Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

terça-feira, 24 de maio de 2016

"PERIGO PARA A SOCIEDADE".

Um homem que estava em liberdade provisória por receptação se apresentou à Justiça usando um carro roubado, como mostra reportagem do RBS Notícias. Após ele e outra pessoa que também ocupava o veículo terem sido presos e a Polícia Civil ter pedido à Justiça que eles ficassem em prisão preventiva, menos de 12 horas depois da detenção, a dupla foi solta. O fato aconteceu na noite desta terça-feira (26). O veículo usado pelo homem para ir ao Fórum do bairro Sarandi, na Zona Norte de Porto Alegre, chamou a atenção de policiais que sabiam sobre o crime. Eles verificaram as placas e constataram que se tratava do mesmo automóvel que havia sido roubado. A dupla foi presa às 19h40, e solta às 9h45 do dia seguinte."Foi uma situação tragicômica", define o delegado Arthur Raldi, que não teve o pedido de prisão preventiva atendido pela Justiça.
A s policias civil e militar teem 
cumprido com as suas partes e 
colocado muitos marginais na cadeia.
 Mas estão apenas enxugando gelo quando
 os mesmo marginais presos por eles
 não ficam por muito tempo presos.
"Sem dúvida alguma isso acaba dificultando o nosso trabalho de investigação, porque a gente prende e eles acabam indo para a rua e delinquindo", lamenta. O diretor do Departamento Estadual de Investigação Criminal (Deic), Eduardo de Oliveira César, concorda. "É um absurdo. E pior: foram autuados em flagrante, a autoridade policial representou pela prisão preventiva, para que eles fossem mantidos. Inclusive, foi uma situação audaciosa", afirma. Já a juíza Mirtes Blum, que determinou a liberdade à dupla, disse que manteve presas 11 pessoas na mesma noite, mas não viu razões para não soltar os suspeitos. "O fato em si é curioso, mas não se pode  em um primeiro momento, dentro daquilo que foi apresentado, dizer que essa pessoa tinha conhecimento de que se tratava de um veículo objeto de roubo", diz a magistrada, acrescentando que o fato de um dos dois ter antecedentes criminais por receptação não muda seu ponto de vista.
Quando a justiça "amacia" para
 os criminosos, o efeito na sociedade 
é devastador, cruel e desumano!
Elementos que portam esse tipo de armamento
 nas ruas das cidades, devem ser retirados
 o mais rapido possível de circulação
 e mantidos por um bom tempo
 isolados para o bem da sociedade!
Acredite se quiser mas essa situação absurda acontece a todo o momento em nosso pais, onde policiais civis e militares, trabalham arduamente, investigando e prendendo elementos de altissima periculosidade,  e realizam isso com muitos riscos para suas vidas e terceiros, logram exito nos flagrantes, e quando os meliantes são devidamente enquadrados em seus artigos penais, rapidamente eles retornam as ruas por alvarás de soltura ridículos. Cita-se que ordem judicial não se discute, se cumpre, mas por um outro lado torna-se uma situação bastante irritante de-se ver o meliante rindo da cara dos policiais que o prenderam. Dando a clara evidencia de que o "crime esta compensando para certos marginais" que de forma alguma ficam presos e pagam suas dividas com a sociedade.
Segundo o parecer do Meritíssimo juiz Dr Otavio
 Henrique de Souza Lima, o marginal Capuava foi liberado porque "as provas contra
 ele eram inconsistentes" ou seja 1,6 toneladas 
de cocaina pura, vasto arsenal de guerra, 
carros roubados tudo em flagrante delito,  não são suficientes
 para mante-lo preso, acredite se quiser!
Uma operação de guerra acompanhada
 de perto pelo próprio Secretario de 
Justiça de São Paulo, ao qual considera
 o elemento Capuava como o numero 
1 do crime em São Paulo. 
Exemplo vivo disso foi um caso ocorrido no Rio De janeiro em 2010, quando marginais realizavam uma falsa blits (se utilizando de uniformes da policia federal) na linha amarela no Rio de Janeiro, e com a chegada da policia verdadeira, fugiram e foram perseguidos pelos policiais, invadiram um motel nas proximidades, renderam varias pessoas, funcionários e clientes com metralhadoras, depois de longa negociação com os policiais, se renderam, e foram  caminhados ao DP mais próximo, ate ai nenhuma novidade. Agora passadas apenas algumas semanas, dos oito elementos que realizaram essa ação, sete deles foram liberados, e o mais impressionante de tudo foi a alegação do juiz que citou do direito dos mesmos em responderem em liberdade, pois "os mesmo não ofereciam perigo a sociedade", Ora se elementos armados de fuzil e metralhadoras não oferecem perigo a sociedade então quem oferece?
Capuava é considerado o inimigo publico numero
 1 da justiça de São Paulo, mas mesmo isso
 não foi póssivel para mante-lo preso.
As provas são muito mais do que suficientes, 
e agora o Desembargador Dr Otavio
 passa a ser investigado pela Procuradoria
 Geral de Justiça de São Paulo.
Outro caso pavoroso foi a prisão do marginal Welington Xavier dos Santos vulgo Capuava, em uma mansão na cidade de Santa Isabel SP, com 1,6 toneladas de cocaina, (considerada essa a maior apreensão de drogas  do ano no pais inteiro ao qual foi acompanhada de perto pelo proprio Secretario de Segurança Publica de São Paulo Dr Alexandre de Morais) 898 quilos de mistura para a produção da droga (diluição e aumento da quantidade), vasto arsenal de guerra com metralhadoras Colt AR 15,  5.56, as poderosas metralhadoras russas AK 47, 7.62, duas metralhadoras de triple Browning calibre 30.6 e 50, pistolas calibres 40, 45, e 9 milímetros, varios carros roubados e com fundos falsos para o transporte das drogas e armas,  grande quantidade de munição para varios calibres. Agora o mais impressionante de tudo isso foi que em menos de um mes esse  marginal Capuava foi liberado pela justiça em nome do meritíssimo juiz Dr Otavio Henrique de Souza Lima que expediu o alvara de soltura citando que as "provas contra o meliante eram inconsistentes".
A policia sua a camisa para prender
 marginais perigosíssimos, mas que
 não ficam muito tempo presos.
Policiais federais do Rio Grande do Norte,
 realizaram um protesto referente a essa
 situação de se enxugar gelo, onde 
a policia prende e a justiça solta.
E por isso ele teria o "direito adquirido" de responder o processo em liberdade, ora convenhamos quando a justiça brasileira liberta elementos com esse nivel de periculosidade, e sob a alegação absurda dos mesmos não oferecerem perigo a sociedade e de que as provas contra os mesmo não são consistentes ( mais de uma tonelada de cocaina pura, vasto arsenal de guerra, munição, formação de quadrilha ou bando)   e tambem na primeira situação quando o elemento sob custodia da justiça (liberdade provisoria)  se apresenta  a justiça conduzindo um veiculo roubado, em puro e direto zombamento com a lei e a justiça, é porque algo de muito errado esta acontecendo em nossa jurisdição criminal.  Que deveria passar por uma grande devassa em suas bases institucionais, éticos, morais e estruturais, pois quando os marginais estão gostando da justiça, o resto da população esta sentindo na péle e sofrendo os efeitos dessa situação aterradora.
Fonte G1 Noticias.
Postar um comentário