Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

TECNOMUNDO.

Em nosso mundo existem lugares extremos, onde a vida se torna muito difícil  mas o ser humano consegue superar todas essas dificuldades e viver nesses lugares, e se dar muito bem,  isso deve-se ao seu grande extinto de sobrevivência  herdado dos seus antepassados que também encontraram grandes dificuldades de sobrevivência  e superavam tudo e conseguiam ir levando as suas vidas como podiam, pois isso faz parte da natureza humana, ou diríamos faz parte da natureza animal, do extinto de sobrevivência.
O ser humano consegue sobreviver 
em lugares extremos e se 
adapta muito bem a eles.
E provavelmente é esse fator que permite com que a vida se mantenha sempre no planeta, e também o reciclamento natural dos seres, permitindo que os fortes sobrevivam, e assim as novas gerações serão sempre mais fortes do que as do passado, mas também existe um detalhe muito importante sobre essa reciclagem natural, o homem com todo o seu pseudo-poder, consegue com suas constantes invenções e criações, dar uma pitada de transformação a essa natureza compactada, construindo com isso uma metamorfose química que vem aos poucos minando toda a energia de restauração do planeta e também  capaz de destruir a si próprio numa escala assustadora.
A vida humana persiste
 ate em lugares onde o mar
 vira pedra de gelo.
Por mais que o ser humano consiga viver em um ambiente extremamente gelado como é o caso da Sibéria na Russia onde os moradores em certas ocasiões do ano convivem com temperaturas de 50 graus abaixo de zero, uma temperatura capaz de congelar uma pessoa em apenas alguns segundos, e em testes realizados por especialistas  um litro de água foi fervido e jogado no ar e essa mesma água congelou antes de cair ao chão, de tão fria que essa região, então e mesmo assim o ser humano consegue morar e viver nessa região congelante.
Tribos de nômades do deserto, eles 
conseguem tirar aguá de pedra 
literalmente falando.
Também  no deserto, onde a vida é quase impossível pelas imensas variações extremas  do clima, onde durante o dia, pode-se facilmente chegar aos 50 graus de calor, e enquanto que a noite essa mesma se inverte e pode chegar a 20 graus abaixo de zero, e os animais que vivem nessa região são os mais venenosos, e os mais resistentes que se tem conhecimento, mas para um ser humano tona-se quase impossível de-se sobreviver nesse local, mas mesmo assim existem algumas aldeias de pessoas nômades  que vão de um lado ao outro e conseguem retirar daquele ambiente inóspito algum algum alimento, e conhecem oásis de aguá e terra boa.
Moradores da Sibéria enfrentam
 temperaturas de até 50 
graus abaixo de zero.
Pessoas da Sibéria convivem
 com temperaturas 
altamente congelantes.
Futuramente com as constantes devastações da nossa natureza, fauna e flora, o homem terá que procurar um lugar para viver, e desde ja ir cevando o mesmo, para que possa então escapar dessa destruição causada por si mesmo, e não sera nenhuma novidade se em algum lugar no tempo, o ser humano criar um acampamento em um planeta do sistema solar para te-lo como um lar, sonda-se muito sobre a Lua e os planetas mais próximos, Marte e Vênus, e com certeza se isso realmente ocorrer, o homem terá grande capacidade de conseguir sobreviver nesses ambientes sem nenhuma dificuldade.
Ate no espaço o homem possui 
os seus meios de sobrevivência.
E com uma tecnologia de ponta, terá alimentos compactados, desidratados e concentrados, que lhe dará uma alimentação regrada e suficiente, e em todas essas viagens espaciais desde a época do primeiro voo espacial feito pelo russo Yuri Gagaryn, o homem tem se dado muito bem nesse fator de alimentação, naquela época os seus alimentos eram todos concentrados e muito nutritivos, e estavam embalados em tubos como os tubos de pasta dental, mas nos dias de hoje a tecnologia alimentar sofreu mudanças muito expressivas, sendo utilizado o processo de liofilização, onde o alimento é congelado a uma temperatura de 40 graus negativos, e todo o seu liquido é retirado no processo de sublimação, dando-lhes maior durabilidade, e deixando-os como uma gelatina, isso para que não se quebrem ou soltem migalhas, pois em um lugar onde não exite nada para se retirar alimentos, tudo o que se possui deve ser economizado ao máximo.
Fonte Tecnomundo e Ciência.
Postar um comentário