Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

"EXCESSO DE CONFIANÇA".

Um agricultor sul-africano de 41 anos foi morto pelo seu hipopótamo de estimação, no último sábado (12), na África do Sul, (na realidade, esse fato ocorreu no ano de 2011). O animal tinha sido criado pelo homem desde os cinco meses. Marius Els, de 41 anos, foi violentamente atacado pelo hipopótamo 'Humprhey', acabando por sucumbir às repetidas pancadas do animal. O agricultor descrevia o animal como sendo "um filho". O corpo de Marius Els foi encontrado submerso e mutilado num riacho existente na propriedade do agricultor. Marius Els tinha sido fotografado há alguns meses numa reportagem que ilustrava o convívio com o hipopótamo de 1200 quilos.
A natureza selvagem do animal prevaleceu,
 e demostrou sua bestialidade.
À época, o agricultor disse que Humphrey era "como um humano". "Há uma relação entre nós que algumas pessoas não conseguem entender", explicou. Além do hipopótamo, Marius Els tinha também na quinta 20 espécies diferentes de animais exóticos. Enganam-se redondamente aquelas pessoas, que pensam poderem subestimar um comportamento animal, fazendo com que animais selvagens de uma natureza totalmente selvagem, se tornem em animais domésticos e inofensivos. Por um breve momento, essa relação ate pode ate ser maqueada, dando uma falsa impressão de mudança, mas com certeza o instinto animal selvagem, uma hora ou outra sairá a tona.
Uma amizade que teve um final trágico, 
como era naturalmente esperado.
Sera em  uma mera questão de tempo, com resultados horríveis para aqueles que subestimaram essa possibilidade, pois esses animais devido o seu instinto de defesa, e também de territorialidade, se transformam em monstruosas maquinas de matar, e fazem isso apenas para preservarem um espaço para viverem em seu mundo selvagem, e mesmo estando eles fora desse espaço, mas seu instinto animal sempre estará embutido neles, podendo ser despertado a qualquer hora ou momento, pois esse instinto de sobrevivência não pode ser moldado e nem tão pouco retirado deles.
Um fera que preserva todo o seu 
instinto selvagem adormecido, por 
um breve momento. 
E no caso citado acima, o agricultor, tinha esse animal como um filho, pois em sua ingenuidade, desprezou todo o perigo embutido pela própria natureza do mesmo, e não deu outra,  toda aquela carga de auto defesa, emergiu de uma forma avassaladora, fazendo dele mais uma vitima da fera. Cita-se que o hipopótamo  é o animal que mais mata pessoas na Africa, ate mais do que os leões, pois sua aparência  "inofensiva", faz com pessoas desavisadas se aproximem muito deles e são atacadas mortalmente. Com um peso imenso,  uma boca enorme e presas que podem facilmente cortar um homem ao meio.
Uma piton reticulada, pode engolir
 um animal de 100 quilos, essa criança
 para ela seria como um biscoito.
Existem pessoas no mundo inteiro que possuem um gosto muito exótico, e cultuam e criam animais selvagens tendo-os como animais domésticos de estimação, com um senso errôneo de que esses animais selvagens são inofensivos, e nunca irão se voltar contra eles.  Um engano total. Pois a primeira oportunidade, essa feras, colocaram a tona toda aquela bestialidade que lhes é natural, por mero instinto de defesa de seu território, ou por alimentação.
Com presas  e garras de 08 centímetros 
de comprimento, essas feras são
verdadeiras maquinas de matar.
O leão pode matar facilmente um bufalo 
de 600 quilos, imagine o que poderia 
fazer com um simples ser humano!
Eu me lembro de duas situações onde pessoas foram atacadas por seus animais selvagens de estimação, a primeira foi a de um domador de crocodilos na Tailândia  que havia mais de 10 anos trabalhava com essas feras, e conseguia através desta vasta experiencia, realizar coisas impressionantes  como por exemplo colocar a sua cabeça dentro da boca do animal, que não fazia nada a ele, e aparentemente aceitava esse domínio  ate que um certo dia toda aquela vasta experiencia foi jogada por terra, e quando ele realizava um espetáculo com um dos seus crocodilos de estimação, ao enfiar a sua mão dentro da boca da fera, o mesmo reagiu de uma forma inusitada, mas muito natural, abocanhou o seu braço, e realizou o temido e mortal giro da morte, despedaçando o braço do treinador em questão de segundos.
Todo excesso de confiança fez 
com que o treinador perdesse o braço.
Por mais que se pense ter controle sobre 
o animal, ele ainda continuara sendo selvagem.
O giro da morte utilizado pelo animal
 para despedaçar suas presas, foi 
utilizado contra o domador.
Steve Irwin, brinca com o crocodilo 
enorme, tendo um bebe no colo.
A outra situação foi a o lendario e destemido caçador de crocodilos Steve Irwin, que ficou conhecido pelo seu programa de TV, onde ele aparecia em uma fazenda de crocodilos herdada do seu pai Bob Irwin,  não só a fazenda foi herdada como também  o gosto pelos animais selvagens e exóticos,  chegando ao ponto de uma vez no ano de 2004 ele alimentava um crocodilo de 4 metros com seu filho no colo um bebe recém-nascido, (fato que lhe provocou um processo na justiça australiana), ele realizou diversas filmagens super arriscadas, com animais perigosíssimos  como a mamba negra africana, a cobra rei, a víbora cuspideira,  o dragão de Komodo, crocodilos e serpentes enormes.
A maneira audaciosa e arriscada que 
ele manuseava a cascavel diamante do norte, 
uma das serpentes  mais venenosas do mundo.
Por mais conhecimento que se possua 
sobre os animais, nunca se deve 
subestimar suas naturezas selvagens.
E sua imensa experiencia com esses animais lhe dava aparentemente todo o controle nessas situações perigosas. Mas ate que e um dia ele subestimou demasiadamente o potencial mortal dessas criaturas e resolveu montar a cavalo em uma arraia gigante do mar, e foi sua ultima vez, pois o animal em uma legitima ação defensiva, o atingiu com o ferrão venenoso que fica na cauda, e o mesmo atingiu em cheio o seu coração, causando-lhe uma parada cardio-respiratória quase que instantânea, com isso colocando fim no caçador de crocodilos. Demostrando com isso que nunca se deve subestimar um animal selvagem, alis nunca se deve subestimar animal algum, pois todos eles possuem um instinto natural de defesa que poderá estar adormecido, mas que em um momento ou outro poderá ser despertado.
Fonte Planet Animal.
Postar um comentário