Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

sábado, 24 de dezembro de 2016

ONDE ESTA VOCE AGORA?


“Aquele que não podes pensar é um tolo. Aquele que não quer pensar é um fraco. Aquele que não ousa pensar é um escravo.” Não sei onde lí isso e tão pouco quem foi o autor dessa pérola filosófica, só sei que fiquei com isso na minha mente por muitos anos e procurei sempre não me encaixar em algumas das situações citadas pelo trecho filosófico. Mas acontece que com o tempo, com a necessidade de pensar sobre as coisas, acabamos por nos tornar escravos do próprio pensamento. Isso aconteceu comigo. Hoje sou um escravo do pensamento e isso me causa um sofrimento árduo pois sou um dos poucos que ainda mantém essa atividade viva e é muito difícil encontrar alguém para compartilhar e também entender os pensamentos que de tão profundos, às vezes se transformam em devaneios.
Uma época maravilhosa onde todos
 os problemas do mundo são jogados
 de lado e a vida se torna maravilhosa.
E as crianças ganham presentes e ficam
 felizes, como nunca ficaram antes.
O meu sofrimento não vem de hoje. Ele se arrasta por muitos anos. Infelizmente eu não tinha hábito de leitura e por isso deixei de me dopar muitas vezes para curar a minha dor. Muitas de minhas perguntas se encontravam nos livros e lá também estavam os meus interlocutores, as pessoas que iriam entender os meus pensamentos e também aprimorá-los. Mas deixa pra lá, vamos ao que interessa mesmo! Quando estava na 5ª série (veja só quanto tempo faz isso, pois hoje tenho 52 anos) tive um pensamento pesado quanto a questão do Natal e o início do ano. Minha professora de história, que por sinal era competentíssima, tocou no assunto do famoso AC e DC (antes de Cristo e depois de Cristo).  Puts, um pensamento explodiu em minha mente! Automaticamente pensei: Se nosso calendário tem como parâmetro o nascimento de Jesus Cristo então por que o dia 25 de dezembro não é considerado o primeiro dia do ano? Coitado de mim! 
Sem duvida que nessa época existe
 mesmo uma alta energia positiva
 concentrada e radiante, percebe-se
 isso pelos olhares e gestos das pessoas.
Agora não devemos nunca nos esquecer-mos
 do outro lado da moeda, onde o maior
 presente de uma pessoa (adulto ou
 criança) seria um prato de comida.
Nunca mais tirei isso de minha cabeça. Meu sofrimento já se arrasta por longos 35 anos e até hoje não encontrei um remédio para pelo menos para amenizar a dor de não encontrar respostas para tal questão. E olha que não foi por falta de questionamentos não. Inclusive minha professora não soube responder. Ainda não desisti de obter uma resposta plausível para tal questão. Os pensamentos são coisas abomináveis, cruéis, sacanas. Eles nos acorrentam, torturam e aniquilam nossas almas. É por isso que tão poucas pessoas ousam pensar. Aquele que pensa uma vez jamais voltará ao seu estado normal, jamais poderá ver sem olhar, escutar sem ouvir e tocar sem sentir. O pensamento me dominou ao ponto de uma simples questão de cronologia derrubar-me e causar um enorme vazio dentro de mim. 
Os contrastes do mundo são revoltantes
 porem tudo por culpa do próprio
 homem em sua extrema ganancia!


Uma mesa farta é sinônimo de um
 prospero ano também de farturas.
É triste demais saber-mos que em
 algum lugar do mundo alguém passa
 fome por não ter nada para se alimentar.
Quem sabe um dia não vejamos mais
 pobreza e as pessoas serão todas iguais...
Feliz daquele que nunca pensou, que nunca deparou-se em um mundo contrário ao real e que nunca sentiu vontade de suicidar-se diante das reações mesquinhas da nossa sociedade. Essas pessoas são felizes. Elas não problematizam nada, elas apenas vivem. E nós pensadores sofremos, nos torturamos em busca de respostas e soluções. Nao é raro você ouvir que fulano de tal é louco, doido, demente. Esse fulano na maioria das vezes é um pensador. Imagino o que Nietzsche deve ter sofrido na pele. Inclusive ele foi dado como louco e internado em um hospício, ficando lá até a sua morte. O natal para os cristãos é uma data onde comemora-se o nascimento, a luz. Mas para  quem é ateu não tem muito sentido. Mas vou entrar no espírito natalino, mesmo que de uma maneira diferente. Vou esperar pelo nascimento de uma resposta, de uma solução, de uma luz para, pelo menos, esse meu pensamento sobre a data natalina. Tomara que dê certo. Seria ao mesmo tempo morfina e adrenalina correndo nas minhas veias. E enquanto essa resposta não chega desejo um feliz Natal a todos (inclusive os leitores desse humilde Blog, passamos mais um ano juntos) e um prospero ano novo maravilhoso e feliz. 
Fonte Just Another Press.Com.Weblog.
Postar um comentário