Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

SE CONDENOU DE VEZ.

Em liberdade provisoria desde Fevereiro deste ano, o técnico  
Guilherme Raymo Longo, acusado de matar o menino Joaquim
 Pontes Marques em 2013,  está desaparecido da casa dos
 pais desde a noite de sexta-feira (23). Segundo reportagem 
da EPTV, Longo avisou em carta que fugiria. Por determinação
 judicial, o padrasto de Joaquim não pode se afastar do 
endereço depois das 22h, nem aos finais de semana, sem
 autorização. Ao deixar a penitenciária de Tremembé, Longo 
se comprometeu a cumprir as ordens para responder ao
 processo em liberdade. O advogado dele, Antônio Carlos
 de Oliveira, confirmou que o acusado não retornou 
à casa dos pais no horário previsto.
Um sorriso infantil e inocente exterminado
 por um monstro cruel e covarde!
O garoto parecia ser um empecilho na relação 
entre o casal e quem sabe por causa disso
 Guilherme teria resolvido dar fim nele.
O promotor do caso, Marcus Túlio Nicolino, informou 
que na segunda-feira (26) a polícia deve procurar por 
Longo, que pode ser preso se não estiver em Ribeirão.
 Segundo reportagem da EPTV, antes de desaparecer,
 Longo deixou uma carta em que afirma que contaria 
a verdade sobre o caso. Ele explica que teria feito um 
acordo para receber dinheiro, que não foi pago, e por isso
 teve que fugir. O recado surpreendeu os pais do 
técnico de TI, que também confirmaram que o filho 
não voltou pra casa, mas não falaram sobre o conteúdo 
do texto. "Deixou a carta, é o que eu tenho para falar, 
não posso falar. Nós não sabemos. Veio um desespero 
nele, sei lá", comentou o pai Dimas Longo.
Devido as varias contradições do 
padrasto a policia teve que prende-lo 
como principal suspeito do crime.
Durante as reconstituições do crime 
a policia teve que proteger o elemento
 para que ele não fosse linchado
 pela população revoltada!
O advogado do padrasto do menino Joaquim, Antônio 
Carlos de Oliveira, afirmou que não teve acesso ao 
conteúdo da carta e que vai esperar até segunda-feira 
para tomar providências, caso Longo não volte para casa.
 "Nós vamos esperar para ver se vamos ter alguma
 notícia do mesmo, e aí sim eu posso esclarecer
 alguns detalhes e as consequências que podem advir",
comentou a defesa do acusado. Oliveira também afirmou
 que Longo se apresenta à Justiça com frequência, 
conforme determinação. "Em todos os meses ele 
compareceu regularmente ao poder judiciário para 
informar as suas atividades e o endereço que
 o mesmo estava residindo", comentou.
O olhar frio e cruel do elemento tipico 
de demônios e dos piores criminosos 
reconhecidos, praticamente o condenam.
Crimes contra inocentes e indefesos choca
 ate mesmo os piores criminosos que 
condenam a morte automaticamente
 esse tipo de criminoso!
De acordo com a determinação, ele deverá comparecer
 até o dia 10 de cada mês ao cartório para justificar suas
 atividades, se comprometer a não mudar de endereço 
ou deixar Ribeirão Preto sem prévia autorização judicial
 e ainda a pernoitar na residência em que mora, podendo 
se ausentar do local somente para trabalho, entre 6h e 22h.
O corpo de Joaquim foi encontrado no Rio Pardo em novembro 
de 2013, cinco dias após o desaparecimento de sua casa 
em Ribeirão Preto. A Polícia Civil concluiu que o padrasto
 matou o menino com alta dose de insulina e jogou o corpo
 em um córrego próximo à residência da família. Guilherme
 Longo foi indiciado por homicídio triplamente qualificado.
Algumas mulheres insatisfeitas com 
seus maridos os achando os piores 
do mundo se separam, e conhecem 
outros mil vezes piores do que o 
ex-marido e os colocam  dentro de 
suas casas junto dos filhos e dai o 
demônio assume,  e faz o resto.
O corpinho da criança foi encontrado
 a 150 quilômetros de distancia
 de sua casa, levado pelo rio.
 Um laudo do IML emitido na época da morte do garoto 
apontou ausência de água no organismo, o que 
descartaria a suspeita de afogamento, mas não identificou 
outras substâncias. Em liberdade, a mãe do menino, 
Natália Mignone Ponte, é acusada de ter sido omissa em 
relação à segurança do filho, por saber que Longo era 
agressivo e havia voltado a usar drogas na época da 
morte do garoto. Preso em Tremembé desde janeiro de
 2014, o padrasto conseguiu por unanimidade um habeas
 corpus da 1ª Câmara Criminal do TJ-SP, que considerou 
excessivo o prazo do processo. Todas as testemunhas 
do caso já foram ouvidas pela Justiça, que deve 
definir agora se o caso vai a júri popular.
As vezes os piores assassinos estão 
dentro das residencias e levados
 pelos proprios moradores.
Reconstituição perfeita da policia 
deu nome ao criminoso que 
estava bem perto.
Nenhuma novidade nessa situação, para quem teve 
a coragem de ceifar a vida de uma criança indefesa,
 o elemento pode fazer qualquer coisa ruim, apenas 
a bondosa justiça brasileira acredita que esse ele é
bonzinho, respeitador das leis e da vida e que iria 
cumprir uma determinação judicial, e que merece uma 
nova oportunidade na vida, o fato bom dessa historia
 é que se haviam ainda  duvidas pendentes sobre a sua
 autoria nesse crime bárbaro, agora praticamente ele
 assinou a sua sentença de culpa, e basta agora a policia
 recaptura-lo e recoloca-lo novamente no lugar que ele
 merece ficar que é uma cela fria de cadeia, se bem 
que ele estava preso em uma penitenciaria "light" 
como se dizem o C.O.C. em Tremembé. 
Com esse desaparecimento praticamente
 aquele que era suspeito se
 condenou de vez.
Mais uma vez a justiça acreditou em um
 criminoso e ele demostrou quem 
verdadeiramente é, e assim 
caminha a a humanidade.
Um local reconhecido como seguro, onde são
 encaminhados geralmente ex-funcionários
 públicos, policiais, agentes penitenciáriosjuízespolíticos
  etc, e em comparação com as demais penitenciarias do
 pais esse lugar é um "mamão com açúcar", muito mais 
do que um frio e cruel criminoso desses mereceria, mas
 devido o seu crime realizado contra uma criança 
indefesa, ser altamente condenável ate mesmo pelos piores
 criminosos, que abominam esse tipo de criminoso, e possuem
 dentro das cadeias sentenças severas para  esse tipo de crime, 
onde geralmente são torturados e mortos,  quando caem junto
 da massa carceraria, isso mesmo, os sentenciados detestam 
certos tipos de criminosos, e teem para eles surpresas
 terríveis! Pois se ele não tivesse sido colocado nesse C.O.C. 
de Tremembé, com certeza ja estaria morto.
Fonte G1 Noticias.
Postar um comentário