Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

sexta-feira, 22 de julho de 2016

ALEMANHA 7 BRASIL 1.

A CPI da CBF/Nike terminou quarta da forma mais desastrosa possível. Virou “pizza”. Para não colocar em votação o substitutivo da chamada “Bancada da Bola”, que tinha maioria a seu favor, o presidente da comissão, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), simplesmente resolveu encerrar os trabalhos. Esse tipo de procedimento, que não encontra amparo regimental, pode resultar numa repreensão pública ao deputado, segundo informaram assessores da presidência da Câmara. O deputado José Rocha (PFL-BA) disse que ele e seus colegas vão pedir providências a Aécio, inclusive para validar o substitutivo que eles e 17 de seus colegas pretendiam aprovar no lugar do relatório do deputado Silvio Torres (PSDB-SP). “Rebelo preferiu encerrar a sessão desta maneira arbitrária, ao antever sua derrota”, afirmou. A falta de um relatório oficial anula os trabalhos desenvolvidos em oito meses. Aldo Rebelo só renunciou ao seu cargo depois de a sessão da CPI virar um ringue de batalha. Faltou pouco para os integrantes da CPI da CBF/Nike se agredirem fisicamente. A troca de insultos, os gritos e os gestos ameaçadores prevaleceram nas cinco horas de reunião, interrompida por volta das 15h e retomada às 19h. 
A CPI da CBF terminou exatamente 
como começou sem apurar nada 
e sem nenhum resultado expressivo.
As sessões pareciam reuniões de 
bate papo entre amigos onde 
tudo era engraçado.
José Lourenço protagonizou boa parte do bate-boca. Ele chamou Rebelo de “stalinista, golpista, ditador”. O presidente da CPI foi igualmente duro. “Uma das agruras desta comissão é ter de bater boca com um verme deste”, afirmou. Em meio ao tumulto causado pela decisão de Rebelo, o deputado Eurico Miranda (PPB-RJ) resolveu substituí-lo, ao chamar para os votos um a um dos deputados. Deu empate de 17 votos a favor contra 17, já que ele sugeriu que os suplentes também votassem. A manobra dos deputados aliados a Rebelo era para prorrogar a sessão até a meia-noite, quando se encerraria o prazo de duração da CPI. Como ficou difícil enrolar até lá, Rebelo preferiu “implodir” a comissão. Eurico Miranda  Ao se valer da condição de ser um dos vice-presidentes da CPI da CBF/Nike, o deputado Eurico Miranda colocou em votação o relatório do relator Sílvio Torres.Que foi rejeitado pela maioria de 13 votos entre os 25 votantes. Os mesmos 13 votos que derrubaram o relatório de Silvio Torres aprovaram o substitutivo do deputado José Rocha. A cena patrocinada por Eurico Miranda não tem qualquer validade regimental porque, cinco minutos antes.
Ate mesmo o baixinho Romario e
 hoje Senador da Republica que
 prometia arrebentar com muita 
gente, saiu sem conseguir nada.
O ex-presidente da CBF e bilionário Ricardo
 Teixeira, um dos grandes citados, nem
 mesmo foi convocado para depor.
O presidente da comissão, Aldo Rebelo, já havia encerrado os trabalhos da CPI. Além do que, a manobra de Eurico Miranda não encontra amparo legal, pois o regimento interno das CPIs prevê que uma votação nominal só pode ser sucedida de outra idêntica uma hora depois, prazo que o dirigente do Vasco não respeitou. Eurico Miranda saiu em defesa de Teixeira, a quem acusam de cometer alguns equívocos à frente da CBF, “muitas vezes forçado pelas pressões da Rede Globo”. Segundo Miranda, “o relatório de Silvio Torres é incompleto porque não investigou como a Rede Globo contrabandeia seus equipamentos”. Ora sinceramente alguém em sã consciência ja viu alguma dessas tidas CPIs disso ou daquilo dar em alguma coisa aqui no Brasil? Logico que não, pois é ligeiramente impossível de-se encontrarem culpados ou envolvidos, quando a maioria dos nossos políticos estão envolvidos a te o pescoço em diversas falcatruas, ao qual cabe a eles mesmos processarem, julgarem e condenarem a si próprios. Mas nunca que isso vai funcionar a contento. 
Marco Polo del Nero saiu pela porta dos
 fundos de uma reunião dos maiorais 
da FIFA,  na Suiça e não foi preso.
O unico que se deu muito mal foi o 
ex-presidente da CBF Jose Maria 
Marin, que foi preso em flagrante na
 Suiça, porque se fosse aqui no 
Brasil, nunca seria preso!
Tai a grande resposta porque o Brasil
 levou de 7 a 1 da Alemanha na 
nossa Copa do mundo.
Pois é notório e sabido que a essência criminosa possui um código de conduta, ao qual um protege o outro e na politica isso não é diferente. Como esperar de uma "Corte Suprema" condene um dos seus favoritos? Ora o corporativismo parasitário nunca permitira que isso aconteça! Agora sem duvida alguma, essa CPI da CBF, foi a pior de todas ate agora, pois não teve a moral de intimar para depor o atual presidente da CBF, Marco Polo del Nero, nem o ex-presidente o bilionário Ricardo Teixeira e nem muito menos o presidiário e ex presidente da entidade e hoje morando na cadeia nos Estados Unidos Jose Maria Marin. E mais uma vez somos obrigados a engolir a seco, quando criam uma comissão que termina para variar em pizza. Finalizando esse raciocínio, para essa comissão funcionar, teria-se que ser realizada por um orgão totalmente autônomo e  independente da classe parlamentar, que auditorasse tudo e todos, agora uma comissão criada para se investigar muitas das pessoas que teoricamente estão envolvidas, vai sempre acabar assim mesmo, pizza, pizza e mais pizza na cara do cidadão brasileiro.
Fonte Diario do Grande ABC.
Postar um comentário