Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

domingo, 27 de setembro de 2015

SONHO DE CONSUMO.

Viajar de carro pela Europa nem sempre é um bom negócio. As estradas que aparecem nos filmes não são constantes em todo o continente europeu. A diferença entre cortar a Alemanha (uma das melhores malhas rodoviárias do mundo) e grandes trechos da Espanha é nítida: qualidade do asfalto, quantidade de curvas e não-existência de pedágios são só os pontos principais.
Alemanha, tipica terra dos
 castelos históricos medievais, 
quem não gostaria de conhece-la.
Outro ponto desfavorável a viagem de carro é se preocupar com o veículo depois de chegar ao destino raramente temos onde guardá-lo: estacionamentos são caríssimos e a proibição das ruas permanece durante a madrugada. Andar de carro em Roma é uma prova de paciência, já em Londres existem taxas absurdas para trafegar próximo aos pontos turísticos.
Existe algo mais romântico
do que passear de gondola pelas
 "avenidas aquaticas" de Veneza.
Para andar de carro em uma cidade desconhecida é preciso ter um GPS com mapas atualizados mesmo assim é possível que ele se perca ao menos uma vez descendo pelas montanhas da Suíça. Lembre-se que perder-se pela Toscana dirigindo um velho cinquecento só é legal nos filmes de Diane Lane (tudo perde a graça quando o carro quebra em um lugar que só tem terra, batata e ovelha).
Conhecer os nostálgicos Alpes Suíços 
e conhecer toda sua elegância.
Viajando de trem e avião
Não escolha entre um e outro. Acredito que ambos se completam em grande parte das vezes. Países como França, Bélgica e Holanda devem ser feitos de trem, porque a distância entre as capitais é mínima e as estações centrais tendem a ficar próximas aos centros históricos (diferente dos aeroportos).
Espanha terra das grandes touradas, também
 possui cenarios naturais maravilhosos.
Por outro lado, imaginemos agora as longas viagens ferrovia afora. Lembro quando decidi sair de Amsterdã e atravessar a Alemanha para chegar em Praga numa só viagem. Foram 16 horas de trem em uma cabine com seis camas. 
Os trens de alta velocidade atravessam
 á Europa de fora fora e realçam um
 paisagem de conto de fadas.
Para mim foi uma delícia: em 30 dias de viagem aquela foi minha primeira noite completa de sono (mas eu poderia ter embarcado em um avião e ganhado mais uma noite na Holanda).Como Praga foi meu único destino no leste europeu, não seria inteligente voltar de trem para o oeste (e para isso usar dois dias de viagem). Por € 80 embarquei em uma low-cost e fiz o trajeto Praga-Roma em pouco mais de uma hora.
Chafarizes iluminados contrastam 
ao fundo com á Torre Eiffel, chegamos 
á terra dos sonhos... França.
Grã-Bretanha, Escócia terra dos Clãs 
milenares e paisagens parasidiacas. 
Vales de Yorkshire na Grã-Bretanha, 
um trajeto inesquecível.
Lembre-se também que viajar de avião não se restringe as empresas de baixa-tarifa. As companhias aéreas tradicionais fazem um preço especial quando os tíquetes são comprados com antecedência, como British e Iberia (que agora é uma só).
Enfim, vale colocar as despesas e o conforto na ponta do lápis. Pesquise para fazer a melhor escolha. Leve em consideração a distância do aeroporto ou da estação para o centro da cidade (como é o caso de Barcelona, onde as low-costs costumam desembarcar no distante aeroporto de Girona). Quem pesquisa faz sempre as melhores escolhas.
Serra dos Geres em Portugal, 
uma paisagem de sonhos.
Bosque da Serra do Lousã em Portugal, parece
 muito com um lugar que eu conheço.
Floresta Negra em Campos do Jordão lembra 
um pouco o Bosque de Lousã em Portugal.
Eu não poderia nunca me esquecer da nossa querida patria-mãe, Portugal, com ás 
paisagens verdes e calmas, a bela Serra do Gerês e o Parque Nacional da Peneda-Gerês, terras de tradições, Viana do Castelo, Braga. Começando a descer, temos a cidade do Porto, a segunda maior cidade portuguesa, que já foi Capital Europeia da Cultura em 2001. O Porto tem como pontos obrigatórios de visita a Fundação de Serralves, a Casa da Música, a Torre dos Clérigos,  a Sé, o Teatro Nacional São João, os Jardins do Palácio de Cristal e toda a zona do centro histórico,  assim como as belas paisagens vitivinícolas do Rio Dourado.
Fonte BBC.

Postar um comentário