Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

quinta-feira, 16 de julho de 2015

FURTO DE RODAS DE VEICULOS.

Uma cena desconcertante surpreendeu pelo menos três donos de carros em bairros centrais de Porto Alegre nas duas últimas semanas: encontrar seu veículo no local onde foi estacionado, mas sem as rodas, parece ter se tornado quadro frequente na Capital. No dia 19 de Maio, dois ladrões levaram menos de cinco minutos para tirar as quatro rodas de um carro na Rua Felipe Camarão, no bairro Bom Fim. A ação rápida foi gravada pelas câmeras de segurança de uma loja próxima ao local do furto. O dono do carro, Maurício Dorneles, foi avisado do crime pela Brigada Militar.
Essa modalidade criminosa esta 
aumentado a cada dia em todo o pais.
Voce estaciona o seu veiculo em via 
publica por um breve tempo e quando 
volta se depara com o veiculo sem rodas!
Já na semana passada foi o economista Filipe Grisa quem flagrou dois ladrões tirando os pneus de seu carro na Lobo da Costa, na Cidade Baixa, na noite de quarta-feira. Ele tinha estacionado por pouco mais de uma hora próximo à Rua General Lima e Silva para ir à casa da namorada. O susto dos bandidos com a chegada do dono do carro salvou dois pneus. Filipe teve as rodas do carro furtadas na Rua Lobo da Costa Eram dois homens. Quando eles me viram, saíram correndo e entraram em um Celta preto. Os pneus que sobraram já estavam soltos, só faltava puxar  lembra.
Uma situação escabrosa ao qual passa 
cidadão brasileiro que paga tantos
 impostos e não tem praticamente
 quase nada em retorno.
Essa viatura policial não teve os pneus
 roubados, mas do jeito que os bandidos
 estão folgados logo isso vai acontecer.
Já a publicitária Renata Denz não teve tanta... Sorte? Ela deparou com seu Chevrolet Agile sem nenhuma das rodas na quinta-feira. Tinha deixado o carro na Rua Quintino Bocaiúva, no bairro Moinhos de Vento, para encontrar uma amiga. Só neste fim de semana, tivemos mais quatro ocorrências. Nesta região, a demanda com certeza é a droga. Na maioria dos casos são usuários de drogas, ladrões avulsos, que furtam e vendem por qualquer meia dúzia. Hoje (segunda), pegamos um completamente chapado tentando furtar um pneu perto da delegacia  relata Pereira.
E como sempre acontece a policia
 chega tarde demais, apenas para
 registrar o boletim ocorrência.
Mas uma modalidade criminosa para
 infernizar a vida das pessoas de bem!
O delegado admite, contudo, que também há quadrilhas que praticam esse tipo de ação. Titular da Delegacia de Furto e Roubo de Veículos de Porto Alegre, Juliano Ferreira conta que uma delas está sendo investigada há cerca de cinco meses, mas não seria a responsável pelos casos relatados nesta reportagem.Isso aí (o furto de rodas) é uma febre. Não são casos isolados, infelizmente. A sensação que nós temos é de que há um grande número de ocorrências. Quando se verifica que há uma quadrilha atuando, nós investigamos. Há uma que estamos acompanhando, que atua em Porto Alegre e na Região Metropolitana. Mas, a princípio, não tem relação (com os casos).
Um mercado negro altamente 
rentável devido o alto preço das
 rodas especiais de liga leve.

Essas rodas especiais são muito 
valorizadas, e por isso o grande 
interesse dos ladrões em retira-las 
dos veiculos em plena via publica.
Essas situações absurdas de furtos em plena via publica estão se transformando em uma epidemia em todo o pais e prova mais uma vez que a população esta jogada as traças, pois uma coisa é um ladrão furtar equipamentos de dentro de um veiculo estacionado como toca cds, rádios, tablet veicular, gps, e também ate roubar o próprio veiculo, mas agora o elemento levantar um veiculo, e retirar as quatro rodas e levar embora é uma situação bem demorada, e não ser impedido por ninguém! É mesmo o fim da picada, todos nós sabemos da ousadia criminosa, mas isso é demais para a cabeça, e demostra que não existe policiamento nos locais dos furtos e os marginais estão deitando e rolando.
Fonte ZH Porto Alegre.
Postar um comentário