Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

terça-feira, 19 de maio de 2015

QUAL SERIA O MILAGRE?

Antes foi a Holanda (fechou 8 presídios em 2012). Agora é a Suécia que acaba de fechar 4 presídios. Desde os anos 90 o mundo todo estava somente enchendo as cadeias. De repente, nasce uma tendência contrária. Será que vai se sustentar? Em vários países o número de presos está diminuindo. As causas? Redução da criminalidade, enfoque mais compreensivo em relação ao tema drogas, baixa reincidência, aplicação de mais penas alternativas, inclusive para pequenos roubos, para os furtos e lesões não graves etc. Por que Holanda e Suécia estão fechando prisões, enquanto Brasil e EUA estão aumentando os presos? Por que Noruega tem baixo índice de reincidência, enquanto são altos os índices no Brasil? Por que vários países estão diminuindo os presos e as prisões, enquanto o Brasil está fechando escolas para construir presídios?
Presos são iguais no mundo 
inteiro, o que muda são a prisões.
O fechamento de prisões e a 
redução da criminalidade é
 um sonho de toda a humanidade.
 Por que países como Suécia e Holanda dão tratamento ameno à questão das drogas, enquanto Brasil e EUA continuam com a mentalidade puramente repressiva? Uma boa pista que se poderia sugerir para entender essas abissais diferenças pode residir na cultura de cada país: patriarcal ou arterialista. Um ponto relevante consiste em examinar o quanto os países mais liberais já se distanciaram do arquétipo do Pai (patriarcal) para fazer preponderar o arquétipo da alteridade. No campo econômico, apesar de todas as crises mundiais e locais, as nações mais prósperas neste princípio do século XXI (países nórdicos, Suíça, Canadá, Japão etc.) são as mais cooperativas, as mais solidárias (ou seja, as que contam com menos desigualdades). As que seguem mais firmemente o arquétipo da alteridade (não o patriarcado). Trata-se, neste caso, de uma cooperação intencional, deliberada. 
Um grande investimento em escolas 
padrões, com certeza se reduziriam
 os investimentos na construções de prisões.
Uma equação facil de-se resolver,
 mas de difícil montagem.
O progresso econômico sustentável depende dessa prática cooperativa. Nenhuma sociedade é rica plenamente se grande parcela da sua população está mergulhada na miséria e na pobreza.O encarceramento em massa não leva à queda nos números da violência. Os EUA, apesar da 3º melhor posição no ranking entre os países de desenvolvimento humano muito elevado (IDH), apresentou uma taxa de 4,8 mortes para cada grupo de 100.000 habitantes, em 2010, ficando com a 5º maior taxa de homicídios entre os países com alto grau de desenvolvimento. Já se entre os cinco países melhores colocados no ranking do IDH, Noruega (1º), Austrália (2º), Holanda(4º) e Alemanha (5º), os EUA são o país com o maior número de mortes por 100.000 habitantes, registrando quase 5 vezes mais que o segundo colocado, a Austrália, que registrou em 2009 uma taxa de 1 homicídio para cada grupo de 100.000 habitantes.  
E a maioria das prisões se transformam em
 escolas do crime, graduando criminosos
 em diversas escalas de violência.
Plantando é que se colhe, e se plantando
 sementes ruins, se colhera ervas daninhas.
O país que detém o maior número de portes de armas per capita do mundo, tem recebido alertas do governo Obama para conter a violência. Um estudo do Martin Prosperity Institut (Gun Violence in U.S. Cities Compared to the Deadliest Nations in the World)Que compilou dados de vários órgãos, fez uma comparação das mortes por arma de fogo nas cidades dos EUA, comparando-as com as taxas de mortes dos países mais violentos pelo mundo. Descobriu-se que Nova Orleans, a cidade que mais mata por arma de fogo no país tem quase a mesma taxa de mortes que Honduras, o país que mais mata no mundo. Detroit foi comparada a El Salvador, Baltimore foi comparada a Guatemala, Miami foi comparada a Colômbia e Washington comparada a São Paulo. Da mesma maneira, o Brasil vem mantendo índices muito elevados de violência.
As condições de uma prisão indicam o
 interesse de um governo em administra-la.
uma situação que deveria ser levada a 
serio pelos governantes, para que essa 
situação não virasse uma bola de neve.
Uma nação que investe em livros hoje.
Reduzira os investimentos com algemas
 no futuro, e a população ficaria
 eternamente grata e feliz.
 Em 2011, segundo o Datasus, órgão do Ministério da Saúde, foram registrados 52.198 homicídios,  Em 2010, haviam sido registradas 52.260 mortes por homicídios. A política de segurança pública é cada vez mais falha, apesar dos milhões aplicados todos os anos erroneamente. Investe-se demasiadamente em construções de novos presídios e armamento da policia, enquanto o número de escolas é cada vez mais reduzido e tratado pelo governo com descaso. Que seja possível aprendermos com a Holanda, que conseguiu diminuir seus índices de criminalidade de forma brutal; educar e fornecer subsídios àqueles que estão ou já estiveram em situação de cárcere, oportunidades de educação e trabalho. E chega de ficar reformando as leis penais, iludindo a população que isso seria o suficiente para reduzir a criminalidade.
Fonte Jus Brasil.
Postar um comentário