Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

PORQUE NOS TRABALHAMOS?

Segunda-Feira, é considerado o 
dia internacional da preguiça.
 Certa vez, perguntaram a Sigmund Freud o que ele achava que uma pessoa normal deveria ser capaz de fazer bem. Ele teria dito: “Lieben und arbeiten” (“amar e trabalhar”). Freud acreditava que é por intermédio da família que as necessidades relacionadas ao amor são gratificadas e que o trabalho tem um efeito mais poderoso que qualquer outro aspecto da vida humana de vincular uma pessoa à realidade. 
Se o trabalho é laborterapia, 
descansar seria o que então?
O posicionamento de Freud, sobre uma pessoa normal “amar e trabalhar”, pode ser interpretado como uma ênfase no trabalho e na família para um funcionamento psicológico sadio. O tópico trabalho e o papel que ele desempenha em nossas vidas tem sido assunto de interesse e controvérsia através dos tempos da história. O status profissional desempenha um papel importante no senso de identidade, auto-estima e bem-estar psicológico de uma pessoa. O trabalho é a característica central e definidora da vida da maioria dos indivíduos.
É muito bom ter um auxiliar de 
alta confiança para trabalhar.
 O trabalho pode ter valor intrínseco e instrumental, ou ambos. O valor intrínseco do trabalho é o que um indivíduo dá à realização do trabalho, em si e por si. Já o valor instrumental do trabalho está em prover as necessidades da vida e servir de canal para os talentos, as habilidades e os conhecimentos dos indivíduos.  Por quê as pessoas trabalham? Durante séculos, essa pergunta aparentemente simples tem sido debatida sob várias perspectivas, inclusive religiosa, econômica, psicológica e filosoficamente. Alguma doutrina religiosa ensinou que o trabalho era uma forma de punição por nosso pecado original. O trabalho era uma obrigação ou dever de construir o reino de Deus.
As engrenagens da vida dependem 
dos apertos do homem trabalhador.
 Portanto, o trabalho era bom, e o trabalho árduo ainda melhor. O trabalho era nobre por causa da sua natureza opressiva e por ser uma provação, o que fortalece nosso caráter. Ensinamentos religiosos também enfatizam o trabalho como um meio de controlar e reprimir nossas paixões. A falta de trabalho, ou o ócio, promove impulsos doentios, que nos desviam dos propósitos mais admiráveis. Assim, o trabalho é considerado um processo árduo, deliberadamente carregado de dificuldades, um meio de facilitar nosso desenvolvimento pessoal. 
Num futuro não tão distante o trabalho
 do homem sera minimizado pelo 
uso de complexas maquinas.
A visão da perspectiva econômica é que o trabalho nos proporciona os recursos financeiros para sustentarmos a vida e a aspiração para melhorarmos a qualidade de nossa vida material. A definição de trabalho mais comumente aceita, a troca de trabalho por pagamento, reflete claramente um ponto de vista econômico. O trabalho também tem significado psicológico, dando-nos uma fonte de identidade e a união com outros indivíduos, além de ser uma fonte de realização pessoal. 
O trabalho dignifica o homem,
 e o descanso mais ainda.
Ele também tem o efeito de conferir um ritmo temporal às nossas vidas. Nosso trabalho nos dá uma estrutura de tempo  quando precisamos ir para o trabalho e quando não estamos trabalhando para nos dedicarmos a outras atividades. Finalmente, o trabalho até mesmo oferece uma explicação filosófica sobre nossa missão na vida  extrair significado de criar e dar trabalho aos outros. 
Um dia que parece estar 
tão distante dos outros.
Mas como demora para passar a semana de trabalho, e como os finais de semana são tão rápidos, isso quando não chove, mas mesmo assim com certeza a sexta-feira ainda é considerada o melhor dia da semana, véspera do final de semana, um amigo me disse uma vez, se você não conseguir ganhar dinheiro durante a semana, no final de semana você nunca conseguira ganhar nada, pois o final de semana é sagrado, é para se ficar com a família e descansar, eu assimilei isso até hoje, e sou fiel praticante dessa filosofia urbana.
Fonte Psicodinâmica do trabalho

COLONIA PERDIDA.

Em uma das primeiras tentativas de colonização do Novo Mundo, em 1587 uma colônia inglesa foi estabelecida na ilha da Roanoke, hoje parte da Carolina do Norte. Liderados por John White, eles passaram por muitas dificuldades e White foi obrigado a rumar de volta à Inglaterra em busca de suprimentos, deixando em Roanoke outros 113 colonos incluindo sua filha Eleanor, o esposo dela Ananias Dare e a filha deles, neta de White, Virgina. Devido a diversos contratempos, John White só pôde voltar a Roanoke três anos depois. Ao aproximar-se da ilha, White pôde até mesmo ver fumaça no local onde esperava encontrar os colonos que havia deixado para trás. 
A esquadra inglesa aportou na ilha 
Roanorke em 1587, tentando coloniza-la,
 mas desapareceram misteriosamente.
Como estava tarde, ele e seus companheiros resolveram esperar até o amanhecer para desembarcar. Mas quando amanheceu e eles dispararam os canhões dos navios para avisar que a ajuda havia finalmente chegado, não houve resposta. Eles desembarcaram, mas não havia nenhum sinal de vida. White nunca encontrou sua filha ou neta, nem nenhum traço das 113 pessoas que deixou para trás. Tudo que encontrou em Roanoke foi uma inscrição em uma árvore com as letras "CROATOAN". Tudo isto realmente aconteceu e é parte bem conhecida e sólida da história americana. Agora, o que realmente aconteceu em Roanoke? Para onde foram os colonos? Será que foram abduzidos por extraterrestres? Será que alcançaram um novo nível vibratório-dimensional e como conseqüência acabaram sumindo? Será que descobriram o segredo do Universo e implodiram na malha quântica do continuum tetra dimensional
Chegaram ate a construir um 
forte, para impedir que outros 
colonizadores a invadissem.
Será que a conjunção numerológica de 113 colonos trabalhou contra eles e o bicho papão os pegou? Stephen King aproveitou muito bem a intrigante história de Roanoke em alguns de seus livros. ‘A Tempestade do Século’, em particular, sugere ficcionalmente que todos os colonos foram levados por um ser demoníaco a se jogar no mar devido aos seus pecados. Diversos livros sobre o paranormal citam o caso de Roanoke ao lado do navio Marie Celeste e a IX Legião de Hispana como exemplos misteriosos em que inúmeras pessoas simplesmente sumiram sem deixar vestígios. O caso dos maias entretanto é o mais citado na ufologia e alcançou notoriedade recente devido ao best-seller ‘A Profecia Celestina’, mas isto é tema para outro texto em ‘Ceticismo Aberto’. O que torna o ‘caso’ de Roanoke intrigante é geralmente a omissão de informação. 
O então governador interino Ananias
 Dare demorou para perceber que 
o que acontecia na ilha era sobrenatural.
Até hoje ninguém sabe com certeza o que ocorreu com os colonos de Roanoke, mas o que sabemos sobre eles é suficiente para eliminar os mistérios mais perturbadores. Por exemplo, um aspecto aparentemente bizarro da história é a inscrição ‘CROATOAN’. O que isso significa e por que os colonos teriam deixado essa, e apenas essa mensagem antes de sumir?Alguns dizem que ‘Croaton’ seria um demônio antigo da mitologia indiana. Isso parece apoiar a teoria de que o bicho papão pegou todo mundo. No entanto, toda especulação em torno disto torna-se inútil quando trazemos à mesa duas informações omitidas até aqui: 1- Croatoan é o nome de uma ilha a sul de Roanoke;  2- Antes de partir, John White combinou com os colonos que se eles tivessem de partir para algum outro lugar (devido à escassez de alimentos ou qualquer outro motivo), deveriam inscrever o nome deste lugar em uma árvore. Se a partida ocorresse em meio a algum perigo, deveriam inscrever uma cruz junto do nome do local de destino. As coisas ficam bem diferentes quando sabemos desses pequenos detalhes, não? 
Assim que chegaram a ilha, foram avisados
 pelos indios sobre os "espiritos diabolicos"
 que ali viviam, mas desprezaram os  avisos.
Ao se deparar com a inscrição ‘Croatoan’, John White presumiu que os colonos haviam ido para a ilha de Croatoan, e como não havia nenhuma cruz, que isso havia sido feito sem sinal de perigo. Ele estava se preparando para partir rumo a Croatoan em busca dos colonos, mas o destino que o impedira de voltar por três anos interferiu novamente. Houve uma forte ventania que danificou os navios, e navegar pela costa tornou-se muito perigoso. White foi forçado a voltar para a Inglaterra e nem ele nem nenhuma das diversas expedições posteriores jamais encontrariam o que se tornaria a ‘Colônia Perdida’. Parece que ainda há um ar de mistério aqui. Os colonos devem ter saído de Roanoke rumo a Croatoan, mas e depois? Por que nenhum sinal deles foi encontrado? Temos aqui outra omissão de informação. Com um pouco de pesquisa descobrimos que os índios Croatoan de fato afirmam que os colonos realmente chegaram e por lá ficaram. Como indício disto, mostram sinais dos colonos: há alguns traços físicos ‘tipicamente brancos’ entre eles e há mesmo alguns nomes ingleses entre eles. 
O filme retrata fielmente o que teria 
sido uma batalha entre humanos e 
espíritos demoníacos habitantes daquela ilha.
Segundo os índios, realmente há sinais dos colonos que deixados à própria sorte se mesclaram com eles e aparentemente ‘sumiram’.Fim do mistério? Bem, essa é apenas uma das explicações, e não é particularmente muito aceita. É difícil que pouco mais de cem colonos tenham tido um efeito tão grande nas tribos nativas. Todos os sinais que os índios apresentam podem muito bem ter sido adquiridos nos séculos posteriores à alegada integração dos colonos de Roanoke. Nos últimos anos, surgiu uma teoria convincente sobre a ‘Colônia Perdida’. Os colonos teriam partido rumo a Croatoan, e assim que lá chegaram, teriam se dividido em duas facções. A menor permaneceu em Croatoan e se mesclou com os índios nativos. A maior continuou rumando à Baía Cheaspeake. A facção maior sobreviveu até aproximadamente o século XVII, quando foi exterminada por um ataque, provavelmente de Powhatan, conhecido por ser o pai de Pocahontas. 
Restou apenas uma palavra escrita em
 uma arvore com o nome de uma ilha 
próxima ou seria o nome de um 
demônio mitológico.
Como se enfrentar um inimigo que
 aparece e desaparece do nada
 e não pode ser tocado?
Esse é mais um grande mistério 
que ate hoje não teve uma resposta
 plausível sobre o seu real ocorrido.
Powhatan teria feito isso porque temeria uma aliança entre os sobreviventes de Roanoke e os colonos de Jamestown, uma aliança que poderia mostrar-se forte demais para ser controlada. Ou seja, os colonos de Roanoke em parte se integraram em Croatoan e em outra parte sobreviveram até serem aniquilados em uma luta. Em ambos casos, nenhum traço mais evidente restaria.Como dito, ninguém tem certeza sobre o destino da ‘Colônia Perdida’. No entanto é só a omissão muitas vezes deliberada de informação que cria um mistério sobrenatural. Não apenas a colônia desapareceu, até hoje muitos somem com informações importantes que em conjunto tiram o tom sobrenatural do caso. Aliás, eu já disse que a colônia de Roanoke foi a segunda tentativa de colonizar a costa leste da América do Norte? A primeira fracassou, sendo que os colonos foram obrigados a voltar para a Inglaterra. Colonizar um continente não é tarefa fácil, e não precisamos pensar em um bicho-papão alienígena para explicar o desaparecimento de uma colônia.
Fonte Ceticismo Aberto.

sábado, 27 de fevereiro de 2016

O AÇOUGUEIRO MALDITO.

Hoje eu vou contar nesse Blog a historia impressionante de um dos assassinos mais frios e cruéis que viveram em nosso mundo até hoje. Califórnia E.U.A., uma mente totalmente desvirtuada de amor, compaixão e afeto pelo seu semelhante, que fez que ele realizasse uma sequencia impressionante de crimes, que so pararam por um simples acaso, pois esse elemento  apesar de toda esse histórico de maldade, possuía uma dupla personalidade (tipica dos psicopatas assassinos), e sendo assim, ele era um suspeito improvável  e nunca foi colocado entre os diversos suspeitos de todos os crimes cometidos. E nessa sua frieza fora do normal, ele conseguia atrair suas vitimas, e também  conseguia conviver com as pessoas normalmente, sendo  ate frequentador de um bar de policiais, e era muito bem quisto por eles, que o consideravam extremante inteligente e sociável, (outro fator tipico desses criminosos, aguda inteligencia e aparente sociabilidade).
Um perfil totalmente normal, que 
o deixava livre para cometer
 seus crimes bárbaros.
Edmund Kemper III, nascido em 18 de Dezembro de 1948, Burbank Califórnia  era filho de Edmund Kemper Jr, e Clarnel Strandberg, desde cedo ele possuía uma estreita relação afetiva com seu pai, que nunca parava em casa e também não demostrava nenhuma afinidade paterna com ele, e ficou arrasado quanto seus pais se divorciaram e ele então ficou definitivamente morando com sua mãe, que parece ter sentido demasiadamente o peso dessa separação e começou a beber descontroladamente se tornando então uma alcoólatra.
O grande fator que o ajudou em sua sina 
criminosa, sem duvida foi a falência 
afetiva de sua família, abaixo Clarnel
 Strandberg, sua mãe.
Desde o principio sua relação com a mãe foi a mais horrível possível, ela de alguma forma tentava descarregar em alguém todas as suas frustrações afetivas e ele estava bem no seu caminho, e era bombardeado de todas as maneiras possíveis por ela, que não se preocupava nem um pouco em deprecia-lo e humilhá lo aos extremos, chegando ao ponto de chegar a coloca-lo para viver dentro do porão da casa, alegando que ele poderia estuprar a sua irma, mais nova, pois ele desde pequeno possuía maneiras estranhas, pegava as bonecas das irmãs, cortava suas cabeças e simulava estar mantendo relações sexuais com as cabeças.
 Edmund Kemper, O avô trucidado por ele.
A avó Maude Kemper.
Desde cedo demostrando esse transtorno de personalidade e sem nenhum tratamento, fez com ele fosse devido também pela separação dos pais, juntando aos maus tratos de sua mãe, aumentando o seu índice de morbidez, chegando ao ponto de uma vez esfaquear o gato de estimação, enterra-lo e depois desenterra-lo e ficar brincando o animal morto e mau cheiroso, sem duvida alguma mais uma perigosa mente psicopática estava sendo formada, pois os ingredientes para isso lhe era oferecidos diariamente, dentro de sua propria casa, Cansado daquela vida sofrida, ele então resolveu fugir de casa, indo de encontro ao seu pai na cidade de Van Nuis Califórnia.
A sua terceira vitima abaixo 
Mary Ann Pesce.
Sua quarta vitima Anita Luchesse.
Mas ao chegar la, ele foi destratado pelo pai, que ja estava morando com outra mulher e não queria dividir com ele sua nova vida, e o expulsou de sua casa mandando-o de volta para sua mãe. Ao chegar então novamente para sua mãe, que se sentiu traída por ele ter dado preferencia de morar com o pai, acabou por não aceita-lo de volta em sua casa, mas uma vez rejeitado por aqueles que deveriam sempre acudi-lo, e isso com certeza fez com que todo seu ódio fosse sendo pressurizado dentro de si, (e sem nenhum tipo de tratamento psicológico-psiquiátrico) e que em algum momento em sua vida, isso fosse despertar, sendo tudo colocado para fora, da pior maneira possível. Estava mais do que na cara que isso iria acontecer um dia, pois como ja disse acima os ingredientes estavam todos ali sendo utilizados, e criando um monstro terrível.
A sua quinta vitima Aiko Koo.
Rejeitado pelo pai, agora sambem rejeitado pela mãe, ele então foi morar com seus avós  paternos, que moravam em uma fazenda de 17 hectares,  nas montanhas de North Folk também Califórnia, mas a sua relação com os avós se mostrou muito fria, principalmente com sua avó que era a figura estampada de sua mãe, e por varias vezes gritou com ele por nada, apenas para descarregar nele sua raiva momentânea. Tudo aquilo em sua mente era inexplicável, parecia um vídeo tape, onde as coisas se repetiam novamente, e principalmente as coisas ruins.  Mas uma vez Kemper estava, vivendo uma rejeição em sua vida, e ele teria que mudar isso de alguma forma, e tudo começou então a acontecer quando ele presenciou os seus avós discutindo, e sua avó com palavras, insultando o seu avô.
A sexta vitima Cindi Schall.
Ele então resolveu acabar com todo aquele sofrimento(em sua mente doentia),quando o seu avô saiu, ele então se aproximou da avó e deu-lhe um tiro na cabeça, e também esfaqueou seu corpo, e ele agora tinha um problema, mas o problema em sua mente não era dele ter matado a própria avó, mas sim de como o seu avô iria reagir quando visse a esposa morta, então ele (como disse depois), para que o seu avô não passasse por um sofrimento maior, ele então esperou o mesmo, e quando ele chegava da rua com compras nas mãos ele descarregou seu revolver em cima dele, e com isso em sua mente, ele tinha evitado que o seu avô sofresse, (só mesmo um louco para pensar desta maneira).
A sétima vitima Rosaling Thorpe.
A oitava vitima Alison Liu.
E com isso ele foi preso e logo de principio percebeu-se de sua insanidade, ele foi encaminhado para um centro de tratamento de insanos(Manicômio Judiciário), agora ele cometeu esse crimes quando estava apenas com 15 anos de idade. Estando ele então agora internado no hospital psiquiátrico Atascadero, ele enfim tinha uma ocupação, desde o principio ele foi elogiado pela imensa inteligencia, ele possuia u Q.I de 136 que foi aumentado depois para 145, (um Q.I. de gênio)  e se tornou assistente do seu psicologo, pois ele tinha uma memoria fotográfica, e apenas em observa-los atendendo os pacientes, ele decorava tudo desde os diagnósticos ate a ministração dos medicamentos especiais. Na época ele tinha 2,06 metros de altura e pesava 130 quilos, um verdadeiro gigante, e embora contra a vontade de vários médicos daquele hospital.
Remoção dos dois últimos corpos 
vitimados por Kemper, sua mãe Clarnell
 Strandberg e a amiga dela Sally Hallet,
 totalizando então 10 homicídios.
Mesmo tendo ele executado barbaramente os seus avós, foi liberado para  cuidar de sua mãe, (parece um pais que eu conheço, onde criminosos cruéis não ficam muito tempo presos, e suas sentenças são ridículas  e então aquele gigante adormecido como deveriam pensar alguns, (principalmente aquela pessoa que era o principal responsável pela sua liberação), voltou a atacar, com um terrível e sórdido apetite voraz por sangue humano, um predador insaciável por sangue humano indefeso, e entre Maio de 1972 a Fevereiro de 1973, ele executou seis jovens moças, todas com as mesmas características, com seus crimes tipificados como crimes seriais, ele agia sempre da mesma forma, esperava em algum ponto da estrada, onde jovens moças pediam carona, e ele então chegava, e oferecia sua carona mortal.  
Quando a justiça  se apieda de criminosos 
frios e cruéis, sempre alguém da 
sociedade sentira isso na pele!
Eram moças, na maioria dos casos universitárias, no total foram 6 delas assassinadas  praticamente da mesma forma, por esse monstro, que alem de executa-las ele também realizava um ritual macabro, cortando-lhes a cabeça  e depois jogava as cabeças em algum lugar, bem longe dos corpos,  e mesmo agindo com toda essa violência contra suas vitimas, esse criminoso, estava longe de ser capturado pela policia, pois ele não deixava nenhuma pista a ser seguida, e por incrível que pareça, ele foi descoberto quase que por acaso.Tudo começou quando a policia de Santa Cruz, estava realizando um tipo de recadastramento de todos os possuidores de armas de fogo.
O gigantismo era mesmo apenas tamanho e safadeza.
E era sabido que ele possuía uma arma de calibre 22,  e então a policia tinha por obrigação, certifica-lo sobre a regularização da mesma, mas agora tinha um pequeno detalhe, quem seria o policial que lhe-entregaria a intimação, pois ele era enorme, com 2,06 de altura e 130 quilos, sendo assim muito intimidador pelo seu tamanho, e essa menção honrosa acabou sobrando para o detetive Michael Allufi, que chegou ate ele e conversando conseguiu que ele lhe entregasse a arma numa boa, mas toda sua carreira criminosa estava começando a ser descoberta por esse detalhe aparentemente tão desprezível para o caso, pois Kemper estava fora da lista de suspeitos, e ele ainda era amigo dos policiais, pois frequentava o bar Jury Room, que era frequentado por muitos policiais, que tinham amizade com ele e o achavam uma pessoa muito agradável.
Os policiais nunca imaginariam 
que aquele monstro terrível estava
 muito próximo deles!
Mas com a visita da policia em sua casa, ele perdeu o controle, pensando que os mesmos ja o haviam descoberto, por isso, ele praticamente se entregou, e sabendo então que seria preso e ficaria o resto da vida na cadeia ele então antes que isso acontecesse, resolveu encerrar sua vida criminosa com "chave de ouro", isso é matando aquela pessoa que ele mais odiava na face da terra, que era nada mais nada menos do que sua própria mãe (Clarnell Strandberg), e realizou isso da maneira mais horrenda possível, ele a-espancou  batendo nela sem piedade ate que ela perdesse os sentidos, depois ele bateu varias vezes na cabeça dela com um martelo, depois cortou a cabeça dela, fez sexo oral com a cabeça, e ainda não satisfeito, cortou as suas cordas vocais, e finalmente dependurou cabeça e começou a atirar dardos nela, e depois de toda essa barbárie ele ainda teve folego para convidar a melhor amiga de sua mãe (Sally Hallet) para visita-los e quando ela chegou ele a estrangulou.
Ele cometia seus crimes e depois
 ia ao bar de policias para ver 
a repercussão dos mesmos.
Ele disse depois, que retirou as cordas vocais da cabeça de sua mãe morta, por vingança, por todas as vezes que ela gritou com ele, o fato inusitado disso foi que ele mesmo ligou para a policia e confessou ter cometido o crime contra sua própria mãe e a amiga dela, mas quando os policias chegaram, ficaram ainda mais surpresos quando ele na maior tranquilidade confessou ser o serial killer que havia matado as jovens estudantes (6 no total), são elas Mary Ann Pesce, Annita Luchesa, Aiko Koo, Cindy Schall, Rosalind Thorpe e Alice Liu, e pondo fim então na jornada de crimes do serial conhecido como o açougueiro de moças, que aterrorizou a cidade de Santa Cruz na Califórnia nos anos 70. No total então ele matou os avos paternos, depois mais 6 moças e finalizou com a própria mãe e a amiga dela, sendo com isso 10 pessoas executadas.
Aguçada inteligencia e imensa
 simpatia aparente, característica
 dos psicopatas assassinos.
Deixar um elemento com essa característica
 predadora nas ruas, é o mesmo que soltar 
um leão no centro de uma cidade.
Quando a justiça favorece de alguma forma um criminoso, ignorando todo o seu potencial de maldade, ao mesmo tempo ela esta ignorando a segurança do cidadão de bem, que poderá ser uma próxima vitima desse mesmo criminoso, e isso deve valer muito mais em caso de psicopatia, pois clinicamente e cientificamente, o psicopata é tido como incurável, ou seja ele deve ficar obrigatoriamente em um ambiente especial,  recebendo tratamento adequado para a sua doença.  Libertar  um elemento desses, com um altíssimo grau de crueldade,  que foi capaz de executar os  próprios avós sem sentir nenhum tipo de remorso ou arrependimento, é uma grande irresponsabilidade e também uma covardia contra toda a sociedade, se os procedimentos fossem realizados corretamente, esse elemento nunca teria sido libertado, e 8 de suas vitimas estariam vivas, nesse caso, notoriamente houve condescendência de alguém com esse demônio, um profissional despreparado, que deixou-se ser enganado por ele, e por esse grave erro, 8 pessoas foram executadas, ele esta agora numa cadeia pelo resto de sua vida, de onde nunca deveria ter saído.
Fonte Wikipedia.

MENTES CRIMINOSAS.

Todos se recordam desse crime barbaro ocorrido no ano de 2002 quando uma familia de classe media alta,  Manfred Richkhofen um engenheiro conceituado e prestando serviços em grandes empresas do pais como a Sabesp, e o Dersa, e sua esposa Marilisia Von Richhkhofen, psicologa também muito conceituada na cidade, esse casal foi trucidado cruelmente sobre a cama, em sua portentosa mansão, e segundo todo o apurado pela policia , a mentora intelectual de toda essa trama maligna foi a propria filha do casal Suzane Von Richkhofen, que a primeira vista se mostrou muito triste pelo ocorrido, mas a sequencia das investigações demostraram sua imensa frieza,  pouco tempo depois desse ocorrido.
O crime compensou para o trio
 de assassinos frios e crueis!
Onde apenas dois dias depois, foi flagrada por investigadores na mansão onde morava com os pais, realizando uma pequena festinha com musica e bebidas, e também pela sua presença nas aulas da faculdade, (ao qual havia sido liberada da presença  devido ao "provavel trauma" que estaria passando) e diversas outras situações que demonstraram uma frieza acima do normal para quem em bem pouco tempo havia perdido os pais de uma forma  inimaginável para qualquer um de nos que possuímos sangue nas veias. E a policia foi juntando peça por peça ate chegar ate esse verdadeiro enredo de terror urbano. Ao qual todas as evidencias se voltavam para ela mesma e os seu namoradinho demônio.
Uma família normal se não fosse pela
 presença de um demônio entre os filhos!
Para não ser repetitivo sobre essa historia ao qual todo mundo ja sabe  o seu desfecho, eu vou resumir os fatos e realizar uma comparação entre a nossa justiça e a justiça verdadeira de uma pais de primeiro mundo, ao qual os criminosos não zombam e nem muito menos saem rindo de suas sentenças estipuladas! Ao fechar esse inquérito e passar o mesmo para a justiça, a policia constatou inúmeros agravantes ao qual poderiam aumentar  ainda mais as sentenças dos réus como, motivação fútil, sem dar chance de defesa as vitimas, matricídio e patricídio no caso da filha ao executar os pais, premeditação antecipada do mesmo, enfim a justiça brasileira tinha otimos e solidos argumentos juntados as provas para deixar esse trio diabolico um bom tempo dentro de uma prisão.
Um choro falso sem lagrimas, que rapidamente
 levou a policia ate ela como suspeita.
Mas no Brasil infelizmente não é assim que as coisas acontecem, eles ate que receberam uma sentença razoável pelo crime praticado onde  Daniel Cravinhos de Paula e Silva foi condenado a 39 anos e mais 6 meses de reclusão, seu irmão Cristiam Cravinhos de Paula, condenado a 38 anos e mais 6 meses de reclusão, e a mentora de todo o crime Suzane Louise Von Richthofhen, tambem a pena de 39 anos e mais 6 meses de reclusão, sem duvida uma sentença  que poderia fazer com que um criminoso tivesse um bom tempo para meditar sobre toda a sua maldade, sem nenhuma intenção em querer recupera-lo novamente para convívio social, pois para certos elementos não existe recuperação, (só a justiça brasileira que ainda acredita que um pau que nasce torto ainda pode ser remodelado e desentortado pelo tempo).
Matar pai e mãe, sentença 12
 anos de prisão bruta! Ridículo!
Principalmente nesse caso onde a própria filha arquitetou o assassinato dos  pais, que tiveram seus miolos espalhados por todo o quarto devido as pancadas violentas na cabeça! Pois bem continuando o nosso raciocínio, então essa sentenças deixariam esses monstros crueis um bom tempo longe da sociedade e não teriam nenhuma possibilidade de contaminar as pessoas com suas maldades natas.  Mas acontece que a nossa bondosa justiça ao inves de fazer isso com os criminosos, faz exatamente o contrario, e dessas sentenças (embora pequenas devido a gravidade do fato) ainda seria muito justa desde que esses condenados a cumprissem de ponta a ponta sem nenhum tipo de atenuante juridico.
Com certeza Suzane Von Richthofhen
  não sofreu na pele nem um milésimo
 de toda a sua maldade!
Mas não é isso que acontece na realidade, e dos tres condenados por esse crime pavoroso,  os dois irmãos Cravinhos ja foram beneficiados com a prisão em regime de semi-aberto em 2013, onde o preso trabalha na rua durante o dia e retorna a prisão a noite para dormir, como se fosse um albergue  publico. E agora a pior de todos eles a mentora de tudo, também receberá esse direito, pois segundo a justiça ela possui bom comportamento dentro da prisão e tambem ja cumpriu o tempo determinado para a obtenção desse beneficio cerca de 1/3 da pena final.  (Agora ha de-se elogiar a meritíssima juíza Sueli  Armani Zeraik, que segurou isso ao máximo, com pareceres contrários a liberação desse monstro,  mas ela não pode contrariar a lei generosa).  Ficaram um pouco mais de 10 anos por um crime revoltante e bárbaro e ja estão com um pé na rua.
As vitimas foram condenadas ao desaparecimento eterno, enquanto que os criminosos, poderão
 refazerem suas vidas errantes novamente!
Nossa justiça tem que mudar imediatamente, com uma revisão generalizada em diversos artigos penais com alteração na lei de execuções penais, porque essa justificativa do bom comportamento do preso, não pode ser utilizada para lhe dar bonus de confiança, pois dentro de uma prisão o detento é obrigado a ter uma boa conduta e bom comportamento, pelas normas de disciplina interna das unidades prisionais, e tambem porque la dentro não tem ninguem para ele roubar, matar ou estuprar, e se ele por acaso fizer isso, a justiça dos presos que é muito mais dura do que a nossa vai cobrar dele sem piedade! E agora uma condenada  de total motivação torpe, ao qual havia recebido do pai de presente de aniversario um veiculo zero km, pouco tempo antes do crime, e sem nenhuma piedade, amor, solidariedade compaixão, ou qualquer outro sentimento humano, resolve puramente exterminar os pais para ficar com todos os bens da família e viver uma vida confortável de amor e sexo com seu namoradinho infernal,  pelo resto de sua vida errante.
"Parece que para certas pessoas
 o crime compensa de verdade".
Um crime dessa magnitude de maldade e terror, em qualquer pais do mundo seria condenado com uma pena capital, prisão perpetua o ate mesmo em certos paises do mundo com a pena de morte, e sem nenhum tipo de beneficio, onde o sentenciado teria apenas o dever de cumprir o minimo de 25 anos, para dai então poder  solicitar uma prisão condicional.  Relembrando o caso do assassinato de John Lennon ocorrido em 1980 em New York por um lunático David Chapman, que realizou um crime  com total motivação torpe, por nada, nem ele mesmo sabe porque matou o John Lennon, e por causa disso ele foi condenado a prisão perpetua, ja ultrapassou os 25 anos que lhe dariam direito em solicitar a prisão condicional, ao qual ja foi reprovado por 7 vezes no exame criminológico, e ja esta ha 34 anos encarcerado e com certeza ficara a vida toda na cadeia sem nenhuma piedade da justiça, pois ele não demostrou nenhuma piedade com a vitima.
Uma pessoa não pode simplesmente acabar
 com uma vida humana e depois ficar
 perambulando pelas ruas como
 se não tivesse feito nada!
Charles Manson sabia muito bem o que
 estava fazendo e querendo, e portanto
 deve pagar pelo seu ato cruel!
Outro caso foi o do psicopata assassino Charles Manson, que criou uma seita diabólica e que seriam responsáveis por vários assassinatos, sendo o mais conhecido deles a invasão da mansão da atriz Sharon Tate, que foi barbarizada e assassinada pelos membros dessa seita, ele foi identificado como sendo o mentor  de toda aquela maldade, e foi condenado a prisão perpetua onde cumpre pena ate hoje, ha 43 anos atras das grades, isso é que é sentença justa! Sem piedade com assassinos crueis! Que merecem unicamente mofar dentro de uma prisão por um longo tempo! É extremamente esdruxula  e injusta essa situação, que faz com que as vitimas sofram por duas vezes ao perderem seus entes queridos e depois ao verem os criminosos sendo bajulados pela justiça com sentenças ridículas!  
David Chapman deveria ter pensado
 mil vezes antes de ter cometido o
 seu crime, pois agora ele vai
 mofar na cadeia sem piedade!
Agora não é pelo fato de ter sido o John Lennon ou a Sharon Tate que foram as vitimas, nada disso, essa sentença seria utilizada em qualquer outro crime com qualquer outra pessoa, poderia ser ate um mendigo de rua, que a sentença e as condições do cumprimento  seriam as mesmas! Pois em seus entendimentos legais e sociais, uma vida humana não tem preço, e ninguém deve possuir o direito de tirar essa vida por motivação alguma, e se o assim o fizer pagara muito caro por essa decisão! é assim que ter que ser com criminoso cruel! É muito triste ver-mos isso acontecer aqui no Brasil, onde criminosos crueis barbarizam e depois saem rindo das suas sentenças, dando-lhes a imensa sensação de que o crime compensa e as vitimas e suas familias... que se danem! Para resumir toda essa historia, a criminosa patricida e matricida Suzane Von Richthofhen, ganhou o direito da prisão semi-aberta, ao qual ela trabalha durante o dia inteiro e a noite se recolhe a prisão.
 Fonte Wikipedia.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

FILOSOFIA, É A CARTA NA MANGA.

Uma das definições da filosofia cita que ela é uma disciplina que estuda os fundamentos de nossas convicções teóricas, sendo no entanto, as ciências estabelecem um corpo solido e dão uma materialidade a essa, de conhecimentos e verdades, a partir do qual passam a desenvolver. A filosofia não alcança os mesmos resultados, ela não oferece uma resposta definitiva a nenhuma questão fundamentada, mas pode servir de um ponto de apoio, para que possamos então definir sua amplitude.  
Existe a definição basica em ter
 o poder, e fazer obras com esse poder.
Isto deve-se ao fato de que, assim que o conhecimento definitivo a respeito de qualquer assunto, torna-se possível (onde esse assunto na teoria chama-se filosofia), e torna-se uma ciência independente e muito atual, e a definição material de sua proporcionalidade, advém de um estado muito profano, com teses muito coloquiais, e as vezes radicais ao extremo aos padrões governistas, mas também não devemos confundir as situações a que nos encontramos nos dias de hoje. Ao re-lembrar-mos das  cartas de Pero Vaz de Caminha ao rei de Portugal, que foram escritas com canetas de penas e papel muito rustico. 
Em algumas ocasiões o bobo da
 corte é muito mais agradável 
do que a própria corte!
Mas nem por causa disso deixaram de realizar o seu intento que era comunicar o rei D. Manuel I sobre a descoberta do Brasil, agora o que o rei fez com essa informação ja é outra coisa, então puramente se identifica esse ato como uma filosofia tenra e "democrática", (não neguemos que a democracia sempre existiu, mas por deveras vezes se demostra utilizável apenas em razões convenientes)  apenas em agora se o nosso pais é conhecido ate hoje como o paraíso da corrupção e da ladroagem, não se pode dizer que isso tudo foi culpa dessa filosofia  modernista.
A filosofia e os seus filósofos contemporâneos
 influenciaram muito a ciência moderna.
 Ou pelo menos do teor dessa carta, pois nós não estivemos la pra redigi-la, e o seu texto é uma incógnita, e não tentem fazer com que eu acredite que essa carta que existe com o texto escrito de Caminha é original! Sem nenhum rascunho!  Escrita de uma primeira vez! Também tivemos muito tempo para mudar-mos nossa filosofia de vida depois dessa carta, mas no entanto ainda na maioria da nossa população,  possuí um pensamento pre-histórico sub-misso, parece que a memoria humana de algumas pessoas,  não codifica exemplarmente o certo do errado, e por causa disso uma minoria filosoficamente correta sofre esses efeitos danosos.
A carta de Pero Vaz de Caminha ao
 rei de Portugal D. Manuel I, sobre 
a descoberta do Brasil.
Então a filosofia através da escrita demostrou um mundo novo ao rei de Portugal, mas a ciência humana não foi capaz de autenticar e qualificar esse mundo novo, que ficou por muito e muito tempo apenas na base da teoria da filosofia de analise, onde a ciência pura não teve sua versatilidade em transformar aquele mundo legitimamente pré-histórico em um mundo  progressista e igual para todos, então supôe-se que apenas a mera filosofia não pode mudar um mundo complexo sem que as pessoas permitam  ou queiram essas mudanças. 
Mudar o mundo independe de filosofia,
 depende sim de interesse em faze-lo.
Se Pero Vaz de caminha naquela epoca tivesse um computador e ao invés de escrever aquela "primeira carta"(dizem que foi a primeira carta, eu modestamente não acredito), ao rei D, Manuel I, tivesse ao invés disso lhe enviado um email muito bem detalhado e sem spam, voce acha que as coisas seriam diferentes do que são hoje? Eu tenho a minha opinião própria e acho que nada mudaria,  porque com certeza também haveriam os temíveis hackers, os vírus e os mal-intencionados da net, que com certeza levariam a culpa por um provável desinteresse ou improbidade da corte portuguesa.
 Houve ocasiões no passado que
 a cruz era muito mais mortal do 
que a propria espada.
Mas seria por demais engraçado ver as diversas trapalhadas da coroa portuguesa estampadas nas paginas do Facebook, de como foi pra la de "excepcional" D. Manuel  I, e a sua "sucessão" ao trono de Portugal, passando por cima do seu herdeiro por direito João II de Portugal,  e também das constantes fugas da corte portuguesa,  frente qualquer dificuldade , eles abandonavam tudo para se protegerem, e deixavam os súditos literalmente "a ver navios", como foi no grande surto da peste negra ,da invasão napoleônica e também da guerra da intriga.
A corte portuguesa, ao primeiro 
sinal de perigo, puxava o carro, e 
deixava todo mundo ao Deus dará.
Alias essa guerra da intriga foi uma grande briga familiar da coroa portuguesa pelo poder, um atropelava outro sem nenhum escrúpulo ou piedade, onde todos visavam apenas o poder puro, a qualquer preço, eram intocáveis por natureza, votavam seus próprios salários e mordomias, trabalhavam quando queriam, ( não sei mas parece que essa historia se identifica com a historia também de um pais muito conhecido no mundo moderno), ao qual não me "lembro bem o nome agora", onde o pais navegava ao léu, como uma grande embarcação sem um comandante, pena que naquela epoca não existia o Facebook. 
Fonte Wikipedia.