Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

INSTINTO NATURAL DE DEFESA.

Um menino de um ano e cinco meses matou uma cobra com os dentes neste domingo, em Mostardas, no Litoral Sul Gaúcho. Segundo a imprensa local, ele brincava no pátio de casa quando foi surpreendido pela mãe com as mãos e a boca sujas de sangue e uma cobra entre os dedos. O garoto Lorenzo Ferreira deixou o pátio e entrou na sala de casa sorrindo, com o réptil ainda vivo nas mãos.O menino foi conduzido imediatamente para atendimento médico, onde foi constatado que ele não havia sido picado pela cobra. A equipe médica acionou o Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul, que orientou os médicos sobre os exames e procedimentos a serem adotados. 
A cobra morta pela criança, 
encontrada pela mãe espantada.
Lorenzo pegou a cobra e a
 matou a dentadas surpreendendo 
a todos com sua ação de defesa.
Para alívio da família, os testes apontaram que Lorenzo não sofreu qualquer tipo de consequência à saúde em virtude do contato com o animal.  A mãe da criança, Jaine Ferreira, relatou que o filho brincava no pátio quando o fato ocorreu. Ela disse que o menino estava muito silencioso e que, quando foi verificar se algo havia acontecido, levou um susto ao encontrá-lo segurando a cobra, “faceiro”.— Eu estava dentro de casa. Ele entrou na sala com a cobra na mão e na boca, mordendo. Eu gritei para o meu marido. Lorenzo tinha sangue na boca e nas mãos. Eu acredito que ele pensou que era um brinquedo, pois ele estava faceiro com ela na boca — disse Jaine.
Em alguns paises do mundo o
 contato com esses ofidios se faz 
desde cedo devido a sua cultura.
Mas aqui no Brasil não existe esse
 costume (raríssimas exceções)
 de se possuir serpentes em 
casa como animal domestico.
Hércules (ou Héracles), o maior de todos os heróis gregos, era filho de Zeus e Alcmena. Ela era a virtuosa esposa de Anfitrião e, para seduzi-la, Zeus assumiu a forma de Anfitrião enquanto este estava ausente de casa. Quando seu marido retornou e descobriu o que tinha acontecido, ficou tão irado que construiu uma grande pira e teria queimado Alcmena viva, se Zeus não tivesse mandado nuvens para apagar o fogo, forçando assim Anfitrião a aceitar a situação. Nascido, o jovem Hércules rapidamente revelou seu potencial heróico. Enquanto ainda no berço, ele estrangulou duas serpentes que a ciumenta Hera, esposa de Zeus, tinha mandado para atacá-lo ao seu meio-irmão Íflico; enquanto ainda um menino, ele matou um leão selvagem no Monte Citéron. 
Hércules o grande guerreiro mitológico
 também matara duas serpentes 
quando ainda era bebe.
E depois através de suas façanhas
 incríveis demostrou a todos, que 
a morte das serpentes na
 infância não era a toa.
Na vida adulta, as aventuras de Hércules foram maiores e mais espetaculares do que as de qualquer outro herói. Por toda a antiguidade ele foi muito popular, o assunto de numerosas estórias e incontáveis obras de arte. Apesar das mais coerentes fontes literárias sobre suas façanhas datarem apenas do século III a.C., citações espalhadas por vários locais e a evidência de fontes artísticas deixam muito claro o fato que a maioria, se não todas, de suas aventuras era bem conhecida em tempos mais antigos. Os pais dessa devem manter muita atenção sobre essa criança, que desde muito cedo esta se mostrando um vencedor, matar uma cobra com os dentes não é facil nem para um adulto, quanto mais para uma criança, a comparação que eu fiz entre essa criança e o lendário e mitológico Hercules foi para  lembrar que nada é por acaso, e algumas situações acontecem para que tenhamos sabedoria para capta-las, entende-las e assimila-las.
Na natureza os filhotes nascem e pouco
 tempo depois ja estão correndo junto
 com os pais, senão viram alimento.
O filhote possui duas opções viver 
ou morrer, não existe uma terceira
 opção, e por isso seu instinto natural 
de defesa o faz criar forças e viver.
Agora tem um detalhe fundamental e importante dessa historia, pois alem do ser humano ser diferenciado pelos seus atos comandados pela sua destacada inteligencia em comparação com os outros animais, mas nunca deveremos nos esquecer que o ser humano tambem é um animal, e sem duvida alguma nessa situação veio a tona e prevaleceu o puro e soberbo instinto natural de sobrevivência,  muito ativo nos demais animais, e que permitiu a essa criança pegar a cobra, identifica-la como uma real ameaça, segura-la e mata-la a dentadas, e automaticamente se defender dessa ameaça. Com certeza foi um ato impensado e instantâneo, como uma criatura qualquer se defendendo de um possível ataque. O instinto de defesa animal, vem desde muito cedo em todos os animais, mas no ser humano quase nunca é percebido pois o ser humano, ou seja o filhote humano é o unico ser que necessita de todo cuidado desde a infância, sera mesmo?
Fonte Portal Parana.
Postar um comentário