Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

sábado, 5 de dezembro de 2015

54 DIAS NO MAR.

Um pescador natural de Cabo Verde, na África, ficou 54 dias à deriva no Oceano Atlântico até ser resgatado por um navio que vinha dos Estados Unidos e seguia para o Porto de Santos, no litoral de São Paulo. A embarcação que socorreu o homem atracou no cais santista nesta quarta-feira (2).náufrago conversou com a reportagem do G1 e contou como sobreviveu tanto tempo sozinho em alto mar. Juvenal Ferreira Mendes, de 52 anos, conta que saiu de casa sozinho no dia 2 de outubro para pescar. Ele diz que foi vítima de uma tempestade que o tirou da rota inicial. "Estive na ilha Boa Vista, em Cabo Verde, durante dois dias para pescar". 
Uma pescaria que durou 54 dias em 
alto mar, uma aventura inesquecivel.
O pescador conheceu os mistérios do
 mar e conseguiu sobreviver a isso tudo. 
E, na volta, ja passava de cinco horas de viagem e eu vi o mau tempo. O vento rasgou a vela, era chuva, era uma coisa enorme, tristeza mesmo. "Eu continuava a andar e vi que tinha saído do rumo. A gasolina acabou. Sobrevivi com peixe e água, quando tinha chuva", conta ele. Mendes diz que mais de 15 navios se aproximaram dele. Ele acenava mas ninguém o resgatava. "Eu pensava na morte. Uma semana, duas, três semanas em alto mar, sozinho, era muito para mim", fala. O africano passou o aniversário de 52 anos em alto mar. Mas ele diz que não tinha noção de datas e nem do dia da semana. No último dia 18 de novembro, porém, o navio Ouro do Brasil, de bandeira libanesa, aproximou-se do pequeno barco do africano.
O pescador sempre quis conhecer o 
Brasil, mas de uma forma mais tranquila.
Uma pescaria principalmente em alto 
mar possui uma infinidade de perigos.
 O capitão do navio, o alemão Uwe Hansen, conta que saiu do Porto Manatee, na Flórida, para carregar o navio com suco de laranja no Porto de Santos. Durante a rota, a cerca de 300 km da costa brasileira, entre os estados de Amapá e Pará, um dos tripulantes avistou o pequeno barco, de cerca de 9 metros de comprimento. O capitão conta que o navio chegou mais perto da embarcação e que foi possível observar um homem acenando com uma espécie de vela. O capitão mandou os tripulantes lançarem o barco de resgate e eles conseguiram socorrer o homem, assim como os objetos pessoais dele. Mendes estava debilitado quando chegou no navio e recebeu todo o atendimento dos tripulantes. 
E tem também os mistérios do mar, que
 é soberano em sua estrutura e
 possui uma energia monumental.
A grande sorte desse pescador
 que o seu barco não afundou e
 ele teve um lugar para se abrigar.
Além disso, o capitão, depois que teve conhecimento de que o náufrago era católico, lhe deu uma bíblia de presente. "Foi um milagre mesmo. Estou sem palavras. Que Deus ajude esse Capitão. Graças a ele estou vivo. Foi Deus que mandou aquele barco para mim", disse Mendes. O navio atracou no Porto de Santos na tarde desta quarta-feira. O náufrago teve que sair da embarcação para prestar depoimento para a Capitania dos Portos como parte de um inquérito administrativo. Ele tambem ficarà sob responsabilidade da agência marítima e da Polícia Federal para poder retornar ao pais de origem. "Eu só quero ir para a minha casa, ver os meus filhos e a minha mulher. Tenho muita saudade deles. É um milagre mesmo", falou.
Fonte G1.
Postar um comentário