Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

ESQUADRILHA DA FUMAÇA.

Esquadrilha da Fumaça é o nome popular do Esquadrão de Demonstração Aérea - EDA, um grupo de pilotos e mecânicos da Força Aérea Brasileira que fazem demonstrações de acrobacias aéreas pelo Brasil e pelo mundo. Sua finalidade de acordo com a EDA é aproximar os meios aeronáuticos civil e militar, contribuir para a maior integração entre a Aeronáutica e as demais Forças Armadas e marcar a presença da FAB em eventos no Brasil e no exterior.
Aeronaves realizando 
um looping em leque
A Esquadrilha originou-se pela iniciativa de instrutores de voo da antiga Escola de Aeronáutica, sediada na cidade do Rio de Janeiro. Em suas horas de folga, os pilotos treinavam acrobacias em grupo, com o intuito de incentivar os cadetes a confiarem em suas aptidões e na segurança das aeronaves utilizadas na instrução.
Em 14 de maio de 1952, uma comitiva estrangeira em visita à Escola pôde apreciar a primeira demonstração oficial do grupo. Após algumas apresentações, percebeu-se a necessidade de proporcionar ao público uma melhor visualização das manobras executadas. 
Um cruzamento duplo, manobra que exige 

muita destreza e conhecimento do piloto 

Com isso, em 1953, acrescentou-se na aeronave ultilizada a época, o NA T-6, um tanque de óleo exclusivo para a produção de fumaça.Com o tempo, as aeronaves e as acrobacias mudaram, mas a essência da Esquadrilha mantém preservado o espirito de arrojo e determinação do grupo.Atualmente, o EDA está sediado na Academia da Força Aerea , na cidade de Pirassununga, Estado de São Paulo.
No dia 2 de abril de 2010, o Capitão Anderson Amaro Fernandes, piloto do EDA, morreu ao chocar sua aeronave contra o solo, durante apresentação no município de Lages. 
Agora as aeronaves possuem á 
cor da bandeira nacional.
Aviões em manobra com muita fumaça e
 desenhos incriveis no céu.
Aeronaves utilizadas pela Esquadilha da Fumaça:North American T-6 Texan As aeronaves NA T-6fabricadas sob licença no Brasil durante a 2° Guerra Mundial, tinham uma velocidade de 240 Km/h em voo de cruzeiro, com uma autonomia de 750Km. Operaram na Esquadrilha da Fumaça de 1952 a 1976, realizando um total de 1225 demonstrações. Com sua destivação, em decorrência do alto custo de manutenção, interrompeu-se temporariamente o sonho daqueles dedicados instrutores de voo que, no início da década de 50, criaram a Esquadrilha da Fumaça.
North American T-6 Texan 
As aeronaves NA T-6.
T-24 Super Magister Em 1969, para acompanhar a evolução dos equipamentos ultilizados pelas outras esquadrilhas acrobáticas do mundo, que utilizavam aeronaves a reação, a Esquadrilha da Fumaça recebeu os jatos de fabricação francesa Super Foulga Magister, dominados T-24 na FAB. Devido às suas características de baixa autonomia e operação apenas em pistas pavimentadas, as demonstrações com o T-24 ficaram restritas aos grandes centros. Como os t-24 não satisfazeram os requisitos necessários ao tipo de missão da Esquadrilha da Fumaça foram utilizados até 1972, em paralelo com as NA T-6, realizando somente 46 demonstrações
T-24 Super Magister Em 1969.
Neiva T-25 Em 21 de outubro de 1982
    a Esquadrilha da Fumaça foi reativada com o nome oficial de Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA). Enquanto se aguardava o recebimento do T-27 Tucano, a aeronave T-25 Universal foi ultilizada por um pequeno período, até o final de 1983, realizando 55 demonstrações no total. com ele, reanima-se a velha chama, nunca apagada, da Esquadrilha da Fumaça. O T-25 ainda é ultilizado na formação básica dos futuros oficiais aviadores da FAB
  • Neiva T-25 Em 21 de outubro de 1982.
 Embraer EMB- 312 Tucano O t-27 tucano, aeronave fabricada pela Empresa Brasileira de Aeronáutica (EMBRAER), é altamente manobrável, qualidade essencial ao fim a que se destina. A primeira demonstração aérea realizada com t-27 ocorreu no dia 8 de dezembro de 1983, nas festividades de formatura dos aspirantes. Desde então, a Esquadrilha da Fumaça, com as aeronaves Tucano, tem empolgado multidões de todos os cantos do país e do exterior.A partir de 2002, as aeronaves passaram a exibir as cores da Bandeira Nacional. Já foram realizadas mais de 2000 demonstrações com essa aeronave.
 Embraer EMB- 312 Tucano O t-27 tucano.
Manobras.

Split.
Cruzamento duplo.
Looping em leque.
Coração.
Break.
Looping com desfolhado.
Looping coincidente com cruzamento lento.
Bomba.
Bolota.
Espelhão.
Barril com 6 aeronaves com meio looping.
D.N.A. com duas voltas.


A Esquadrilha começou a atuar em 1952. Hoje é mais do que um show aéreo. É marketing brasileiro para o Tucano, um produto nacional que ganha mercado no mundo como avião de treinamento militar. Imagine oito aviões, de uma tonelada e meia cada, com 400 litros de querosene nos tanques, voando a dois metros um do outro numa velocidade de 450 quilômetros por hora. Isso dá uma idéia da perícia exigida dos pilotos. Eles são os top guns brasileiros. Conseguir uma vaga de piloto na Esquadrilha não é fácil. Além de cerca de 14 anos de formação profissional, é preciso ter 800 horas de instrução e 1.500 de vôo,  para se ter uma idéia, é como se o piloto voasse 60 dias sem parar.
Fonte Wikipedia
Postar um comentário