Visualizações de páginas da semana passada

TODAS AS POSTAGENS DO BLOG

OBRIGADO PELA VISITA, SEJA BEM VINDO, ESPERO QUE GOSTE, VOLTE SEMPRE.
Loading...

Pesquisar este blog

domingo, 30 de dezembro de 2012

MEGA-SENA DA VIRADA.

Não consegui me ver como membro isolado de nenhum critério ortodoxo de probabilidade,  Penso que a maioria dos fatos são casuais e não acho que existe a necessidade de explicações complexas para as trombadas de carros, para o fato de termos dado um  pisão em falso ao passear-mos por uma cidade desleixada, para o fato de ganharmos num jogo de bingo. Agora, como explicar aqueles fatos que ocorrem com uma freqüência completamente fora das probabilidades estatísticas? 
O fato de uma pessoa ganhar na loto é uma sorte que está dentro de probabilidades baixas, mas que pode acontecer. Porém, que dizer das que, honestamente, ganham mais de uma vez? Como explicar o enorme número de vezes em que acordo pensando em uma pessoa e nas primeiras horas da manhã recebo um telefonema dela? Que dizer daquelas pessoas para quem tudo parece mesmo dar errado independentemente de suas ações? Essas são apenas algumas das questões que podemos levantar e que nos geram perplexidade.
Segundo o matemático Oswald de Souza, é mais fácil uma pessoa sobrevoar a selva amazônica  jogar uma bola de bilhar la de cima, e depois voltar apé e encontrar a mesma, do que de-se ganhar na mega-sena.

Não temos meios de explicar estes fenômenos. Porém, não acho uma boa idéia reduzi-los apenas a eventos raros que aconteceram por acaso. Penso que o mais sábio é considerá-los como existentes; e mais, que não temos meio algum para tentar explicá-los por enquanto. Acho que o melhor destino para eles é o caderno de dúvidas, onde guardamos tudo o que parece existir e que não temos a menor idéia de como explicar. Explicações precipitadas são anti-científicas e a negação de sua existência é desprezo ao destino. 

Mas como se diz popularmente, 
quem não arrisca não petisca.
 No interior do Rio Grande do Norte,  os agricultores que não tinham nada, 
ganharam terra e descobriram que, embaixo dela, havia petróleo. No Rio de Janeiro, Felipe Suhre descobre os segredos do principal vencedor de concursos e sorteios do Brasil, que já faturou mais de 400 prêmios em 10 anos - incluindo a casa onde mora. 
 As ironias e curiosidades de jogadores da loteria. Teve uma atendente de uma cidade de Minas Gerais que fez uma aposta errada e acabou tendo que pagar R$ 50 pela aposta. Como esse valor era quase todo o seu sálario, ela acabou vendendo, durante uma crise de choro, os bilhetes para um colega que se solidarizou. Resultado? Ele ganhou cerca de R$ 44 milhões.
Com esses R$ 230 milhões de reais a serem 
sorteados, daria para se fazer um caminho de 
ida e volta de São Paulo ao Amazonas,
 com notas de dez reais.

A Mega-Sena da virada é a loteria mais esperada do ano. Ela será sorteada na terça-feira (31), a partir das 20h, ao vivo pela TV Band. Será sorteado o maior prêmio da história das loterias no país: R$ 230 milhões. Essa fortuna, se fosse enfileirada em notas de R$ 10, daria uma linha reta de 1,4 mil quilômetros, quase a distância de São Paulo até Manaus, no Amazonas. Pela primeira vez na história da Mega-Sena, é obrigatório haver um vencedor. Quem fizer mais pontos leva a bolada.
Trabalhando honestamente, e com um 
salario médio de R$ 2.000,00, levaria-se 
quase 10 mil anos para se conseguir essa
 quantia, isso é nunca se conseguiria 
juntar isso apenas trabalhando!
Com R$ 100 milhões dá para comprar 3,5 mil carros populares. Ou então o sortudo pode viver como marajá durante sete anos na melhor suíte do Mardan Palace, na Riviera turca - o hotel mais luxuoso da Europa. A piscina é tão grande que dá até para andar de barco nela. Na poupança, a grana renderia R$ 540 mil por mês.
O resultado que o Brasil aguarda com muita ansiedade vai sair da sala localizada na Central de Comando das Loterias, na sede da Caixa Econômica Federal (CEF), em Brasília. É a primeira vez que uma equipe de TV tem acesso a esse setor tão reservado.
Mas deve-se ter muito cuidado, pois junto 
com essa montanha de dinheiro, também 
poderão vir acompanhados uma montanha 
de problemas "adicionais"...
uito cuidado
Além disso, no dia 31, a CEF vai estrear um novo equipamento, mais moderno. Haverá um único globo, com 60 bolas disparadas automaticamente.Se a probabilidade de ganhar na Mega-Sena normal é de uma em 50 milhões, acertar cinco números é bem mais fácil. É o que calcula um engenheiro que criou um jornal especializado em loterias. “As suas chances de ganhar aumentam em mais de 300 vezes”, diz o doutor em Engenharia Elétrica da USP, Paulo Kanayama.
Que poderão causar um sufocamento
 inesperado e cronico!

Adianta jogar nos números mais sorteados? O 41 é campeão, saiu 134 vezes desde que a Mega-Sena foi criada, em 1996. Não funciona, diz o especialista. “Todos os números têm a mesma chance de serem sorteados”, acrescenta Kanayama.
Por via das dúvidas, é bom você saber também: o número mais azarado da Mega-Sena é o 26. Saiu só 84 vezes.E aquela ideia genial, que você pensa ser inédita? Pelo menos duas mil pessoas, a cada concurso, arriscam na seqüência 123456, ou nos misteriosos números do seriado "Lost". E até agora, nada.
Mas tudo isso depende de cada 
pessoa, cada cabeça uma sentença.
E tem gente que está torrando uma fortuna. Um ex-ganhador, que já faturou quase R$ 2 milhões na Mega-Sena, está em um bolão com cotas individuais altíssimas: R$ 5,6 mil reais. O total do bolão é de R$ 178 mil. São poucas horas até o termino do prazo das apostas do grande premio da Mega-Sena da virada, e o que voce esta esperando pra fazer o seu jogo,  lembre-se á sorte existe pra quem acredita nela, e sua vida pode mudar num piscar de olhos, basta voce acreditar. voce vai começar o ano como o mais novo milionário, mas não deixe de fazer o seu jogo.
Só um pequeno lembrete, sorte é para 
quem tem, e para quem acredita nela.

AUTO-AFIRMAÇÃO SEMPRE.

Estava pronto para subir na moto, dar partida e sair novamente sem rumo como assim o fizeram os grandes motoqueiros do passado, vividos por Dennis Hopper e Peter Fonda, no filme sem destino, quando percebi que ás coisas não seriam assim tão simples como eu pensava, alguém havia tomado posse do meu lugar na moto, e se apossou de tal forma que parecia ser impossível tira-lo dali, deitou e tirou uma pesada soneca, e parecia não querer ser incomodado por nada ou ninguém.
A energia atua diretamente em nossa aura e, assim como um imã, faz com que a gente atraia tudo que está disponível no astral e no ambiente, de acordo com nossa freqüência,  se a freqüência for positiva, o processo é de auto limpeza e de descompressão interior, se a freqüência for negativa viramos uma lixeira do astral, e nos tornamos o nosso próprio obsessor. Vibração é vida... E vida é consciência, todas as formas de vida são emanações da luz Divina e fragmentos da consciência Universal,  o som, a música, a cor, a luz, os minerais, os vegetais, os pensamentos, a oração, as formas geométricas, tudo vibra, embora em freqüências variadas. 
Ás mãos e á mente sãos os grandes 
propulsores de toda 
energia absorvida pelo nosso corpo.
E o mais importante de tudo, ás palavras, como citam varias passagens dos capítulos de sabedoria da Biblia Sagrada, mas onde existe um bem pratico e fácil de entender, que é o Proverbios 16, Versiculo 24,  que diz:" As palavras suaves são favos de mel, doces para á alma e saúde para os ossos", que entra profundamente nessa discussão, assim como ás palavras suaves nos trazem satisfação e bem estar, por um outro lado ás palavras ruins, com certeza trazem todo o inverso de negatividades, assim como estar ao lado de pessoas altamente negativas com certeza ira trazer inúmeras situações de mal estar e de perdas.
Nuvens negras sempre serão sinônimo de
 tempestades, porem elas nunca serão para sempre.
É muito facil saber qual pessoa  é acompanhada com energias negativas, são aquelas pessoas que reclamam de tudo, não gostam de animais, são intolerantes, falam palavrões, não se sentem bem em lugar algum, enfim são pessoas difíceis de-se lidar, pelas seus destemperos naturais, que acabam por contaminar qualquer ambiente social, sendo que ás vezes elas nem teem culpa disso,  por não possuírem sabedoria necessária para perceberem esse mal, contudo elas repassam tudo isso, á outras pessoas, que se não possuírem nenhuma defesa, cairão em profunda desgraça, é como um vírus de uma doença, que se não for combatido, transforma-se num terrível mal.
Energia negativa é como um vírus, de natureza
 complexa e altamente contagiosa. 
É fato que os animais possuem um sexto sentido, por onde eles conseguem captar outras energias e frequências, que o ser humano não consegue, sendo assim os animais sabem naturalmente quem gosta deles, e por isso eles se aproximam sem nenhum receio, eles conseguem captar aquela energia positiva provinda da aura de cada ser, assim também como conseguem captar todas aquelas coisas e energias negativas de humanos e de interperies da natureza, fato esse comprovadíssimo, que ocorreram em lugares de grandes catástrofes naturais.
Diversas catástrofes naturais pelo mundo, são previstas por animais, que possuem um outro sentido hiper apurado.
Em locais onde ocorrem abalos sísmicos, os animais , mostram um comportamento diferente, com uma inquietação fora do normal, algumas horas de alguma tragedia, e aquelas pessoas conhecedoras desse alarme natural, logo procuram um abrigo pois sabem que algo de ruim esta para acontecer, agora voltando aos seres humanos, todos nós somos dotados de uma energia interior que controla nossas vidas, seria o que dizem os céticos, que acreditam em sorte ou azar.
É logico que existe uma perspectiva real para cada situação de nossas vidas, e isso é relativo á cada pessoa, mas ser positivo aumenta em muito essa proporção.
O que seria bem sorte ou azar? É logico que existem aquelas pessoas que possuem uma pré disposição natural para sempre se darem bem na vida, onde tudo lhes parece dar sempre certo, conseguem resolver muitos problemas com uma facilidade incrível, e isso eu posso garantir por experiencia própria que isso faz parte de uma auto-afirmação positiva sempre, é voce nunca colocar nenhuma dificuldade ou empecilho em nada, e sempre acreditar no improvável, pois sempre haverá uma fração de possibilidades para qualquer coisa que se faça na vida, e nada tem haver com sorte ou azar, e logico que ás frações poderão ser de maior ou de menor proporção dependendo de cada pessoa, positiva ou negativa.
Existem pessoas que se contentam em serem secundárias, enquanto outras levantam os troféus de vencedores com á maior tranquilidade, em qual dessas voce se enquadra?
É possuir sempre um espirito de vencedor e nunca se contentar em apenas participar, é entrar numa disputa  com espirito de humildade respeitando sempre os adversários, porém possuir uma gana de vencedor e ser sempre o melhor, e que á desculpa de que não importa  vencer e sim competir, é desculpa de perdedor. E existem aquelas pessoas que possuem também uma pré-disposição contraria, de não conseguirem fazer ás coisas com facilidade, isso tem muito haver com suas posturas, muitas pessoas ja entram em algo como secundarias, não confiam no seu potencial, e por isso acumulam uma carga negativa que apenas ira atrair mais negatividade, que ira contribuir para um provável fracasso.
O segredo é sorrir sempre (cada sorriso movimenta cerca de 42 músculos faciais) e ser sempre positivo, sem nunca subestimar nada, mas sempre possuir um ar de vencedor no olhar e nas atitudes.

sábado, 29 de dezembro de 2012

ANJOS DISFARÇADOS.

Educação Especial desenvolve-se em torno da igualdade de oportunidades, em que todos os indivíduos, independentemente das suas diferenças, deverão ter acesso a uma educação com qualidade, capaz de responder a todas as suas necessidades. Desta forma, a educação deve-se desenvolver de forma especial, numa tentativa de atender às diferenças individuais de cada criança, através de uma adaptação do sistema educativo.


A evolução das tecnologias permite cada vez mais a integração de crianças com necessidades especiais nas nossas escolas, facilitando todo o seu processo educacional e visando a sua formação integral. No fundo, surge como uma resposta fundamental à intrusão  de crianças com necessidades educativas num ambiente educativo.
Motivação e interesse são dons naturais que independem de razão.
Como uma das respostas a estas necessidades surge a utilização da tecnologia, com o desenvolvimento da Informática, veio a se abrir um novo mundo recheado de possibilidades comunicativas e de acesso à informação, manifestando-se como um auxílio a pessoas com necessidades educativas especiais.
Tecnologias foram criadas para á educação especial, mas ás únicas coisas que realmente funcionam são o amor e á dedicação ao próximo.
Partindo do pressuposto que aprender é fazer, a tecnologia deve ser encarada como um elemento cognitivo capaz de facilitar a estruturação de um trabalho viabilizando a descoberta, garantindo condições propícias para a construção do conhecimento. Na verdade são inúmeras as vantagens que advêm do uso das tecnologias no campo do ensino – aprendizagem no que diz respeito a crianças especiais.
Essas crianças não precisam de piedade, 
elas precisam de respeito e muito amor.
Assim, o uso da tecnologia pode despertar em crianças especiais um interesse e a motivação pela descoberta do conhecimento tendo em base as necessidades e interesses das crianças. A deficiência deve ser encarada não como uma impossibilidade mas como uma força, onde o uso das tecnologias desempenha um papel significativo.
Ás mais preciosas pedras são valiosas porque são raras.
Existem diversas opiniões contrarias ao ensino especial, mas ha de-se convir que como essas crianças são naturalmente dotadas de condições diferenciadas das demais, elas não poderiam ser deixadas em uma escola convencional, pois isso com certeza iria causar infinitos constrangimentos á elas, pelos temidos bullings, notórios em todos os níveis escolares, por isso á necessidade de um aprendizado todo ele voltado para esses anjos maravilhosos, eu no passado tive á oportunidade de trabalhar algum tempo com essas crianças e aprendi á ama-las intensamente, e também pude perceber o trabalho de todos aquelas pessoas especializadas.
Ás montanhas não podem ser movidas 
mas podem ser contornadas.
Assistentes sociais, professoras, monitoras, enfermeiras, pedagogas, e uma vasta quantidade de pessoas que trabalham com um imenso amor, que por diversas vezes sacrificam o seu bem estar pessoal, (quando até alguns familiares dessas crianças ás vezes ás abandonam a sorte),  para estarem lado á lado com esses anjinhos inocentes, eu com essa materia aproveito para deixar os meus parabéns a todo esse pessoal dedicado e extremamente profissionais, e que esse seus valiosos trabalhos não serão nunca em vão, como diz á santa palavra da salvação em Mateus no capitulo 5, versiculo 7.
Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.

NATUREZA E TECNOLOGIA.

Um pais castigado por diversos fenômenos naturais de altíssima intensidade, furações de nivel 5, tsunamis, terremotos que devastam cidades inteiras como o ocorrido em 1998 na cidade de Kobe, e que ainda respira resticios de uma cruel bomba atômica, e que também fica localizado em uma minúscula ilha no Oceano Pacifico, nada disso é empecilho para o povo oriental mais criativo do mundo, colocar em pratica seus objetivos, e não existe nada que uma imaginação fértil e uma montanha de dinheiro não possam realizar, alem da imponente arquitetura urbana com os arranha-céus tirados da ficção científica e dos palácios imperialistas, tudo contrasta em uma harmonia sem igual.
Um conjunto de ilhas com o formato de um arco, estendendo-se entre as latitudes 2Oº25e 45º33 norte e as longitudes I22º56e 153º59leste, o Japão localiza-se a leste do Continente Asiático, entre o Mar do Japão e o Oceano Pacífico. Sua extremidade mais ao sul fica quase na mesma latitude que o meio do Deserto do Saara ou a extremidade sul de Cuba. Sua  extremidade mais ao norte está quase na mesma latitude que o sul da França, o norte da Itália, Ottawa e Mineápolis. A Hora Padrão do Japão corresponde à do leste da Sibéria e à da Austrália, e está nove horas à frente de Londres GMT.
A área total de terra do Japão, aproximadamente 380.000 quilômetros quadrados, representa apenas cerca de 1/60 da área to­tal da União Soviética e menos de 1/25 da do Canadá, China ou Estados Unidos. Uma área comparável abrangeria a do Reino Unido e Tchecoslováquia combinados; Hokkaido seria pouco menor que a Áustria, e Kyushu é menor que a Holanda ou a Suíça. Por ser uma nação ilha, o Japão possui um longo litoral e uma grande área econômica costeira (estendendo-se por duzentas milhas náuticas a partir da costa), a sétima maior do mundo.



Navios circundam á baia de Mikawa, preparando o perímetro de todo o projeto, para inicialização da gigantesca obra.
Todas as marcações foram realizadas utilizando-se de GPS, e com tecnologia de ponta como nunca se viu no mundo antes, era como se realizasse um grande risco imaginário nas aguas do mar.

Aos poucos foi se formando o desenho e o 
sonho começou á se materializar.
Teria que ser feita uma construção perfeitíssima nos mínimos detalhes sem desprezar as ondas e as mares. 
Depois de tudo idealizado e feito os perímetros,
 começaria então á colocação das estacas de sustentação.
Para um leigo parecem desenhos repetitivos, mas que tornam-se necessários devido a magnetude e sofisticação dessa obra.
Depois das colunas implantadas, da-se então o enchimento do meio com milhares e milhares de toneladas de terra.
 E aos poucos o aeroporto dos sonhos vai  tomando forma.
Essa gigantesca obra movimentou milhões de empregados em todas as categorias profissionais da construção.
 Do alto da para ver os formados dos grandes
 galpões e dos Angares.
Olhando-se até que essa foto aérea do aeroporto se parece muito com uma placa de circuito eletrônico.
Uma bela visão com o mar ao fundo, contraste 
entre á natureza e á tecnologia.
Tudo foi pensado minunciosamente entre 
todos os detalhes da construção.
Grande parte dessa obra so foi possível por monitoramento aéreo e de satélites, algo que fica abreviado, seria o impacto ambiental futuro, que ainda com certeza sera causado por ela.
Quase tudo pronto para sua grande inauguração.
Mesmo depois de tudo pronto, existe ainda á necessidade de-se trabalhar infinitamente nos mapas aereos.
Um sonho "impossível" que se tornou realidade, mostrando que tudo pode ser realizado para quem quer fazer. 
É muito bom ver um povo que trabalha
 e sonha acordado, parabéns aos japoneses
 por essa fantástica obra.

O aeroporto de Nagoya, também conhecido como aeroporto do Japão Central ou aeroporto de Chubu, é um aero-ilha que serve a área urbana de Nagoya, no Japão sendo um dos maiores e mais modernos do mundo. Tem alguns vôos domésticos, mas principalmente os destinos são internacionais, como China, Sudeste Asiático, Austrália, algumas partes da Europa e dos Estados Unidos, entre outros. Ao redor de 11 milhões de passageiros viajaram em 2009.

REBELIÃO DA ILHA ANCHIETA.

A ilha tem duas praias principais: a do Sul e a do Presídio, além de dois morros: Morro do Papagaio (ao norte) e Morro do Farol. A comunicação da ilha com Ubatuba e Caraguatatuba praticamente não existia naquele tempo. Depois de confinar nos anos 30, os presos políticos durante a ditadura de Getúlio Vargas, novamente criava-se uma instituição penal na Ilha Anchieta.
Um lugar de rara beleza natural, que 
no passado abrigou um presidio
Em 1942 era instalado o Presídio da Ilha Anchieta. Em frente à praia, ficava, e ainda fica, o frontispício do antigo presídio. Adentrando, o pátio onde os presos se reuniam. Em volta do pátio, no formato retangular, uma espécie de “vila” compostas pelos pavilhões de grades onde ficavam confinados os 453 presos, todos de alta periculosidade. À esquerda de quem olha para a entrada do presídio, por uma trilha que segue rumo ao Morro do Papagaio, ficava o quartel com sua sala de armas.
No pátio, grupos rivais se digladiavam constantemente, sendo contidos pelo pequeno efetivo de guardas, apenas 50 policiais, aproximadamente. O líder de todos eles era o perigoso João Pereira Lima, o “Pernambuco”. Seu “staf” era formado por outros não menos perigosos como “Mocoroa”, “Daziza”, “China Show” e “Diabo Loiro”
Do presidio restam apenas ruinas e á triste
 historia dessa terrível carnificina
O preso Portuga era o cérebro

Tudo começou a mudar com a chegada de Álvaro da Conceição Carvalho Farto, o “Portuga”, sujeito inteligente, formado em engenharia, que aos poucos foi se tornando ciente do ambiente em volta. 

Um certo dia (sem perceber um plano a longo prazo de rebelião), o diretor do presídio, Fausto Sady Ferreira, transferiu “Portuga” para uma cela solitária. O bandido alegava que estava correndo risco de vida entre os demais presos. Era já o início do esquema para elaborar um projeto completo de todo o presídio sem que ninguém atrapalhasse.
Todos os detentos, a partir de então, receberam funções específicas. A princípio, sob as ordens de Pereira Lima, os presos passaram a buscar amizade com os policiais e familiares. Brincavam com as crianças da ilha, sorriam, cumprimentavam respeitosamente as senhoras, enfim, ficaram, de uma hora pra a outra, “gentis”. 
Á fachada do presidio, que aos poucos vai se decompondo com o tempo
Um projeto ardiloso
Cada um tinha que ter um posto, dessa forma, o preso que era o barbeiro, chamado por todos “Mão Francesa” teria que dar um jeito de transferir seu atendimento para a barbearia das Praças, onde poderia ver o interior do destacamento. “Mão Francesa”, que era homossexual passivo, ganhou a confiança dos militares, enquanto ia copiando as escalas de serviço e os pormenores, ou seja, a intimidade do destacamento.

O presidiário “Leitão” ficou incumbido de fazer o diretor Sady praticar tiros. O diretor era ótimo atirador, mas a ilha era silenciosa já que não se usavam mais as armas. O armamento ficava guardado (vejam que ironia) em uma sala do quartel, que ficava na trilha do Morro do Papagaio, cerca de 300 metros acima do pátio.
Por isso, “Leitão” passou a bajular o diretor Sady para que o mesmo mostrasse sua perícia com armas, certamente, os estampidos passariam a ser corriqueiros e ninguém estranharia qualquer barulho de tiros. Estratégias de “Portuga”, que também incumbiu os presos que cortavam lenha no Morro do Papagaio a ganharem a confiança dos soldados; apenas dois guardas que faziam a escolta de doze presos.
E então, harmonia total na ilha, acabaram as brigas entre grupos, os presos sorriam, acendiam suas bitas de cigarros nos cigarros dos soldados que nem andavam armados. Também passaram a fazer tarefas nas casas dos policiais e dos funcionários civis, uma confiança total. 
Os tripulantes da lancha Ubatubinha 
de longe 
avistaram fumaça e desconfiados,


 não
 desembarcaram na ilha, 
retornando para o alto-mar
Chegou o dia
O clima estava preparado. Outro preso, o “Fumaça”, que trabalhava no almoxarifado, ficou incumbido de descobrir o dia exato em que a lancha “Ubatubinha” vinha de Santos trazendo (como acontecia uma vez por mês) mantimentos para a ilha. A lancha era uma grande embarcação e serviria perfeitamente para o plano de fuga. Descobriram então o dia: ela viria no dia 20 de junho. O plano teve então prosseguimento na véspera, dia 19, quando foi assassinado o preso “dedo-duro” Flores, vulgo “Dentinho”. Os detentos o enterraram bem fundo na praia do bananal, depois espalharam o boato que “Dentinho” vinha comentando sobre a vontade de fugir.
O diretor Fausto Sady, adorava matar a tiros os urubus, isso ele fazia incentivado pelo preso leitão, logicamente isso fazia parte do plano, pois o alarme utilizado era um tiro para o ar, e com os constantes disparos do ingênuo diretor, esse sinal de alarme foi para o espaço.
Mataram “dois coelhos com uma paulada só”: eliminaram um perigo ao plano de fuga enquanto fariam com que o diminuísse o efetivo pois os policiais teriam que organizar uma busca do desaparecido. Dito e feito: após a contagem, seis soldados mais o funcionário “Escoteiro” saíram em busca do suposto fugitivo.
Plano em execução
Rumo ao Morro do Papagaio, a primeira comitiva de doze presos sendo escoltada pelo sargento Theodósio Rodrigues dos Santos mais o soldado Geraldo Braga foi em busca de lenha. Outro grupo maior, com 110 presos, seguiu para Ponta da Cruz onde recolheria a lenha cortada no dia anterior, com a escolta de apenas dois soldados, Hilário Rosa e Manoel França Ayres e dois guardas civis desarmados, Higino Perez e Helio Barros.
Á lancha Ubatubinha era uma barcaça de tamanho medio, equivalente á uma escuna de turismo

Ao lado do soldado Ayres, o chefão João Pereira Lima, de repente, retira-lhe o fuzil sem qualquer resistência pois o soldado pensou que fosse brincadeira. Ayres e os dois funcionários foram amarrados em uma árvore. Um dos presos foi chamar o soldado Hilário que seguia à frente do grupo. Ao se aproximar, Hilário foi morto friamente por Pereira Lima com um tiro de fuzil no rosto.
Esse estampido também estava no plano de fuga, pois sinalizava ao outro grupo para que os “doze” também imobilizassem Theodózio e Braga enquanto preparava o desfecho lá embaixo, nos pavilhões. Afinal, o tiro agora era normal para quem estava lá no destacamento. Poderia ser o diretor Sady praticando o seu rotineiro “tiro ao “urubu”. Os “doze” então atacaram os policiais com golpes de machado, matando-os e tomando duas armas de fogo.

O massacre
Descendo, atacaram de surpresa o quartel, começando com o tiro desferido por Pereira Lima que matou pelas costas o soldado armeiro Otávio dos Santos. Em seguida, foram mortos outros policiais que lutaram bravamente, mas não conseguiam chegar até a sala de armas, já que outro bandido, o sanguinário China Show, mantinha todos afastados através de uma janela lateral. Os bandidos, assim, armados até os dentes, desceram até o presídio e atacaram a casa do diretor Fausto Sady e do Comandante do Destacamento, Tenente Odvaldo Silva. O bandido China Show, após ferir o diretor Sady, foi até a casa do chefe de disciplina, Portugal de Souza Pacheco e o matou diante da esposa e filhos.

Foi o maior massacre que se teve notícia até então e a maior rebelião na história dos presídios em todo o mundo.
Á costa da Ilha Achieta, era infestada de tubarões, isso porque era jogada grande quantidade de sangue e restos de peixes na praia, para atrai-los, para inibir qualquer tentativa de fuga a nado

Erro no projeto

Para completar a carnificina, os bandidos libertaram todos os presidiários, enquanto “Daziza” e “China Show” era os que mais se divertiam. Pereira Lima, o chefão, ordenou que ninguém tocasse as mulheres e as crianças, e assim foi feito.
Segundo o policial do presídio, ainda vivo e atualmente trabalhando como monitor da ilha, PM José Salomão das Chagas, a lancha “Ubatubinha” passava pelo “boqueirão”  (trecho entre as escarpas da ilha e do continente), quando percebeu-se uma fumaça preta que surgia da ilha. Imediatamente, a lancha fez a volta e retornou ao continente.
O que o inteligente “Portuga” não previa é que os detentos, na sanha da destruição, fossem atear fogo aos pavilhões. Dessa forma, o plano foi por “água a baixo”.
Pereira Lima determinou então efetuar a fuga em uma embarcação menor, a lancha do presídio de nome “Carneiro da Fonte”, conhecida no presídio por “bailarina”, devido ao seu movimento parecido a uma dança nos dias de mar revolto.
Mas um detalhe tenebroso dessa historia, é que á lancha menor so cabiam 50 pessoas e eles eram ao todo 90, que com certeza só os levaria para o fundo do mar, sabendo disso, um dos chefes Pereira Lima, começou á metralhar os companheiros de fuga e atira-los para os tubarões, para esvaziar á lancha

Todavia, uma embarcação que comportava apenas 50 pessoas não poderia levar os 90 que nela tentavam a fuga. Então, vários detentos, principalmente os de maior peso, foram jogados ao mar para deleite dos tubarões. Com a falta de experiência do piloto improvisado, o bandido “Timoshenko”, a lancha “Carneiro da Fonte” encalhou na praia rasa de Ubatumirim. Na ilha, outros que não embarcaram na lancha, fugiram em canoas.
O Exercito  foi fundamental para á recaptura dos amotinados que se escondiam na vasta Serra do Mar
Recapturados
No dia seguinte, todas as guarnições do Vale do Paraíba estavam na Ilha. Acontece que o soldado Simão Rosa da Cunha conseguiu nadar até o continente e fez com que a notícia sobre o levante chegasse até o Batalhão Militar de Taubaté.
“Portuga” tinha problemas cardíacos e não conseguiu fugir. Foi encontrado dias depois, morto sob a sombra de uma árvore. Os amotinados  que sobraram na ilha, passaram para o comando do preso Francisco Faria Junior que solidarizou-se com os policiais imobilizados e trancafiados nos pavilhões, assim sendo, soltaram todos os militares na intenção de abrandar suas penas. 
Foram recapturados 129 detentos fugitivos entre eles, o chefe “Pereira Lima”, enquanto outros seus desapareceram sem que nunca mais se ouvisse falar deles. Em 1955, com Juíz, Promotor e Advogados que ficaram na ilha por três anos, foi instituído um Fórum que julgou todos os fugitivos recapturados
Os heróis
Em toda a celebração do dia 20 de junho, a Secretaria de Turismo de Ubatuba promove um evento que reúne cerca de 250 pessoas, chamados “Filhos da Ilha” (descendentes e nascidos na ilha na época da rebelião) quando é prestada uma homenagem aos Heróis mortos durante o “levante da Ilha Anchieta”. Seus familiares são reunidos em um evento que tem por objetivo manter viva essa memória. No confronto com os detentos do Presídio da Ilha Anchieta, faleceram os seguintes funcionários:

Militares:

Sargento Melchíades Alves de Oliveira
Cabo Hilário Rosa
Soldado Carmo da Silva
Soldado José Eugênio Paduan
Soldado Bento Moreira
Soldado Benedito Damásio dos Santos
Soldado José Laurindo
Soldado Octávio dos Santos
Civis:Oswaldo dos Santos
Portugal de Souza Pacheco.