Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

sábado, 17 de setembro de 2016

JUSTIÇA BONDOSA... CRIMINOSOS CRUEIS!

O homem preso na quinta-feira (15) pela Polícia Civil como suspeito de usar uma besta para flechar e matar um carroceiro idoso, no dia anterior, no Centro de São Paulo,  já havia sido detido por tentativa de homicídio. Há quase três anos, ele foi levado a uma delegacia por suspeita de esfaquear um comerciante, na mesma região. A informação consta num boletim de ocorrência obtido pelo G1De acordo com o documento, o comerciante Denis Young Kim, de 33 anos, chegou a ser preso em flagrante pela Polícia Militar (PM) na noite de 9 de outubro de 2013. A vítima, que na época tinha 24 anos, foi ferida e sobreviveu.
A bondosa justiça brasileira deu 
salvo conduto para o assassino
 matar e ele adorou a ideia.
Tanto o agressor como o outro comerciante são brasileiros, descendentes de sul-coreanos que moram na região do Bom Retiro. De acordo com o registro feito à época no 2º Distrito Policial (DP), a vítima tinha ido buscar seu filho com a ex-mulher, também de origem asiática, na Rua Guarani. Ao chegar ao prédio, o homem foi abordado por Denis, que era o atual companheiro da mãe do menino. A vítima contou aos policiais que Denis estava "armado com duas facas". "Ali eles se desentenderam e o indiciado feriu a vítima com golpe de faca um pouco acima do abdome", diz o B.O.. O comerciante ferido foi socorrido e a PM foi chamada.
O carroceiro Aldemir Ribeiro Pontes,
 foi cruelmente assassinado e 
sem nenhuma chance defesa!
Um flechada no pescoço que atingiu
 a veia jugular e teve morte instantânea.
 Policiais contaram que foram ao apartamento onde Denis estava e o prenderam. Lá, encontraram uma faca de cozinha, que foi apreendida. Policiais civis ouvidos pelo G1 não souberam dizer porque Denis estava solto depois. Acham que ele foi libertado pela Justiça para responder à tentativa de homicídio fora das grades. Denis voltou a se envolver em outro caso grave de agressão. O carroceiro Aldemir Ribeiro Pontes, que completaria 64 anos nesta quinta-feira, foi morto com uma flechada no pescoço durante a tarde de quarta-feira (14). Um vigilante que viu o crime falou à polícia que viu um homem com traços asiáticos dentro de um carro prata, com uma besta (arma que dispara flechas) apontada para Aldemir. 
Uma balestra ou besta, a arma
 utilizada pelo criminoso.
Momento exato em que a policia 
civil localizou e deteve o criminoso.
"Ele parecia discutir com o catador de material reciclável na língua dele", disse a testemunha ao G1. Quando passou pelos dois, ela ouviu um barulho e, ao ser virar, percebeu que a vítima estava caída com uma flecha no pescoço. "Ele morreu ali, na Rua Mamoré." Essa situação a gente ve a todo momento, porque as nossas leis são fracas demais, e so favorecem aos criminosos, um elemento notadamente com perfil violento e cruel, e que mesmo tendo tentado matar uma outra pessoa por motivos torpes anteriormente, continuava solto, isso porque a bondosa justiça brasileira entende que ele possui endereço fixo, não oferece riscos a sociedade e prometeu que vai se comportar como gente.
A população sente na pele por todo esse
 descaso da justiça que não endurece
 para os criminosos, e os coloca
 nas ruas muito rápido.
A justiça brasileira tem se mostrado
 lenta, omissa e ineficiente, e não
 impedindo o crescimento 
da criminalidade!
 E da nisso. São enes casos idênticos a esse,  a todo momento, e quem sofre com tudo isso são as vitimas que mesmo atacadas violentamente, são abandonadas pela justiça, e ainda correm o serio  risco de darem de cara com seu agressor pelas ruas. Precisou o elemento cometer  outro crime (que facilmente poderia ter sido evitado se a justiça brasileira funcionasse, e o mantivesse preso) para que agora a justiça o prendesse de verdade, se bem que com essas leis fajutas do nosso pais, provavelmente em bem pouco tempo ele ja estará pelas ruas novamente, pois em nosso pais existe uma coisa chamada banalização da vida, onde uma vida humana não vale absolutamente nada, e poucas autoridades publicas se preocupam com isso, e pessoas e mais pessoas vão morrendo a todo momento em situações absurdas, pois os criminosos não possuem bem um pouco de medo de suas punições.
Fonte G1 Noticias.
Postar um comentário