Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

segunda-feira, 25 de abril de 2016

REENCARNAÇÃO.

Desde que o mundo é mundo discutimos e tentamos descobrir o que existe além da morte. Desta vez a ciência quântica explica e comprova que existe sim vida (não física) após a morte de qualquer ser humano. Um livro intitulado “O biocentrismo: Como a vida e a consciência são as chaves para entender a natureza do Universo” “causou” na Internet, porque continha uma noção de que a vida não acaba quando o corpo morre e que pode durar para sempre. O autor desta publicação o cientista Dr. Robert Lanza, eleito o terceiro mais importante cientista vivo pelo NY Times, não tem dúvidas de que isso é possível. Além do tempo e do espaço Lanza é um especialista em medicina regenerativa e diretor científico da Advanced Cell Technology Company. No passado ficou conhecido por sua extensa pesquisa com células-tronco e também por várias experiências bem sucedidas sobre clonagem de espécies animais ameaçadas de extinção.
Dr Robert Lanza acredita em intervalos
 de tempo entre uma vida e outra.
Sua teoria sobre a reencarnação é
 bastante interessante, pois cita sobre
 ninguém voltar da morte para dizer
 algo, mas como voltar se o corpo
 bio-fisico não existe mais?
 Mas não há muito tempo, o cientista se envolveu com física, mecânica quântica e astrofísica. Esta mistura explosiva deu à luz a nova teoria do biocentrismo que vem pregando desde então. O biocentrismo ensina que a vida e a consciência são fundamentais para o universo. Lanza aponta para a estrutura do próprio universo e diz que as leis, forças e constantes variações do universo parecem ser afinadas para a vida, ou seja, a inteligência que existia antes importa muito. Ele também afirma que o espaço e o tempo não são objetos ou coisas mas sim ferramentas de nosso entendimento animal. Lanza diz que carregamos o espaço e o tempo em torno de nós “como tartarugas”, o que significa que quando a casca sai, espaço e tempo ainda existem. A teoria sugere que a morte da consciência simplesmente não existe. Ele só existe como um pensamento porque as pessoas se identificam com o seu corpo. 
Sem duvida a morte fisica não é
 o fim, seria apenas a mudança 
cósmica de uma dimensão a outra.
O corpo astral  tentaria retornar ao
 seu corpo fisico, mas o laço
 que os unia se desprendeu.
Eles acreditam que o corpo vai morrer mais cedo ou mais tarde, pensando que a sua consciência vai desaparecer também. Se o corpo gera a consciência então a consciência morre quando o corpo morre. Mas se o corpo recebe a consciência da mesma forma que uma caixa de tv a cabo recebe sinais de satélite então é claro que a consciência não termina com a morte do veículo físico. Na verdade a consciência existe fora das restrições de tempo e espaço. Ela é capaz de estar em qualquer lugar: no corpo humano e no exterior de si mesma. Em outras palavras é não-local, no mesmo sentido que os objetos quânticos são não local. 
Toda essa teoria tem haver com o tempo
 espaço, pois as relações entre ambos
 são imensamente proporcionais.
O espaço de tempo entre uma
 vida e outra é pausado, pois a 
contagem temporal foi zerada.
Lanza também acredita que múltiplos universos podem existir simultaneamente. 
Em um universo o corpo pode estar morto e em outro continua a existir, absorvendo consciência que migraram para este universo. Isto significa que uma pessoa morta enquanto viaja através do mesmo túnel acaba não no inferno ou no céu, mas em um mundo semelhante a ele ou ela que foi habitado, mas desta vez vivo. E assim por diante, infinitamente, quase como um efeito cósmico vida após a morte. Temos um exemplo clássico da borboleta e da crisalida, onde um ser em sua vida larval, atraves de uma metamorfose natural e exclusiva, atraves de um determinado temo, migra para um certo lugar, e constrói um casulo ao qual lhe sera um utero externo, dado determinado tempo, esse mesmo ser sofre uma mutação dentro desse casulo, e se transforma em um outro ser totalmente diferente.
A vida apos a morte seria um
 tipo de mutação dimensional.
Ao qual o corpo astral não teria
 mais condições de retornar ao 
seu corpo larval ou casular.
Mas se ele tentar regredir no tempo espaço para retornar a sua primeira existência lhe sera impossível.  Pois mesmo que ele tente fazer isso,  o seu corpo larval ou seu casulo ja não existirão mais, seria o mesmo com o ser humano, que possui um corpo bio-fisico, ao qual lhe da toda sustentabilidade estrutural, mas em caso de sua morte fisica, não pode mais recepta-lo. Agora teoricamente esse mesmo corpo (não bio-fisico) mas sim energético e frequencial,  estara sempre presente, mas não tera possibilidade nenhuma de regredir ao seu antigo casulo (corpo bio-fisico), pela desintegração natural do seu receptáculo, e que em algum momento especifico atraves de regras desconhecidas por nossa ciência, lhe serão dadas autorização para migrar para um outro corpo, e dar origem a uma nova existência. Agora quem administra isso? Com certeza esse ciclo é administrado por uma inteligencia imensamente superior a nossa e nem podemos imaginar em desprezar Deus por isso.
Edgar Caice recebia sua profecias
 através de sonhos muito reais, como
 muito profetas bíblicos do passado.
O cinema tem mostrado essa 
situação em vários filmes sobre vida
 e morte intrigando ainda mais
 a imaginação e a curiosidade das pessoas.
Citando apenas uma pequena passagem do maior profeta do nosso tempo Edgar Caice, que previu uma infinidade de acontecimentos marcantes de nossa historia que realmente aconteceram, e num determinado dia, do nada previu o dia de sua morte (03 de Janeiro de 1945) e ao mesmo tempo tambem previu o dia de seu retorno reencarnado novamente, que seria no ano de 2100. Agora ele faleceu no ano de 1945 e porque so retornaria novamente a vida no ano de 2100? Ou seja 155 anos depois. Poderia-mos imaginar milhares de situações que poderiam chegar perto dessa resposta, mas nada definidamente 100% próxima da exatidão, agora eu creio que essa imensa diferença de tempo entre uma vida e outra da-se pelo fato de algumas pessoas serem imensamente produtivas em suas existências como no caso dele que realizou diversas obras sociais importantes, e outras nem tanto, e por isso essas pessoas que deixaram algo em haver retornariam mais cedo para continuarem suas "missões" interminadas,  e as mais produtivas, voltariam bem depois, e ficariam  em algum lugar especifico, apenas colaborando de alguma forma, ate chegar novamente o seu tempo de retorno.
Fonte Biocentrismo Robert Lanza.
Postar um comentário