevivente, mas as condições
 para isso eram impossíveis.
 Tristeza das pessoas que moravam
 no edifício, e que perderam o
 pouco que possuíam, e agora
 estão morando na rua. 
Ele seria um dos moradores do edifício, segundo sua família. Com isso, o número de pessoas ainda buscadas pelos bombeiros nos escombros do edifício subiu para cinco (9 mortos confirmados ate agora). Segundo o tenente Guilherme Derrite, a busca por vítimas deve durar por pelo menos mais 10 dias. "É difícil determinar, porque sempre que encontramos indícios de corpos, paramos o trabalho (de remoção dos escombros) com o maquinário naquele ponto e nos restringimos ao trabalho manual. Por isso, pode durar mais de 10 dias ou menos", O edifício Wilton Paes de Almeida foi inaugurado em 1968 e estava abandonado havia 17 anos. No passado, foi sede da Polícia Federal e abrigou uma agência do INSS. De lá para cá, foi ocupado irregularmente diversas vezes,  atualmente, os moradores pagavam em torno de R$ 200 mensais por um cômodo em algum dos andares. A ocupação estava a cargo do Movimento Luta por Moradia Digna (LMD). afirmou.
Fonte BBC.