Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

SUBIR E DESCER.

Aos 80 anos, o senhor Ítalo Caversan parece um homem comum. Quem o vê rapidamente, porém, nem imagina a incrível história de vida dele. Economista formado e ex-dono de dois postos de gasolina, o idoso perdeu quase tudo o que tinha e há dois anos vive no Aeroporto Internacional de Cumbica, em São Paulo. Todas as noites, ele se acomoda em uma poltrona de uma cafeteria no local e descansa até às 6 da manhã. Quando tem vontade, pega um ônibus para São Paulo onde passa o dia, mas seu destino de volta é sempre o mesmo: Cumbica. Mas como o economista chegou a essa situação? Com muitas dívidas, ele teve o antigo imóvel penhorado e perdeu quase tudo o que conquistou. O único bem material que restou é essa BMW de 1990.
Os caminhos do ser humano são
 imprevisíveis, e os erros podem 
precipitar uma queda inusitada.
Um homem que viveu e conheceu a
 riqueza, e possui a nobreza em
 viver dignamente na pobreza.
 Automóvel de colecionador, um presente da mãe. Por R$ 200 por mês, mantém o carro em uma garagem próxima a Cumbica. Para as despesas do dia a dia, o economista conta com uma aposentadoria no valor de R$ 788. Ele nunca casou e nem teve filhos. De acordo com Daniel Meccia, advogado do senhor Ítalo, ele possui cerca de R$ 50 mil guardados, mas está com o nome sujo.— Acho que ele tem algum receio, algum medo de novamente comprar um apartamento, comprar alguma coisa e perder por dívida condominial, por dívida de imposto. Para manter as roupas limpas, o idoso conta com a ajuda de amigos. A higiene pessoal é feita nos banheiros do próprio aeroporto. No porta-malas do carro, ele ainda guarda algumas fotos de recordação. 
Um homem que conheceu o mundo
 inteiro através do dinheiro e que 
agora conhece a solidariedade e o 
amor de pessoas desconhecidas,
 pela falta desse mesmo dinheiro.
Seu mundo parece parar quando
 ele olha suas fotos guardadas.
Segundo a administração do aeroporto, ele nunca aceitou a ajuda de um programa social mantido por lá - como o local é público, qualquer pessoa pode ficar o tempo que desejar. Apesar disso, Ítalo mantém um sonho.— Claro que eu não vou viver a vida inteira aqui dentro, eu quero cair fora.Sinceramente eu quero ir embora. Quero ir embora pra Itália. Eu tenho muito parente lá e ninguém sabe disso. Por incrível que isso possa parecer, mas historias como essas são muito comuns, onde pessoas multi milionárias ou que viviam uma situação de vida bastante comoda, mas que num piscar de olhos perdem tudo e chegam as portas da miséria, por um lapso temporal de consciência psíquica, algum erro contábil empresarial, investimentos errados. 
Seu único patrimônio é um veiculo
 antigo BMW 1990, presente da mãe 
ao qual ele guarda com muito carinho.
A vida prega peças nas pessoas, 
e aqueles que não estão preparados, 
sucumbem como uma folha ao vento.
Influencia especulativa financeira, confiar os negócios a pessoa errada, desperdício de dinheiro,  ou qualquer outro fator. E que levam a perdas substanciais relevantes, não dando tempo para uma reação a altura para se evitar esse desastre financeiro. Creio eu que o maior exemplo disso seja o ex mega empresario brasileiro Eyke Batista, que num ano era o brasileiro mais rico do mundo e oitavo na lista da revista Forbes dos mais ricos do mundo em 2009, e no outro ano 2010, tinha perdido grande parte de sua fortuna ate chegar a perda dos  99% dos seus capitais de giro e ativos, e de mega milionário se tornara em um mega devedor, é assim mesmo que as coisas funcionam, por isso é sempre bom ter-se um bom carater e nunca ser arrogante e metido a besta, e ter sempre humildade no coração e repassar as pessoas, ajudar os necessitados com parte dessa fortuna, pois nunca se sabe sobre as condições do dia de amanhã, e se for acaso não forem favoráveis, pelo menos o ser humano humilde e bom samaritano, tera um lugar onde ficar e sera reconhecido não pela fortuna perdida, mas sim pela sua excelência em prover um semelhante necessitado.
Fonte  R7 Noticias.
Postar um comentário