Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

CADA LOUCO COM SUAS MANIAS.

Voce que sempre imaginou que um caixão funerário seria o local de repouso durante o dia do temível conde Dracula, e também de seus súditos vampiros, se enganou redondamente, por incrível que possa parecer, em Governador Valadares interior de Minas Gerais, existe um senhor com essa mania macabra, de utilizar um caixão desses para dormir pelo menos um dia por semana, que seria nas Sextas Feiras. E a sua familia entende e concorda com essa sua atitude tranquilamente, e isso ja faz um bom tempo, mas o que levaria uma pessoa aparentemente "normal" realizar esse tipo de cerimonial? Veja abaixo o que levou esse cidadão a decidir trocar sua confortável cama, por um (segundo ele) também confortável caixão de defunto?
São mais de 20 anos realizando
 esse cerimonial de homenagem 
a um amigo falecido.
Ele nunca se esquece de fazer uma 
oração antes de se deitar no caixão,
 para afastar os maus agouros
segundo ele afirma.
O aposentado Zeli Ferreira Rossi, 60 anos, tem um hábito incomum e que chama a atenção de moradores no entorno do Bairro Santa Terezinha, em Governador Valadares (MG). Todas as sextas-feiras ele segue para um quarto de sua casa, onde dorme em um caixão que ganhou de um amigo em 1983. A rotina se repete há 23 anos em homenagem a esse amigo, desde a morte dele em 1988."Esse meu amigo achou que eu tinha morrido". Há 28 anos, eu sofri um grave acidente de carro, fiquei quatro meses internado no hospital e oito dias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A gente tinha o acordo de comprar o caixão de quem morresse primeiro. 
Cada louco com sua mania, e dormir 
dentro de um caixão não
 é para qualquer um.
A esposa entende a decisão dele, 
mas confessa que não tem 
coragem de fazer o mesmo.
Por achar que eu estava morto, ele comprou o caixão e mandou entregar em minha casa. Fiquei sem usar o presente por cinco anos, disse Rossi, que também é conhecido na cidade como "Zé do Caixão"No acidente, o aposentado sofreu traumatismo craniano e fratura no fêmur de uma das pernas. "Andei um ano em cadeira de rodas e três anos usando muletas. O fêmur da minha perna moeu e ando mancando até hoje", disse Rossi. Rotina noturna Ele afirmou que o hábito de dormir todas as sextas-feiras no caixão, até mesmo às sextas-feiras 13, não tem nada de macabro e nenhuma ligação religiosa. "É uma homenagem a esse amigo. Ele era bandido e foi morto com 14 facadas, em Vitória, em uma sexta-feira. Ele me deu o caixão, mas morreu antes de mim."
O que para a maioria das pessoas
 seria um imenso tabu, para o 
aposentado é a coisa mais 
normal do mundo. 
Não é apenas o temível conde
 Drácula que tem a extravagancia 
de dormir dentro de um caixão.
O ator Bela Lugosi interpretou com
 muito sucesso o personagem
 Dracula nos anos 30.

O aposentado afirmou ainda que, assim como combinado com o amigo, comprou o caixão para o sepultamento do companheiro morto. "Comprei um zerinho para ele e fiquei com o caixão que ele tinha me dado de presente."Filho da curandeira Luzia Ferreira Rossi, famosa em Governador Valadares e que morreu em 2004, ele chegou a seguir os passos da mãe por alguns anos. "Ela era muito conhecida aqui na cidade. Ela fazia garrafadas, benzia crianças e fazia curas. Trabalhei com ela e segui com essa vocação por alguns anos após a morte dela, mas hoje eu parei. De vez em quando alguém me procura para benzer, mas sempre quando é sexta-feira 13."
Fonte G1 Noticias.
Postar um comentário