Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

quinta-feira, 28 de abril de 2016

CHERNOBYL 30 ANOS.

A explosão na usina nuclear de Chernobyl, a 120 km de Kiev, na Ucrânia, completa 30 anos nesta terça-feira sem ter deixado o posto de pior acidente nuclear da história. No aniversário do desastre, os ucranianos preparam vigílias para prestar homenagem às vítimas e aos "liquidadores", as pessoas que ajudaram a atenuar os efeitos da emissão em massa de radiação. No dia 26 de abril de 1986, uma explosão no reator 4 contaminou áreas da Ucrânia, Bielorrússia e Rússia com substâncias radioativas.
Chernobyl hoje virou uma cidade 
fantasma abandonada e sem vida. 
A usina atômica de Chernobyl 
explodiu a 30 anos depois de um 
defeito em um dos seus reatores atômicos.
O acidente matou 31 trabalhadores da usina, além de milhares de pessoas com doenças relacionadas à radiação. Na época do acidente, o governo da Ucrânia evacuou mais de 250 mil pessoas de suas casas. Até hoje, a zona de exclusão de 30 km ao redor de Chernobyl não pode ser habitada, tornando Pripyat, construída para abrigar trabalhadores da usina, em uma cidade fantasma. Parentes das vítimas acenderam velas em diversas igrejas do país. Antes de se dirigir ao local do acidente, o presidente da Ucrânia, Petro Pooshenko, compareceu a uma cerimônia na capital Kiev.
As bonequinhas esquecidas por uma criança talvez incinerada pela altissima energia!
Quando os técnicos e engenheiros 
perceberam algo errado correram para
 dentro da usina e todos eles foram
 incinerados instantaneamente
 pela radiação altissima.
Antigos moradores da zona de exclusão visitaram a cidade fantasma. Zoya Perevozchenko, de 66 anos, voltou a Pripyat depois de todos esses anos. "Eu mal reconheci meu apartamento. Tudo virou uma floresta, com árvores crescendo entre os andares, no telhado. Todos os ambientes estão vazios, os vidros das janelas não existem mais. Tudo está destruído", disse Zoya à agência de notícias ReutersCrise - A crise econômica que atinge a Ucrânia, a Rússia e Bielorrússia tornou cada vez mais difícil custear testes nos arredores de Chernobyl e auxiliar aqueles que ainda sofrem com problemas decorrentes da radiação.
O caos tomou conta da cidade
 no maior acidente nuclear
 de todos os tempos.
Restou a lembrança das vitimas
 que perderam suas vidas
 num estalar de dedos.
Mesmo com as autoridades russas abafando
 o caso esse sem duvida foi o pior 
acidente nuclear ja ocorrido no planeta.
 Na segunda-feira, dia 25, o governo dos Estados Unidos lembrou a tragédia e informou que irá doar mais 10 milhões de dólares, que serão destinados à segurança e à saúde das gerações futuras que vivem nos arredores das zonas afetadas. O país já doou mais de 400 milhões de dólares à causa desde o desastre. Os níveis de radioatividade permanecem altos na área em torno da usina. Na Bielorrússia, uma organização não-governamental chamada "Pontes para a Bielorrússia" alerta para a quantidade anormal de bebês que ainda estão nascendo com deformidades graves e pessoas que desenvolvem formas raras de câncer em uma região próxima à fronteira com a Ucrânia.
Fonte Agencia Reuters.
Postar um comentário