Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

domingo, 12 de fevereiro de 2017

HANGAR 1 (OVNIs NO VIETNÃ)

O público raramente ouve histórias sobre o contato entre militares
 e aeronaves misteriosas, especialmente durante a guerra. No entanto,
 à medida que o tempo passa, histórias sobre objetos voadores 
não-identificados (OVNIs), escondidas atrás da papelada secreta, 
começam a vir à tona. A Guerra do Vietnã contou com uma grande 
quantidade de atividade de OVNIs na década de 1960. Um 
desses encontros, em 1968, envolveu a tripulação de um
 barco de patrulha norte-americano que relatou ter visto 
duas esferas circulares brilhando. O OVNI teria seguido
 os oficiais na zona desmilitarizada que separava o Vietnã do
 Norte e o Vietnã do Sul. A tripulação a 
bordo do barco de patrulha relatou, segundos mais tarde, 
ter visto os OVNIs sobre o primeiro barco e um flash de luz 
seguido por uma explosão, que destruiu completamente o barco.
O ex oficial da inteligencia americano 
George Filer relatou diversos
 encontros com luzes e aeronaves
 desconhecidas no Vietnã. 
Discos luminosos que realizavam
 manobras impossíveis a qualquer
 outra aeronave terrestre.
Esses relatórios do Vietnã incluem o avistamento de um objeto 
voador não-identificado que apareceu à tripulaçãoHistórias 
de guerra de OVNIs foram recriadas no epsodio de estreia da 
segunda temporada de "Hangar 1: Arquivos OVNI", exibida no History 
Channel dos Estados UnidosOs depoimentos são retirados de dezenas de 
milhares de casos de OVNIs dos arquivos da Mutual UFO
 Network MUFO (“Rede Compartilhada de Relatos de OVNIs”, 
em tradução livre), maior grupo de investigação OVNI do mundo.
"Os militares estavam interessados neles (nos OVNIs) por suas 
capacidades muito acima de qualquer coisa já vista. Eles queriam 
descobrir mais sobre essa tecnologia e, francamente, a quem
 ela pertencia", segundo o ex-oficial de inteligência da Força 
Aérea, capitão George Filer. Quando estava no Vietnã, Filer,
que tinha autorização ultra-secreta, enviava relatórios 
para o general George S. Brown, vice comandante 
de operações aéreas no Vietnã. Frequentemente, os 
vietcongues ou norte-vietnamitas atacavam
 a base e eu tinha que explicar isso. 
Um objeto circular com cerca de 30
 metros de diâmetro, onde dava para
 ver dois tripulantes em uma cabine acima.
Soldados na guerra do Vietnã imaginavam
 serem aqueles objetos misteriosos, 
algum tipo de arma utilizada pelo inimigo.
Nós tínhamos apoio na terra e
 no ar, especialmente à noite, onde nós íamos com os helicópteros
 militares e eu relatava tudo o que acontecia, disse Filer ao The
 Huffington Post. "Em grande parte do tempo havia embarcações
 não-identificadas na zona desmilitarizada".Filer descreve um 
típico relatório que ele recebia e incluía suas observações para
 Brown: "Você tem uma aeronave voando, em torno de 500 nós e
 um OVNI junto fazendo algumas acrobacias ao redor da aeronave
 e, em seguida, ele voava três vezes a velocidade de um dos jatos
 mais rápidos que temos na Força Aérea. Então, obviamente, eles 
têm uma tecnologia muito mais avançada, mais do que qualquer 
coisa já vista." "Eles me falavam isso de forma não-oficial. As 
pessoas falavam muitas coisas sem escrever ou assinar embaixo. 
Estava sempre presente esta parte dos OVNIs, pois, se chamasse 
muito a atenção, atrapalharia a sua carreira. E isso é verdade, 
hoje mesmo com pilotos comerciais. Eu também ouvi isso de quem 
serviu no Afeganistão. Eles disseram ter visto OVNIs e as notícias
 iranianas descreviam relatos de OVNIs com bastante frequência".
Durante uma conferência de imprensa em 1973, cinco anos 
após o encontro do barco patrulha com o OVNI, Brown. 
Ao longe via-se apenas pequenos 
focos de luzes coloridas e intermitentes.
Porem ao se aproximarem, demostravam
 serem aeronaves gigantescas, rápidas,
 silenciosas e muito brilhantes.
Chefe de gabinete da Força Aérea dos Estados Unidos, a USAF - foi 
questionado sobre a posição deles sobre os OVNIs: 
Eu não sei
 se esta história já foi contada ou não. Eles não eram chamados
 de OVNIs. Eram chamados helicópteros inimigos e só eram vistos 
durante a noite e em determinados lugares. Eles eram vistos 
ao redor da zona desmilitarizada no início do verão de 1968. E isso 
acabou em uma boa batalha 
E enquanto tudo isso ocorria,
 um destroyer australiano foi atingido e nunca achamos
 qualquer inimigo, nós só encontrávamos a nós mesmos no fim. 
Ainda assim disparamos e não havia nenhum inimigo ali, mas nós reagimos.
Sempre após o anoitecer a mesma coisa acontecia em Pleiku, nas
 Terras Altas, em 1969. Muitas histórias de OVNIs surgiram 
através dos anos. Um depoimento no início da guerra, onde 
supostamente um OVNI foi visto pelos cidadãos de
 Nuremberg, Alemanha, em 1961.
Em uma manhã de abril, a Gazeta de Nuremberg descreveu 
uma batalha aérea entre grandes formas cilíndricas, onde surgiam 
esferas pretas, vermelhas, laranja e azuis e brancas que eram 
lançadas de um lado a outro...
Tambem na segunda grande guerra
 mundial diversos pilotos disseram
 terem vistos bolas brilhantes que 
seguiam os seus aviões.
As conhecidas foo fighters seguiam
 os aviões e confundiam todo mundo
 onde um pensava que fosse uma
 arma inimiga dou outro.
 Todas lutando umas contra as 
outras.  O artista Hans Glaser criou uma xilogravura do 
espetáculo, :"Durante a Segunda Guerra Mundial, 
também na Alemanha, os pilotos das aeronaves aliadas muitas 
vezes relataram ver uma incandescência misteriosa, em movimentos
 rápidos, luzes circulares, que foram apelidados Foo Fighters. 
 O New York Times, relatou isso como "gíria militar para discos voadores". 
Filer - que documenta os avistamentos e outras notícias sobre 
OVNIs no site Ntional UFO Center- foi uma das várias 
testemunhas militares de algo extraordinário no céu da
 Inglaterra. Era 1962 e ele era o navegador de
 um avião de reabastecimento.
"Nós estávamos sobre o Mar do Norte, quando o Controle 
Aéreo de Londres ligou e perguntou se estaríamos dispostos 
a interceptar um objeto não-identificado que estava sobre 
Oxford", na área de Stonehenge.  Nós tínhamos acabado a
 nossa missão de reabastecimento, então dissemos que sim, e
 eles limparam todo o tráfego aéreo próximo de nós e nos deram
 prioridade para descermos na direção do OVNI. Tudo o que eles 
tinham era um retorno muito grande no radar, mas era muito maior
 do que um avião normal.
Inimigos se digladiavam enquanto
 aeronaves desconhecidas assistiam
 de camarote todo o combate.
Tropas americanas acreditavam serem
 os ovnis alguma arma muito sofisticada
 do inimigo e o inimigo imaginava
 o mesmo dos americanos.
"Filer recordou como o alcance do seu
 radar indicava que o OVNI era tão grande quanto a enorme 
Ponte Firth of Forth na Escócia, que ele e sua equipe usavam 
como referência de navegação regularmente. "A 'coisa' estava a 
304 metros e estávamos descendo a 9753 metros. Nós pegamos 
esse enorme retorno no radar quando ainda estávamos a cerca 
de 48 quilômetros. Estava escuro lá fora e quando chegamos mais 
perto do objeto vimos as luzes à sua volta, com a forma de um 
cilindro, como um navio de cruzeiro. Em seguida, ele 
rapidamente subiu e foi para o espaço.""Tínhamos certeza
 de que acabamos de ver um OVNI".Filer 
também disse ao HuffPost que ele ouviu os controladores 
de tráfego aéreo afirmarem que eles eram orientados a "desviar 
as aeronaves para longe dos OVNIs e negar sua existência 
em qualquer situação.  Eu acho que eles querem que toda 
esta situação acabe, e eu acho que (essa política) vem do 
Conselho de Segurança Nacional  e eles estão no mais alto
 nível. Parece engraçado, mas os presidentes nem sempre sabem 
o que seu Conselho de Segurança Nacional está fazendo." 
 Helicópteros de ultima geração
 foram utilizados na guerra do Vietnã.
O helicóptero Sinoop 
 foi muito utilizado no Vietnã.
E o jato F4 Phanton velocíssimo, porem
 não era páreo para perseguir os ovnis.
Os próximos episódios de "Hangar 1" ao longo das próximas 
12 semanas vão se concentrar em pessoas que já ocuparam 
cargos militares e estão dispostas a dar as caras e contar suas 
histórias. Um deles (segurem-se) é um homem que alega ter 
estado na Marinha (espere...) e disse ter ficado em Marte por vários 
anos. É isso mesmo: o planeta vermelho, Marte. Ele descreverá 
como fez parte de uma força militar fora do planeta. Não 
vamos julgar... ainda. Há também a história de um sargento 
aposentado do Exército, que disse ter sido designado a verificar 
a queda de um OVNI e casos de resgates em que ambos as 
naves e os corpos de ETs foram supostamente recuperados - 
alguns mortos, outros vivos.Caso você esteja se perguntando, 
o Hangar 1 é um hangar de verdade, onde o MUFON (Mutual 
UFO Network), por muito tempo, armazenou todos os seus 
arquivos. Em certo momento, todos os arquivos
 da organização foram guardados neste hangar 
do aeroporto, em algum lugar no meio do país. As imagens 
do Hangar 1 que aparecem na série são de um hangar de verdade.
Fonte History Channel.
Postar um comentário