Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

CARROS ISCAS.

O uso de carros-iscas é a nova arma das autoridades de segurança e do poder público de Jundiaí para tentar conter o aumento dos índices de criminalidade no município, em especial os casos de furto de veículos. Vinte carros populares que pertencem a moradores de áreas com alto índice de furtos e roubos de veículos passaram a ser monitorados por satélite em uma parceria feita entre três seguradoras de Jundiaí, as polícias Civil e Militar e a Guarda Municipal.

Os ladrões levam frações de

 segundos para abrir, ligar e 

sair com os carros.

O monitoramento começou a ser feito há duas semanas. Até agora, nenhum dos carros-iscas foi roubado. Quando o veículo for levado pelos assaltantes, a seguradora acionará a polícia, que poderá chegar aos criminosos por meio dos rastreadores."Identificamos os carros e os locais mais visados pelos criminosos. A intenção é chegar a desmanches e identificar as quadrilhas", disse o delegado seccional de Jundiaí, Paulo Afonso Bicudo.
Uma das modalidades criminosas, é o violento 
assalto a mão armada, geralmente em 
cruzamentos, e quando o veiculo
 reduz a velocidade.
Os bairros monitorados são o centro, o Anhangabaú e a Ponte São João, locais onde esse tipo de ocorrência é mais freqüente. Estatísticas Entre janeiro e março deste ano, o número de carros furtados em Jundiaí cresceu 64% (subiu de 308 para 505). Os roubos de veículos também registaram aumento, que foi da ordem de 42% (de 116 para 165), em comparação ao mesmo período do ano passado.
Na propaganda bem humorada 
do cantor Biafra, o ladrão desiste do 
roubo,depois de ouvi-lo cantando, mas 
na vida real não é tão engraçado assim.
Os dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública também apontam um crescimento dos furtos (12%) e dos roubos (26%).  Já o número de homicídios dolosos (com intenção de matar) não apresentou alteração significativa (dez, no primeiro trimestre do ano passado, contra nove, no mesmo período deste ano).
Se levado em conta os dados do último trimestre do ano passado, os furtos e roubos de veículos e os roubos em geral também aumentaram, 53%, 6% e 17%, respectivamente. A violência em Jundiaí vai contra uma tendência estadual. Segundo a secretaria, houve uma redução nos índices de criminalidade em São Paulo no período.
Os veículos roubados são desmontados em pouquíssimo
 tempo, e vendidos por partes, 
em desmanches clandestinos.
Desentendimentos o aumento da criminalidade de Jundiaí aconteceu após uma crise institucional entre as autoridades policiais da cidade.Desentendimentos entre a Polícia Militar, a Guarda Municipal e o Conseg (Conselho de Segurança) resultaram na troca do comando da GM, no fechamento do conselho e até em confrontos entre membros das corporações nas ruas da cidade. A situação levou o Ministério Público a ingressar com uma ação civil pública exigindo a integração das corporações. O processo tramita na Justiça.
Os ladrões roubam uma carreta, e 
desaparecem com ela com carga e tudo 
em tempo record, agora um veiculo de 
passeio é feito em fraçoes de hora.
Eu vi esse procedimento em um documentário do History Channel, sobre essa modalidade de combate ao crime, realizado pela policia americana, com grande sucesso, pois realmente existem os lugares e locais mais viciados em furtos e roubos dos veículos, com alta incidência, e basta apenas a policia realizar um mapeamento adequado sobre essas áreas, utilizar-se de G.P.S. e batata,  realiza o flagrante e coloca o ladrão na cadeia, alem do fato de -se impedir que muitas pessoas percam seu patrimônio e fiquem no prejuízo, agora também o que tem que se fazer, é uma mudança radical nesse código penal, para que esses meliantes fiquem um bom tempo na cadeia, e paguem pelos seus crimes.
Os carros iscas também teriam um fator 
psicológico, pois o ladrão sempre iria
 ficar com um pé atras sobre o veiculo
 que escolhido para roubar. 

Mas aqui no Brasil, parece que ninguém quer acabar ou reduzir com a criminalidade, e vivem apenas de estatísticas, todo mundo sabe e conhece os lugares de alta incidência de criminalidade mas, fica-se apenas na conversa fiada e os ladrões deitando e rolando, e dando enormes prejuízos ao cidadão contribuinte.
Fonte BBC.
Postar um comentário