Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

"ACORDO QUEBRADO".

Uma equipe da Força Nacional foi atacada a tiros na tarde desta quarta-feira (10) no Conjunto de Favelas da Maré, na Zona Norte do Rio. Um policial foi baleado na cabeça e levado em estado grave para o hospital. A equipe estava a caminho do Centro, entrou por engano na Vila do João, uma comunidade dominada por traficantes, e foi atacada numa localidade conhecida como Boca do Papai. Segundo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes: o capitão  capitão Alen Marcos Rodrigues Ferreira,  que atua em Cruzeiro do Sul, no Acre, teve ferimentos leves; o soldado Rafael Pereira, do Piauí, escapou ileso; e
o soldado Helio Andrade, de Roraima, foi ferido gravemente. (não resistiu aos ferimentos e morreu hoje) Hélio Andrade, 37 anos, está no Rio desde 2015 e foi atingido com um tiro de fuzil na testa e perdeu muita massa encefálica, segundo apurou o G1
 Os agentes da força nacional, adentraram
 em um local "administrado" pelo
 crime organizado e foram alvejados.

Deixaram esses marginais crescerem
 agora eles ditam as regras literalmente.

De acordo com o comandante da PM de Roraima, coronel Dagoberto Gonçalves, o soldado morava no Rio de Janeiro desde 2015 e estava atuando na Força Nacional durante as Olimpíadas. Ele ingressou na PM de Roraima em 2003 e integra a Força Nacional desde 2014. Além de Hélio, os outros agente da Força Nacional ficou ferido no ataque. O capitão Alen Marcos Rodrigues Ferreira, que atua em Cruzeiro do Sul, no Acre, teve ferimentos leves. O soldado Rafael Pereira, do Piauí, que também estava no veículo, escapou ileso. De acordo com o comandante da PM de Roraima, coronel Dagoberto Gonçalves, o soldado morava no Rio de Janeiro desde 2015 e estava atuando na Força Nacional durante as Olimpíadas.
Enfrentar o crime organizado no Rio
 de Janeiro não é brincadeira, eles 
possuem vasto armamento de guerra,
 e disparam mesmo, sem piedade.
O soldado Helio de Andrade, levou
 um tiro de fuzil na cabeça e não
 resistiu aos ferimentos.
 Ele ingressou na PM de Roraima em 2003 e integra a Força Nacional desde 2014. Além de Hélio, os outros agentes da Força Nacional ficou ferido no ataque. O capitão Alen Marcos Rodrigues Ferreira, que atua em Cruzeiro do Sul, no Acre, teve ferimentos leves. O soldado Rafael Pereira, do Piauí, que também estava no veículo, escapou ileso. Uma imensa pena mais um policial é executado pelo crime organizado que deita e rola no Rio de Janeiro, alias deita e rola no pais inteiro a muito tempo. Por onde as autoridades publicas não teem coragem de baterem de frente com esses marginais e deixam com que eles ditem as regras. Com exceção do governador do Rio Grande do Norte Robson Faria, que resolveu instalar bloqueadores nos presídios e comprou uma imensa briga com o crime organizado.
Mas essa situação não é nenhuma surpresa,
 tando disso que bem antes do inicio 
dos jogos os policiais do Rio de Janeiro
 avisaram ao mundo através de uma
 faixa escrita em inglês.
Agora o que não é segredo para ninguém é que segundo consta foi realizado um acordão entre a cúpula da segurança publica do Rio de Janeiro e os cabeças do crime organizado, para que os mesmos não causassem problemas durante os dias de jogos olímpicos. Para que não tivesse uma repercussão  negativa  internacionalmente,  mas pelo jeito alguns meliantes resolveram quebrar esse acordo e fuzilarem a equipe da força nacional sem nenhuma piedade. Deixaram esses marginais crescerem demais, e mandarem em tudo, agora fica praticamente impossível se querer colocar rédeas curtas nessa gente imprestável. Ao invés de baterem de frente com eles,  preferem ficar a vida inteira fazendo "acordos de cavalheiros", e da nisso, com a escoria não se deve nunca  fazer acordos.
Fonte G1 Noticias.
Postar um comentário