Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

quarta-feira, 4 de maio de 2016

PREMIO A QUEM NÃO MERECE!

Condenada a 39 anos de prisão por matar os pais, Suzana Von Richthofen deixou a Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, a P1 feminina de Tremembé (SP), na manhã desta quarta-feira (4), para a saída temporária de Dia das Mães.Ela deixou a unidade às 9h, um dia antes das demais presas, que terão direito ao benefício a partir das 8h desta quinta (5). Desde que foi condenada, em 2006, essa é a segunda vez que Suzane tem o direito a saída temporária, sendo a primeira no Dia das Mães. Ela deve retornar na próxima terça-feira De acordo com o defensor de Suzane, Rui Freire, apesar de não ter havido um pedido formal para antecipação da saída da presa, essa era um medida esperada.
O que aparentava ser uma família
 feliz e perfeita, escondia uma grande tragedia.
Quem poderia imaginar que a filha
 querida, seria a mentora algoz
 assassina dos próprios pais?
"É uma questão de segurança que normalmente a direção do presídio adota. Suzane é um presa que sofre muito assédio, então isso deve ter sido considerado", afirmou Freire. Ele não informou onde Suzane ficará no período em que estiver fora do presídio.Além disso, conforme apurou o G1, a Vara de Execuçõe Criminais (VEC), que autoriza a saída temporária dos presos do complexo prisional de Tremembé, também considerou ao antecipar a saída de Suzane que ela retornou um dia antes do prazo, quando deixou o presidio na Pascoa. No regime semiaberto, em que Suzane está, os presos têm direito a cinco saídas temporárias no ano: Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças, além de Natal e Ano Novo. Para receber o benefício, os presos devem apresentar bom comportamento.
Desde o começo sua atitude fria 
chamou a atenção dos policiais.
Seu total desprezo pela vida humana
 impediram-na de agir normalmente
 como as demais pessoas, e 
isso pesou contra ela. 
Um choro falso e forçado e que em algumas
 semanas foi transformado em uma big 
de uma festa na mansão dos crimes.
A VEC foi procurada para comentar a saída de Suzane, mas não respondeu até a última atualização desta reportagem. Faculdade, conseguir o beneficio do regime semi aberto em Outubro de 2015. Suzane Richthofen foi autorizada no mês passado a frequentar o curso de administração de empresas em uma universidade em Taubaté (SP). O mandato de segurança concedido no ultimo dia 07,  pelo desembargador José Damião Pinheiro Machado Cogan derrubou decisão da Vara de Execuções Criminais de Taubaté, que tinha impedido Suzane de fazer o curso universitário. Como pode uma pessoa que conspirou para matar pai e mãe agora receber da justiça brasileira o indulto para sair e ir visitar pai e mãe ao qual ela ajudou a executar friamente? Essa é uma pergunta que não quer calar, como pode a justiça brasileira aceitar esse tipo de situação monstruosa?
O ex-namorado e o ex-cunhado participaram
 diretamente na morte do casal Richthofen, 
executando-os friamente sem nenhuma
 piedade com pancadas na cabeça.
O casal teve as cabeças esfaceladas 
e os miolos espalhados pelo quarto!
Uma violência tamanha que impressionou 
ate mesmo os policiais com muitos
 anos de experiencia.
 Se querem ve-las nas ruas novamente que inventem uma outra desculpa como saidinha temporária, mas dar a ela o direito de sair para ir visitar a mãe  que ela matou, é maquiavélico demais! É imoral uma situação dessas! Como explicar as crianças uma aberração dessas? Somente no Brasil que existe esse tipo de beneficio, ao qual criminosos de altíssima periculosidade são beneficiados a todo momento, agora quem achar que ela é boazinha e merece, basta apenas relembrar que ela ajudou a matar os próprios pais a pauladas, ao qual os cerebros dos mesmos ficaram espalhados pelo quarto, ao qual a torna criminalmente uma pessoa de altíssima periculosidade. Ou sera que alguem acredita que ela se regenerou e agora virou uma santa?
Fonte G1 Noticias.
Postar um comentário